Na vida e no amor, as aparências enganam muito, dizia o poeta Raimundo Correia

Se se pudesse o espírito que chora Ver através da máscara da face, Quanta gente, talvez, que inveja agora Nos causa, então piedade nos causasse.... Frase de Raimundo Correia.Paulo Peres
Poemas & Canções

O magistrado, professor, diplomata e poeta maranhense Raimundo da Mota de Azevedo Correia (1859-1911), no soneto “Mal Secreto”, procura mostrar uma visão da hipocrisia humana, pois muitos usam uma máscara que esconde a realidade.

MAL SECRETO
Raimundo Correia

Se a cólera que espuma, a dor que mora
N’alma, e destrói cada ilusão que nasce,
Tudo o que punge, tudo o que devora
O coração, no rosto se estampasse;

Se se pudesse o espírito que chora,
Ver através da máscara da face,
Quanta gente, talvez, que inveja agora
Nos causa, então piedade nos causasse!

Quanta gente que ri, talvez, consigo
Guarda um atroz, recôndito inimigo,
Como invisível chaga cancerosa!

Quanta gente que ri, talvez existe,
Cuja ventura única consiste
Em parecer aos outros venturosa!

4 thoughts on “Na vida e no amor, as aparências enganam muito, dizia o poeta Raimundo Correia

  1. O MONGE Raimundo Correia
    —”O coração da infância”, eu lhe dizia, “É manso.” E ele me disse:—”Essas estradas, Quando, novo Eliseu, as percorria, As crianças lançavam-me pedradas…”
    Falei-lhe então na glória e na alegria; E ele — alvas barbas longas derramadas No burel negro — o olhar somente erguia Às cérulas regiões ilimitadas…
    Quando eu, porém, falei no amor, um riso Súbito as faces do impassível monge Iluminou… Era o vislumbre incerto,
    Era a luz de um crepúsculo indeciso Entre os clarões de um sol que já vai longe E as sombras de uma noite que vem perto!…
    Sensacional, Raimundo Correia !!!

  2. Este soneto do meu conterrâneo, Mundico Correia, é uma lavagem “na escadaria da igreja do MauFim”, na tentativa de provocar uma catarse, na sociedade que faz da desfaçatez um picadeiro!

    • Psiu! Doravante, não tente mais me ludibriar, passei a enxergar o fundo da sua cartola; depois de ziguezaguear por diversos consultórios de oftalmologistas, encontrei, em fim, o colírio que trouxe o iluminismo em minha vida.
      Nome da panacéia: Raimundo Correia. Não use antes de ler o prospecto, e mantenha-o longe do alcance das crianças: elas não podem saber precocemente de certas coisas do submundo dos adultos!
      Kkkkkkkkk! Um abraço de tamanduá e saudações mineiras!

      • Muito legal Sr.Paulo III !
        Gosto muito dos seus comentários e intervenções, sempre inspiradas e, por demais, inteligentes.
        Só espero que o Sr. não seja atacado pelos Marimbondos de Fogo do Sarney…rsrs…
        Abração, prezado Maranhense!!!
        R. Lemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *