O sistema político pós-regime militar morreu. E agora, o que vai acontecer?

Eleitora caminha sobre panfletos na Rocinha

Foto de Custodio Coimbra, de O Globo

Bernardo Mello Franco
O Globo

Nada será como antes. O furacão eleitoral levou o telhado e as paredes da casa que abrigava a política brasileira há três décadas. “O sistema partidário que nós conhecíamos morreu no aniversário de 30 anos da Constituição”, resume o cientista político Jairo Nicolau. Ele é um dos estudiosos que tentam entender as mudanças decretadas pela urna.

O eleitor resolveu apressar a morte do doente. Despejou o presidente do Senado, desempregou o líder de todos os governos e humilhou oligarquias que não desgrudavam do poder, como o clã Sarney. No Rio, deu uma surra nos filhos de Sérgio Cabral, Eduardo Cunha, Jorge Picciani e Roberto Jefferson. E um ex-juiz desconhecido até a semana passada virou favorito para conquistar o governo do estado.

RETROCESSO – Ao mesmo tempo, a eleição premiou o ultraconservadorismo, o discurso truculento e o fundamentalismo religioso. A bancada da bala engordou e promete ficar mais estridente. No Rio, o campeão de votos para a Câmara foi um subtenente do Exército que tomou emprestado o sobrenome Bolsonaro. Há dois anos, ele tentou se eleger vereador em Nova Iguaçu. Teve míseros 480 votos. Agora recebeu mais de 345 mil na garupa do capitão.

“Uma taxa de renovação alta não garante um Congresso melhor”, lembra o professor Jairo Nicolau. Ele também prevê dificuldades para a formação de maioria, seja quem for o presidente eleito. A Câmara já estava dividida entre 25 partidos. Agora terá 30, uma fragmentação sem paralelo no mundo.

EXAUSTÃO – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, cujo partido sofreu um tombo histórico, concorda com o diagnóstico. “O sistema que nós montamos em 1988 está se exaurindo. Não sabemos ainda para que lado vai”, diz o tucano, que prevê “tempos de agitação” pela frente.

“A mudança na sociedade é muito rápida, e as instituições não correspondem mais às demandas das pessoas. Estamos virando uma página. O PSDB faz parte desta página. O que vai acontecer, eu não sei”, admite FH.

17 thoughts on “O sistema político pós-regime militar morreu. E agora, o que vai acontecer?

  1. eu sei-um Pais melhor-mais seguro-disciplinado-ordeiro-cristao-onde a meritocracia norteara as carreiras-tudo q vcs esquerdopatas nao apreciam

      • O capetão que se atreva a roubar na cara dura a Meritocracia, à revelia do Autor, e elle verá o que é bom pra tosse. Democracia Direta com Meritocracia Eleitoral é coisa séria, na qual os mãos suja$ do $istema podre não devem nem encostar as suas mãos sob pena de sujá-las. Basta de 171. Xô Sataná$. Democracia Direta Já. A jiripoca vai piar, das ruas para os palácios. O trigo de Junho de 2013 vai entrar em ação, e o joio Bolsonaro não conseguirá segurá-lo.

  2. “O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, cujo partido sofreu um tombo histórico, concorda com o diagnóstico. “O sistema que nós montamos em 1988 está se exaurindo. Não sabemos ainda para que lado vai”, diz o tucano, que prevê “tempos de agitação” pela frente.”

    -Portanto, percebe-se pelo teor parágrafo, que o FHC é um PILANTRA CONSCIENTE, pois foi conscientemente que ele contribuiu para transformar o Brasil nesta mxxxxx que é hoje!
    -Um bandido da mesma marca do Lula.

  3. Bernardo Melo nunca foi Franco.
    Sempre foi um comunista sorrateiro.

    Se a taxa de renovação do congresso tivesse sido a favor dos jornalistas, este mau caráter estaria comemorando.

    Não usou uma linha para falar de Janaína Pascoal, e sua retumbante votação, após eu belíssimo trabalho pelo impeachment.

    Senhor Bernardo, e demais comunistas: O povo se manifestou contra o roubo, e quase sem a influencia perniciosa do dinheiro roubado na compra de votos.

    Tanto quanto nós, do povo, não queremos os poucos políticos que exoneramos, também não os queremos, senhores articulistas comunistas. A diferença é que os senhores da imprensa não deixam de ser eleitos, são simplesmente desprezados.

    • E ainda ignorou o fato do dep federal mais votado do rio ser negro e só se elegeu porque Bolsonaro indicou, mas isso estragaria a narrativa da imprensa esquerdista de acusar bolsonaro de racista.

      “No Rio, o campeão de votos para a Câmara foi um subtenente do Exército que tomou emprestado o sobrenome Bolsonaro. Há dois anos, ele tentou se eleger vereador em Nova Iguaçu. Teve míseros 480 votos. Agora recebeu mais de 345 mil na garupa do capitão.”

  4. Com certeza para um Brasil melhor q não acredita mais nesse jornalismo fajuto, nesses ditos especalistas políticos, cuja leitura não bate com a vontade do povo. Deus acima de tudo.

  5. Concordo com todas as postagens. E acrescento. Também está na hora de renovarmos o quarto poder. Rever este monopólio da informação . É inadmissível a Impresa estar nas mãos de meia dúzia de famílias. Bolsonaro se eleito poderia incentivar novos grupos de comunicação.

  6. Concordo com o autor do artigo, mas faltou um complemento importante.

    Como ficará a situação de intolerância e violência em uma sociedade ultra-direitista?

    Sem dúvida alguma vai aumentar e muito, pois aqui não existe mais debate de idéias e sim doutrinação.

  7. Ora pois pois, diria um irmão lusitano. Volta-se então com o regime militar e depois então faz-se nova redemocratização, deixando de fora os erros agora cometidos.
    Se a democracia é a “alternância no poder”, então chegou o momento da prática democrática ser exercitada.
    Os que já governaram, se retiram e os que ainda não governaram, assumem. Nada mais democrático.

  8. A vida ensina que uma grande mentira se destrói por si só, elas se acumulam e chega o tempo que nem o corpo e nem o espirito acreditam que essas mentiras irão se sustentar diante da destruição que causaram a vidas humanas pelos caminhos. Os aventureiros de 1968, que se achavam donos do mundo e que podiam construir seu “próprio mundinho de mentiras, sandices, esquerdopatias, corrupção e podridão humanas”, escravizando analfabetos e os fazendo “escravos do coronelismo urbano lisérgico” que comprovadamente, é só ver o Brasil de hoje, empurraram mais de 120 milhões de brasileiros para a miséria absoluta e outros tantos milhões à beira da falência geral, entregando uma Nação grandiosa “Sem Educação, Cultura, Saúde, Infraestruturas Urbana e Rural, Pleno Emprego, Desenvolvimento, Segurança Jurídica, Física e Patrimonial”, enfim uma Nação destroçada até na alma tal é o nível de revolta que já avançou nas urnas e vai por completo exercer sua Cidadania no dia 28 de outubro no segundo turno. Ai desses ladrões doentes e maus brasileiros que causaram isso se atreverem a mudarem o ritmo da História ao bel prazer e desmoralização total do Poder Judiciário, ao se aliarem aos seus acovardados togados subordinados ao Chefe Maior, e quererem mudar essa onda de Dor, Revolta e vontade de Afastar essa doença terrível chamada PT e seus Traidores e Ladrões da Pátria Brasileira da Vida Brasileira , serão destroçados, não há “plausibilidade ou infringência bandida jurídica” que consiga parar esses momentos. Ontem o Chefe da Orcrim Lulopetralha mandou perguntar aos Militares o que acontece caso Hadad ganhe, isso nos deixou alertas quanto todas as possibilidades criminosas de mudarem o curso da História através de “seus subordinados criminosos monocráticos ou enturmados” e as Eleições, novamente, sejam definidas pela “Urnas Infringentes dos Criminosos Jurídicos Plausíveis” ! Fiquemos atentos, estamos diante da maior Organização Criminosa da História Brasileira, e, se apoderaram dos 3 Podresres sem temor nenhum e se achando maiores que o Brasil, seu Povo e o ainda Sobrevivente Ordenamento Jurídico Nacional ! A pergunta de Lula aos Militares é um sinal de alerta, e, não se surpreendam se daqui para amanhã não aparecerem pesquisas “falando em empates técnicos e viradas do Hadad”, essas Pesquisas, e a Lava Jato provou isso, fazem parte desse grande mar de lama que varreu e destruiu uma Nação inteira e levou seu Povo a essa encruzilhada existencial…..” ou nossas Famílias e o Brasil e nossa Dignidade e Vidas Humanas Respeitadas, ou, a Implantação definitiva da República Corrupta Cleptômana Narcoterrorista Bolivariana do Foro de São Paulo sob o comando do “Presidiário Criminoso de Lesa-Pátria de Curitiba” !!!!! Chegamos a o último passo dessas linhas de nossa História…não adianta palavrórios, estamos à beira de uma Venezuela piorada, precisam provas ??????

    • O líder maior das Jornadas de Junho de 2013, já deixou claro que vai arrancar a máscara de Bolsonro em público, enquanto impostor das Jornadas.

  9. A Democracia Direta com Meritocracia Eleitoral adverte: Bolsonaro é o joio das Jornadas de Junho de 2013 e não o trigo, o novo de verdade, que ainda está por entrar na cena política nacional, o qual continua cercado pelo $istema político apodrecido e seus tentáculos midiáticos velhaco$.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *