O desespero de Cabral

Quando viu que Lula não apareceu no Sambódromo, o governador entrou em pânico. Não era, como falou, “pela conversa que preciso ter com ele”. Cabral queria apenas se exibir com o presidente ao lado e poder dizer à mulher (“a maior advogada do Brasil”, segundo palavras dele): “Viu, ele só veio ao Rio por minha causa. O Serra adoraria que ele fosse a São Paulo, que também tem sambódromo”.

Já se arrependeu,
o que fazer?

Disse então aquela tolice com cara de desafio: “Se apoiar ou subir no palanque de Garotinho, a Dilma não terá nem o voto da minha mulher”. Comprometeu a própria (que não gostou). Estava orgulhoso até receber o telefonema de Picciani: “Cabral, você enlouqueceu? Desafiando o presidente que te deu cobertura total e absoluta?”.

Pediu conselho ao
presidente da Alerj

Picciani (como Cabral)  está envolvido em enriquecimento ilícito. mas não diria o que Cabral disse. Recomendou: “O mea culpa tem que partir da tua parte, imediatamente”. O resto da conversa é impublicável. Picciani, possível candidato ao Senado, xingou o governador e, em outras palavras, disse: “Você pode arruinar sua eleição, mas não a minha”.

Garotinho adorou

Foi o único altamente beneficiado. E conversando com um amigo intimíssimo, comentou: “Como é que criei um idiota como esse?” Na verdade, foi o apoio de Garotinho que fez de Cabral governador.

Moralmente, os dois são rigorosamente iguais. Mas o ex-governador é mais competente. Não quis ser reeeleito, disputou a presidência, teve 15 milhões de votos. E por um partido, o PSB, que nunca existiu eleitoralmente.

Picciani-Garotinho-Crivela

O ex-governador telefonou logo para o presidente da Alerj. Não sei o que conversaram. Mas pela reação do Planalto-Alvorada, pelos pedidos para ajudar a reeleição ao Senado do “bispo” e pela “amizade” nunca rompida de Picciani e Garotinho, os nomes que coloquei no título, podem muito bem, enfeitar a campa eleitoral de Cabral.

A reação de Dona Dilma

Não houve. Estava perto do governador, mas longe do presidente. E sem falar com Lula como REAGIR INDIGNADA?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *