No Domingo de Páscoa, não se pode esquecer que a data festeja a ressurreição de Cristo

Resultado de imagem para paulo peres poeta

Paulo Peres lembra, poeticamente, o significado da data

Carlos Newton

O advogado, jornalista, analista judiciário aposentado do Tribunal de Justiça (RJ), compositor, letrista e poeta carioca Paulo Roberto Peres, no poema “Páscoa”, faz uma reflexão sobre o significado deste acontecimento para a Humanidade.

PÁSCOA
Paulo Peres

Há mais de dois mil anos,
Jesus Cristo tentou
Mostrar à Humanidade
Uma vida melhor,
Mas a ignorância
Da maior parte da população,
Incentivada
Pelos poderes da época,
Mercenários e imperialistas,
Como os de hoje,
Impediram-no…

Houve sofrimento,
Houve lágrimas,
Houve escuridão…

Todavia,
Houve sabedoria,
Houve fé,
Houve busca,
Houve perdão,
Houve salvação,
Houve liberdade,
Houve luz,
Houve RESSURREIÇÃO!..

Ressurreição diária
Que existe na PÁSCOA
Do coração
De quem tem como dogma
Os Mandamentos
Da Justiça Divina!

4 thoughts on “No Domingo de Páscoa, não se pode esquecer que a data festeja a ressurreição de Cristo

  1. O que é um ateu, senão um intelectual
    a procura de um Deus?
    É muito simplístico ser beato sem olhar
    para a realidade dos fatos.

    Cito o caso de um certo judeu,
    do tempo de Herodes e dos filisteus,
    Que ressuscitou um morto chamado Lázaro.
    Um outro milagre foi curar doentes e cegos.
    E multiplicar peixes e pães com sucesso.

    Se não bastasse, garantiu ainda um ticket
    para os pobres ao céu terem acesso!
    Ao final a Igreja o fez Deus,
    com base no que diz Mateus.

    Tres séculos depois da morte do Mestre,
    o Concilio de Nicéia juntou o mel á geléia:
    Estabeleceu um credo, muito venerado,
    Em que dizia estar Ele, o Filho, sentado
    Á mão direita do seu Pai Idolatrado.
    Se crer nisso é ser sábio e ter Fé,
    por que não crer também em Candomblé?

  2. Clamor de um destituído
    =====================

    Muitas vezes escutei
    Sobre bem-aventuranças,
    Milagres, anjos, e andanças,
    Em terras que nunca pisei.

    Onde estará esse deus justo,
    Sábio, reto, imparcial,
    Que prometia tudo aos pobres,
    Em troca da fé irracional?

    Hoje muitos dão o último suspiro,
    Mortos pelo desgraçado virus
    Muitos outros sofrem cruelmente,
    Á mercê de um estúpido presidente.

  3. Se é pra rimar, vamos lá:

    Deus é ele, sou eu, você
    É o rico, o pobre
    É tudo o que se move
    É até a matéria disforme.
    Somos o milagre infame
    Do desastroso bang-bang!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *