No aniversário da ditadura, Bolsonaro sonha com um novo golpe que não conseguirá dar

DITADURA NO DNA – Contra o Vento

Charge do Duke (O Tempo)

Carlos Newton

Parodiando os geniais compositores Luiz Reis e Haroldo Barbosa, não há dúvida de que Jair Bolsonaro tem cara de maluco, pinta de maluco e jeito de maluco. Mas na undécima hora, quando todo mundo pensa que o chefe de governo vai concretizar a maluquice, ele dá uma meia trava e demonstra ter a exata noção do que está fazendo.

Foi o que aconteceu nesta segunda-feira, dia 29, quando a Lula Cheia e a proximidade do 31 de Março parece que mexeram com a psiquê do presidente, que entrou em alfa e demitiu o ministro da Defesa, seu amigo de juventude Fernando Azevedo e Silva.

ESTADO DE SÍTIO – O objetivo é claro – fazer as Forças Armadas se envolverem com a política e apoiarem o estado de sítio (ou de exceção) que o atual presidente tanto almeja.

A estratégia de Bolsonaro era demitir os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica na segunda-feira, mas o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, recusou-se a obedecer. Mas na terça-feira, diante da saída do ministro da Defesa, os comandantes ficaram revoltados e também deixaram seus cargos.

Era exatamente o que Bolsonaro almejava, porque eles abriram caminho para a nomeação de comandantes de baixíssimo nível, amoldáveis, maleáveis e manipuláveis a ponto de apoiar Bolsonaro num golpe de estado. Essa é a missão impossível do novo ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, que agora tem de encontrar três patetas para comandar as Forças Armadas. 

NO FORTE APACHE – Esta quarta-feira, 31 de março, é mais um aniversário da Revolução de 64. Bolsonaro terá de estar perfilado junto ao novo ministro Braga Netto no Forte Apache, onde ouvirá a leitura da Ordem do Dia sobre a importância democrática do golpe militar que derrubou o presidente João Goulart.

O general Braga Netto vai desfilar de saia justa, por saber que não pode obedecer Bolsonaro e lhe dar poderes ditatoriais, pois o Alto Comando já vetou essa possibilidade. Se atender a Bolsonaro, o novo ministro da  Defesa estará traindo as instituições que jurou honrar e vai se arrepender muito.

Aliás, se sucumbir à pressão e acabar dando força a um golpe militar de um desequilibrado mental como Bolsonaro, o general Braga Netto mostrará que também não está em seu juízo perfeito. Assim, também precisará ser medicado e cumprir internação, quando poderá se exibir à vontade como Napoleão de hospício. 

14 thoughts on “No aniversário da ditadura, Bolsonaro sonha com um novo golpe que não conseguirá dar

  1. Só espero que os parlamentares federais tenham juízo suficiente para decretarem o impeachment desse louco que o Brasil teve a infelicidade de eleger presidente. Esse sujeito é COMPLETAMENTE MALUCO !!!

    • Reestruturado como ele ficou agora, quaisquer iniciativas nesse sentido pode deflagrar um conflito sangrento!
      Vamos estudar melhor os próximos passos do inimigo. Mesmo sabendo que, até que a poeira sente, a cada novo passo dado por ele, nessa caminhada sob observação, mais pessoas sairão pisoteadas!
      Ao que parece, foi levantado um pelotão para barrar Lula na próxima disputa através da justiça eleitoral, ou mesmo à força.

    • Tudo o que se comenta sobre os militares é pura invenção. Quem são os militares que disseram, isto ou aquilo? Não vele dizer “ouvi de alguns altas patentes militares”. O que se comenta são deduções do que os jornalistas gostaria de ter ouvido. Vamos aguardar.

  2. Tudo começou lá atrás, quando um parlamentar não era punido por suas declarações como
    Que não estupraria outra deputada porque era feia;
    Que durante a votação de um Impeachment (1ª fase do golpe) fez apologia ao Ustra;
    Que falava na campanha de fuzilar a petralhada…

    Muitos não deram ouvidos a isso. Outros até gostaram da ideia. Já a minoria que reclamou, por ser minoria, não deu em nada com um Procurador-Geral da República pouco a vontade de cumprir a lei e a maioria da Casa Legislativa a favor de uma imunidade parlamentar irrestrita. Hoje o Dep. Daniel Silvestre oferecido como exemplo de que a imunidade não é absoluta por ser fraco.

  3. No dia 31 de março de 1964, conforme a história real, mais de 1 milhão de paulistamos foram para avenida Paulista pedir a saída do comunista e a volta da democracia. Com a fuga do Jango o Congresso colocou um presidente interino. Esta data em parte deve ser comemorada como defesa da democracia, simples.
    Porém depois como o general Golberi falou” quando assumimos o governo achando que os problemas do Brasil eram 90% de comunismo e 10% de corrupção, agora descobrimos que eram 90% CORRUPÇÃO e 10% comunismo.”
    O comunismo da URSS e ditadura militar acabaram, já a corrupção…….

  4. Generais melancias …
    No jargão popular, verde por fora, vermelho por dentro, ou seja, generais comunistas.

    Certamente o robô José Roberto escreve tais disparates porque escondido atrás do biombo da covardia, atitude típica de fanáticos, que colocam o pais em risco,

    Dar razão a Bolsonaro, que demitiu o seu Ministro da Defesa porque não aceitava o alinhamento do Exército com o insano, incompetente e corrupto presidente, só mesmo um sectário tão doido quanto o seu amo e senhor!

    Foi assim e ainda é também com Lula, onde seus adoradores vivem batendo na tecla sobre a inocência do ladrão, coisa de maluco, mesmo.

    Por essas e outras, por mais que necessitemos de um outro nome contra essa dupla de destruidores do Brasil, e que nos colocaram nessa polarização nefasta e nociva, dificilmente essa terceira opção se realizaria, poderia se tornar viável.

    Tanto a máquina política quanto a governamental, incluindo a metade dos eleitores de um lado e a outra metade do outro, desejam essa disputa em 2022:
    Lula X Bolsonaro, um tira-teima de 2018, pois acusam Moro(?!) de ter impedido que os dois se enfrentassem naquela ocasião, será a coroação da estupidez e idiotice, corrupção com a desonestidade, atraso no nosso desenvolvimento com pobreza, miséria e desemprego e, possivelmente – Deus queira que não! -, um milhão de mortos como convidados espirituais!

    Se existe algum candidato que queira disputar essa eleição, já deveria estar no campo há mais tempo.

  5. Ontem fez 57 anos que agitadores sindicalistas pronunciavam sucessivos discursos afirmando que iriam colocar todos os opositores no “paredão” para serem fuzilados – imitando os assassinatos praticados por Fidel Castro e Guevara em Cuba.

    Hoje faz 57 anos que esses mesmos locutores de lupanares corriam como loucos pelas ruas do Rio de Janeiro e pulavam muros das embaixadas (a preferencial era a do Chile) para pedir asilo político.

    Aos 23 anos de idade assisti a tudo isso.

    Agora, assisto a destruição do Brasil pelos poderosos hematófagos do sangue dos cidadãos honrados brasileiros, pendurados nos três Poderes da republiqueta em que se transformou o país.

  6. Fala sério… foi a esquerda quem desarmou a sociedade !

    Se Bolsonaro quisesse mesmo dar gorpi não estaria querendo armar a população ordeira .

    Não é Bolsonaro que está impedindo a livre circulação dos trabalhadores e fechando estabelecimento por decreto inconstitucional .

    Que tipo de ditador e autoritário é Bolsonaro ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *