O estupro da História e os afogados da “onda conservadora”

Resultado de imagem para curso sobre golpe charges

Charge do Marco Aurélio (Arquivo Google)

Percival Puggina

A História, dita rainha das humanidades, é a mais violentada das ciências. Submetida a toda sorte de sevícias no mundo acadêmico brasileiro, a grande dama chega às salas de aula do ensino fundamental e médio já esgotada, manuseada, enferma, violada e pornograficamente abusada nos livros didáticos. Estou com a mão pesada? Sim, estou. Como não estar quando informado por um leitor que já são treze as universidades brasileiras com cursos de extensão sobre o “gopi” de 2016? Esse descaramento faz lembrar o bairro da luz vermelha de Amsterdã, com suas “mercadorias” e respectivos atributos expostos nas vitrinas.

Meu tema, porém, se volta à outra parte do mesmo curso, àquela que na UFRGS promete excitar iras cósmicas contra a “nova onda conservadora no Brasil”. Que diabos é isso?

SEM LIMITE – A cada dia se tornam mais nítidas, na sociedade, as rupturas com os padrões civilizados de comportamento. Perdem-se as noções de limite, amplia-se a violência, multiplicam-se as condutas desonestas na vida pública e privada. Ao mesmo tempo, algo que a maioria civilizada da população vê como perspectiva de reversão das piores expectativas sobre seu futuro, para os promotores do curso é inimigo a ser identificado, rotulado e destroçado.

Listarei esses tópicos para que os conservadores brasileiros saibam contra o que se dirige o ódio do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS. Ele confronta nossos anseios por: a) revalorização da instituição familiar e natural exercício da autoridade de pais e mães; b) cultura do trabalho honesto; c) zelo pelas crianças, pelos idosos e proteção da mulher; d) respeito ao direito de propriedade; e) cuidado com os bens próprios e com os bens públicos e sociais; f) amor à verdade, ao bem e à justiça; g) zelo pela vida desde a concepção e h) respeito à dignidade da pessoa humana.

INSEGURANÇAComo chegamos ao ponto em que tudo isso soçobra, arrastando à atual insegurança e tornando cada vez mais residuais os Valores que estruturam a ordem social? Felizmente, o tempo evidenciou o aviltamento e a gradualidade do processo a que fomos submetidos. Mostrou, também, sua relação de causa e efeito com o descrédito das instituições de Estado, com a ação nefasta das Organizações Globo e de poderosas ONGs internacionais. Tudo convergiu, em síntese, para reduzir ao ponto de praticamente anular a eficácia daquilo que, através das gerações, respondeu pela transmissão desses valores. Refiro-me ao trinômio família, religião e escola.

  • Família. O desfazimento dos laços familiares, a promiscuidade e os novos arranjos conjugais, o combate à autoridade dos pais e a sistemática fragilização dos papéis masculino e feminino retiraram do âmbito familiar a energia e a autoridade moral indispensáveis à transmissão de valores.
  • Religião. A Teologia da Libertação (TL) sacramentou uma união estável entre a CNBB e os partidos de esquerda, conferindo a estes poder e força para deturpar a laicidade do Estado e impor silêncio ao ensinamento cristão. O próprio Lula reconhece a contribuição da TL e da base da Igreja Católica para sua ascensão ao poder. A imagem da dança com lobos caracteriza muito bem o envolvimento da CNBB e de vastos setores do clero com os piores e mais destacados inimigos dos valores cristãos. Desviado de sua finalidade, o cristianismo definha na alma do povo brasileiro.
  • Escola. O sistema de ensino foi capturado pela ideologia que domina o pensamento brasileiro desde o último terço do século passado. Nas salas de aula de todos os níveis do ensino público ou privado, confessional ou leigo, a tarefa de alinhamento político impôs-se sobre tudo mais. As exceções são apenas exceções e têm dificuldade, até mesmo, de encontrar material didático apropriado.

Finalmente, tornou-se impossível esconder causas e consequências das múltiplas crises que tanto dano causam à nação. A rápida propagação desse entendimento nas redes sociais, em ano eleitoral, foi batizada como “Nova onda conservadora”, sendo a UFRGS mobilizada para cumprir seu papel, na forma do parágrafo anterior.

17 thoughts on “O estupro da História e os afogados da “onda conservadora”

  1. Já está em português com o seguinte título, O QUE É CONSERVADORISMO. Seu autor é Roger Scruton. Li o artigo de Puggina com um olho em Scruton, sobretudo em seus capítulos 1 e 2.

    • Ao menos trocaram o título. Pobre e amada UFRGS. Saudades das escadarias e auditórios da escola de Engenharia. Dondevim, oncoto, prondevo.

  2. Puggina, isto tudo o que esta acontecendo, tem uma explicação muito simples, é nada mais nada menos do que a natureza se defendendo da super população que já assola o mundo.
    A degradação, desestabilização e a desestruturação da vida sobre a terra, tem por finalidade que os conflitos que certamente surgirão, façam com que a população se reduza e a humanidade volte a um patamar de equilíbrio onde se possa conviver em harmonia com o meio ambiente.
    Isto tudo é consequência da própria vida, lembrando que nós somos propriedades da natureza e não donos dela.

  3. Esta “nova ordem mundial” que tanto tem sido difundida não seria a desordem generalizada?

    E começando por países como o Brasil, onde predominam o analfabetismo absoluto e funcional?

    Sabemos que certas faculdades são hoje uma espécie de indústria de mentes mais anárquicas do que de esquerda.
    A título de avanços, de progressos, de maiores liberdades para o indivíduo, atropela-se os mais comezinhos princípios de convivência em sociedade, querendo alterar costumes e tradições arraigados há séculos entre as pessoas, famílias e grupos sociais.

    E de forma violenta, agressiva, sem diálogo, à força.

    Incentivados por professores que não mereceriam ser assim denominados, pois mais agitadores profissionais do que mestres, inflamam a cabeça de jovens despreparados e que seguirão qualquer ideologia, desde que bem apresentada e que tenha um certo cunho “revolucionário”.

    Não sei aonde vamos parar desta forma, mas, a meu ver, está se dando o mesmo início que a política teve nas últimas três décadas, a completa deterioração da unidade brasileira, a quebra de normas e leis que compõem uma nação, a educação e o respeito deixados de lado em nome de comportamentos que se chocam com as tradições familiares, e de ideologias que sabidamente levaram o ser humano à sua falência ética e moral, quando os próprios compatriotas entram em choque tendo como causa a política!

    Desnecessário eu tomar Lula como exemplo:
    Um ladrão, corrupto e genocida, cuja parcela do povo o quer de volta ao Planalto, haja vista esse canalha representar a esquerda, o combate às elites e ao sistema!
    Como se Lula e sua quadrilha não tivessem exatamente enaltecido as elites, principalmente a financeira, e criado um sistema próprio de conduta, calcado no roubo e exploração do povo e país!

    E, quanto ao pobre, este foi condenado à miséria pelo Bolsa Família, em razão de não haver qualquer contrapartida pelo benefício que deveria ser emergencial, e não permanente.

    Enfim, independente de a História ser maltratada, indiscutivelmente ela registrará para o futuro as mudanças que o Brasil sofreu nas últimas décadas e que culminaram na sua divisão interna, principalmente o retorno de expressões absolutamente em desuso no mundo:
    Esquerda e direita.

    Em outras palavras:
    No lugar de o ser humano receber mais atenção, mais cuidados com o seu bem-estar, deu-se ênfase à política, à ideologia, enquanto este penava desempregado, pobre, sem futuro e endividado!

      • Caro leitor e comentarista Anunnaki,
        Há anos que venho afirmando para os meus familiares e amigos que me sinto vivendo em um país socialista.
        O leitor nos brindou com um excelente artigo contendo o pensamento do cientista norte-americano Steven Brams sobre o Brasil em que vivemos atualmente.
        Os trechos abaixo transcritos do aludido artigo são visceralmente esclarecedores, mostrando-nos os motivos pelos quais hoje nos encontramos virados do avesso, mergulhados numa crise ÉTICA e MORAL sem precedentes.
        A ESQUERDOPATIA brasileira arruinou com os nossos sonhos como não poderia deixar de ser, pois onde essa ideologia NEFASTA foi implantada só gerou MISÉRIA e MORTES ao povo.
        “No Brasil não vejo traços de democracia e sim da social democracia. No Brasil o sistema beneficia o Estado e não a sociedade, beneficia a corrupção e a impunidade. As leis são ineficazes e protegem o sistema e os corruptos. É um sistema controlador, manipulador, quase tirano. No Brasil o povo brasileiro perdeu muito sua honra e seu patriotismo, talvez pelas políticas que foram adotadas com o intuito de corromper a sociedade.
        Não há uma união no sentido de se pensar na Pátria, na Nação e nos destinos do país.
        O povo brasileiro fala muito em Intervenção Militar. O que o Sr. acha disto?
        -É como eu afirmei antes. Há vários segmentos que pensam diferente, com objetivos diferentes. Pelo que eu vejo, há grupos de pessoas que estão sugerindo uma intervenção militar no Brasil. Podemos dizer que este segmento é mais coeso do que os outros, pois se fixam apenas em um único objetivo. Este segmento não defende partidos, políticos e nem o sistema. É mais patriótico e mais coeso do que os demais segmentos. Este grupo de pessoas exigem uma mudança radical no sistema, ou sua total destruição. É mais radical e mais coeso neste sentido. Talvez por isso não encontre apoio de políticos e nem da mídia que vive nas beiradas do sistema. Uma intervenção militar com o povo exigindo mudanças, certamente colocaria em risco o atual sistema político brasileiro.
        Para terminarmos esta entrevista, qual mensagem o Sr. daria para os brasileiros?
        -Que sejam mais patriotas e coesos em seus objetivos. É preciso que a sociedade se conscientize dos problemas do país e exijam mudanças. Se querem mudanças, se unam e cobrem dos políticos bem intencionados. Sempre há políticos bem intencionados que precisam de uma pressão da sociedade para exigir as mudanças. O Brasil não tem um perfil de conscientização. É preciso criar este perfil. É preciso sobretudo pensar no país, pois se não pensarem no país, os corruptos e políticos mau intencionados pensarão e farão o que bem entenderem.”

        • Prezado João Amauri Belem!
          Como você viu, nas colocações do cientista político, o Brasil já não é mais o mesmo que herdamos dos nossos avós. Penso que seja necessário deixar, um pouco, de ficar discutindo as coisas que estão logo abaixo dos nossos umbigos e olhar um para o lado de fora das nossas fronteiras. Tudo o que ocorre conosco, descrito por Stevem Brams são resultados, já conquistados pela ação globalizante que usa a esquerda, o islamismo e o capitalismo engajado como suas ferramentas para o domínio mundial. Para que seja possível a implantação de uma Nova Ordem, necessário se faz a destruição da ordem vigente. Assim, a demolição que já constatamos entre nós é urdida e comandada desde além fronteiras e operacionalizada aqui, a partir de FHC. Como já foram atingidos os “valores consagrados da cultura nacional”, imagino que as FFAA seja, ainda, o último bastião do sentimento de nação e pátria. Não é sem sentido que nossas legiões estejam sendo alvo de ataques permanentes dos agentes que ocupam as instituições e manipulam o comportamento social sustentando-se na mentira e na falácia. Penso que, nos estertores, as FFAA mostrarão que não estão desejosas de exalar seu último suspiro! Porém, em vez disso, seu berro de avançar…
          Para elucidação desses fatos, sugiro a leitura de “A Verdadeira História do Clube de Bilderberg”, de Daniel Estulin e “Maquiavel Pedagogo”, de Pascal Bernardin.

          • Desculpem os erros de português. A falta de revisão e os olhos cansados fazem a diferença. Hehehehehe!

  4. O Brasil ainda é uma terra exótica e perdida. Ignora o mundo e o mundo ignora Pindorama. A mídia pouco comenta que outro país da “civilizada” europa escolheu uma coalizão de direita deixando a coalizão de esquerda minguada. França, Holanda, Inglaterra, Alemanha e muitos outros optaram, chegando agora a vez da Itália de Gramsci. Mas aqui só se fala em Venezuela, Cuba, Bolívia e Equador. Nem Chile e Argentina, que deram sua guinada para a direita são comentados pela mídia doentia e infantilóide formada pela geração nutella, cheia de mimimi e adepta da esquerda-sushi, aonde quem não for de esquerda não come ninguém. Esta é verdade queiram ou não.

  5. Por que os conservadores não estudam para assumirem esses postos legitimamente? O maior conhecedor de Gramsci que conheci , o Prof. Oliveiros Ferreira usava toda a estratégia do Gramsci a favor do conservadorismo , tanto que foi durante décadas editorialista do OESP .

  6. Quero aproveitar e desejar às mulheres os meus parabéns pelo

    DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

    Data importante, merecida, diante do significado preponderante da mulher na História e sua fundamental participação na Humanidade que, sem ela, já teria sido extinta pelos homens!

    O meu abraço forte, caloroso e carinhoso às mulheres, e minha reverência e respeitos àquela que foi simplesmente A MÃE DE DEUS!!!

    Saúde e paz, mulheres desse mundo um tanto insano, e que necessita cada vez mais desse ser extraordinário, fantástico, simplesmente a razão da nossa existência!

  7. Puggina, não sei se tens conhecimento mas disciplinas de extensão são de curta duração, ofertadas esporadicamente e abertas a toda comunidade. Qualquer um pode se inscrever, inclusive analfabetos. Minha sugestão é que o senhor se inscreva nesta disciplina e faça seus questionamentos aos professores em vez de ficar fazendo acusações num espaço que se quer se interessa em ouvir a outra parte. Carlos Newton, deveria antes de publicar seu artigo entrar em contato com os professores da UFRGS pedindo que os mesmos escrevessem nesta tribuna para que pudessem contra argumentar. Tenho a impressão que o senhor seria destroçado. Mas fica minha sugestão, se inscreva na disciplina, é livre para todos os públicos.

  8. Meus amigos, se o “socialismo”(comunismo) chegasse ao poder no brasil,o pessoal da cnbb iria aprender, tardiamente, a não seguir os passos de padres traidores da igreja católica,como os freios beto,boff e outros menos conhecidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *