Onyx Lorenzoni exagera ao prometer cortar 25 mil cargos “no primeiro dia”?

Imagem relacionada

Bolsonaro deve confirmar Lorenzoni na Casa Civil

Jussara Soares
O Globo

A dez dias do segundo turno e já oficializado como futuro ministro-chefe da Casa Civil de um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL), o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) defende uma drástica redução de cargos de confiança e em comissão, como uma das medidas prioritárias para desinchar o Estado. O parlamentar gaúcho, que se projetou como articulador político do capitão da reserva do Exército, propõe extinguir 25 mil deles logo no primeiro dia de governo.

O número, no entanto, é superior aos atuais 23.070 cargos comissionados do Poder Executivo, segundo dados do Ministério do Planejamento relativos ao mês de agosto.

CARGOS DEMAIS — “Hoje são quase 30 mil cargos em comissão. Eu propus que sejam extintos 25 mil no primeiro dia, assim como todo e qualquer privilégio, cartão corporativo, acabar tudo — disse Lorenzoni, em entrevista ontem ao Globo, baseando-se em um número total de comissionados maior do que o informado pelo governo.

Onyx não detalhou como fazer o corte sem paralisar a maquina pública. Os atuais 23.070 cargos comissionados incluem DAS (Direção e Assessoramento Superior) e também FCPE (Funções Comissionadas do Poder Executivo), que só podem ser exercidos por servidores concursados. Em 2017, o governo fez uma reforma administrativa na qual foram extintos 4.184 cargos comissionados, o que gerou uma economia de R$ 193,5 milhões para os cofres públicos.

PACOTE – Segundo o ministeriável, a proposta faz parte de um pacote a ser adotado em um possível governo Bolsonaro para aplicar o que eles têm chamado do “plano de governo conceitual”, sem propostas concretas, mas com linhas gerais que devem nortear o Executivo.

— Ele vai ser o presidente diferente e vai governar pelo exemplo. Ele é o primeiro que vai reduzir o seu próprio poder, dar espaço para a sociedade brasileira avançar. O plano de governo dele é conceitual — disse o parlamentar na casa do empresário Paulo Marinho, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio, ponto de encontro da cúpula da campanha de Bolsonaro.

APOIAR MAIA? – Embora diga que só começará atuar após a eleição, Lorenzoni já atua nos bastidores para construir a base do governo Bolsonaro no Congresso. Oficialmente, recusa-se a responder se apoiará o colega de legenda Rodrigo Maia para se manter na Presidência da Câmara, como vem sendo defendido por partidos do chamado Centrão. Aliás, o articulador político de Bolsonaro promete negociar com todas as legendas menos as de esquerda.

Apesar de ter admitido ter recebido R$ 100 mil de propina da JBS para a campanha, no ano passado, Lorenzoni afirma que o governo colocará em prática as dez medidas contra a corrupção e reforçará a atuação do Ministério Público e do Judiciário . No braço direito, diz ter tatuado o versículo bíblico que se tornou slogans de Bolsonaro: “E conhecereis a verdade e a verdade vós libertará”. Segundo ele, não se trata de marketing, mas uma coincidência:

— Entre carregar uma mancha e ter uma cicatriz, eu escolhi ter uma cicatriz. Eu errei como qualquer ser humano, pedi desculpa para os eleitores, tatuei para nunca no mais me comprometer.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O futuro chefe da Casa Civil pode estar exagerando, ao prometer cortar mais cargos do que os existentes, segundo O Globo. Mas Onyx pode estar incluindo cargos em estatais e outros órgãos públicos, como o Sistema S, que hoje estão inundando de publicidade os veículos da Organização Globo e distribuem alguns pixulecos a outras empresas de comunicação, mas só para disfarçar. Com isso, Temer e a quadrilha do Planalto tentou comprar a mídia, mas não deu certo. (C.N.)

41 thoughts on “Onyx Lorenzoni exagera ao prometer cortar 25 mil cargos “no primeiro dia”?

  1. Eu mesmo conheço dois penduricalhos que são herança do governo PTralha e que a quadrilha do Temer não tocou que recebem mensalmente a sua polpuda mesada oficial e nem sabem aonde ficam os seus empregos. O Brasil tem que cortar os privilégios de forma urgente. A partir que assisto na televisão propaganda oficial do BNDS pregando que o empresariado dispões de linhas especiais de crédito para pagar impostos fica claro que TUDO ESTÁ ERRADO no Brasil.

    “Nossas esquerdas não gostam dos pobres. Gostam mesmo é dos funcionários públicos. São estes que, gozando de estabilidade, fazem greves, não aparecem no trabalho, votam no Lula, pagam contribuição para a CUT. Os pobres não fazem nada disso. São uns chatos…“

    Roberto Campos

    • Se forem dispensados “todos os que foram admitidos sem concurso”, o Estado ficará livre do aparelhamento. no Serviço Público. Os concursos se encarregarão de lotar os quadros realmente necessários por pessoas capacitadas. A admissão ideologizada será varrida em favor da valorização profissional e da eficiência funcional…

  2. Banco oficial de fomento oferecer linha de crédito especial para que o empresariado possa pagar impostos é o mais claro reconhecimento que a taxa tributária brasileira atingiu o patamar de “IMPAGÁVEL”.

  3. “Onyx não detalhou como fazer o corte sem paralisar a maquina pública. ”

    -Alguém aí teria o nome dos países “paralisados” por terem menos de vinte mil cargos de confiança?

  4. É por aí que o Governo pode começar a economizar, mandando embora empregados que não são empregados. Assim fazendo o Governo mostra respeito pelo Serviço Público e pelos servidores. Depois começa a limpa nas estatais e no citado Sistema S que, nem pelo TCU é fiscalizado. Já prevendo tempos de vacas magras a Poderosa já começou a cortar cabeças, as outras TVs devem ir pelo mesmo caminho, sem verba pública é difícil tocar o negócio.

  5. existem mais de dez mil sindicalistas dependurados na folha do Estado e que devem ser exonerados no DOU de 02jan19.
    Como contrapartida, todos os Estados e Municípios devem fazer o mesmo, sob pena de terem suas contas congeladas até que atinjam o percentual legal máximo nas folhas de pagamentos.
    Desratização total já no primeiro dia útil da Gestão B17.

  6. Tudo bravatas e sofismas de campanhas do $istema viciado, à moda FHC e Lula, “esqueçam o que falei e escrevi”, era tudo bravata de campanha. Seis meses, e já estarão todos dominados, pela máquina pública viciada, pelos partidos, pelo congresso, pelo capital velhaco, pelas circunstâncias, pela mídia…, e enfim pelo $istema apodrecido.

  7. Jornalista argentino revela como as Forças Armadas construiram a candidatura Bolsonaro.
    Na ante-sala de seu escritório em Brasília uma autoridade militar recebeu um jornalista argentino e lhe disse: O projeto não é mais “nacionalismo econômico”, deixamos isso para o Partido dos Trabalhadores. Agora é “liberalismo” foi o que dissemos a Bolsonaro. Queremos um país mais livre e queremos ser cidadãos plenos e não de segunda. “Além disso o homem foi pessoalmente ordenado”. Ele se casou com terceira mulher, teve uma filha e “fez psicanálise por dois anos”. NÃO PRECISO DIZER MAIS NADA.

    • O “nacionalismo econômico” da quadrilha antimilitar que se convencionou a ser chamada de “esquerda” no Brasil teve trinta anos para ser aplicado.
      O tempo foi pouco?
      Agora, olha em que pé estamos…

  8. A aposta está feita e agora é esperar se o povo realmente vais sair vencedor ao contrário das anteriores em que perdeu feio.

    Se desta vez o povo perder, pode-se dar adeus ao sonho de se ter um país minimamente decente.

  9. O que impediria de demitir dessas “estatais e outros órgãos públicos”? NADA. Portanto não está mentindo. Se ninguem sabe, então basta demitir, A poupança seria em torno de 1 Bilhão!
    Pelo menos ajuda a sanar os rombos da petralhada e partidos prostitutos que negociaram por tanto tempo para aparelhar o estado.

  10. Muito interessante o Comentário do Sr. ANTONIO SANTOS AQUINO.
    A pergunta que sempre me faço é: por que o Movimento Civil-Militar de 64, que a meu juízo seguia o Modelo Econômico mais produtivo para um País sair do sub-Desenvolvimento: Nacional Desenvolvimentista Industrializante com Indústria de Base ESTATAL, que é a continuação da Política Econômica do VARGUISMO ( do grande Presidente GETULIO VARGAS), da Política da CEPAL ( Comissåo Econômica para a América Latina ), principalmente com o Governo GEISEL, isso tudo terminou em crise Cambial/Fiscal/Endividamento Público no Governo FIGUEIREDO, e fim do ciclo do Movimento de 64.
    Aparentemente isso se deveu a que o pleno sucesso da Política Nacional Desenvolvimentista Industrializante exige plena SOBERANIA, o que implica Armas Atômicas, coisa que o Presidente GEISEL chegou perto, tendo até escavado os poços de testes na Serra do Cachimbo-PA, mas não conseguiu vencer a resistência dos Americanos.
    Nossas FFAA entenderam a lição de que sem Armas Atômicas ( Plena Soberania) o Nacional Desenvolvimentismo Industrializante fica incompleto, e enquanto trabalham secretamente como tem que ser, pois um dos maiores erros do inteligente e competente Presid. GEISEL foi dar grande publicidade a coisa, então corrigir os excessos de Estatismo e introduzir um bom componente de Liberalismo Econômico do tipo NAO LAISSEZ-FAIRE, embora o futuro Ministro da Fazenda seja adepto desta Escola Econômica.
    A nosso ver, já que ainda não temos plena SOBERANIA, ( Armas Atômicas), a fusão das duas Escolas Economicas, expurgada de seus excessos de Estatismo e Abertura de Mercados, dará coisa boa, até termos plena SOBERANIA.

    • Caro senhor Flávio José Bortolotto … o petróleo foi a causa dos problemas que levaram ao fim dos governos militares – faltavam dólares para a importação!!!

      Também o petróleo está decretando o fim do período PT+MDB e base aliada … acontece que a produção está parada desde 2.009 – apesar de bilhões e mais bilhões investidos … … … inclusive para evitar a falência da Petrobrás estamos com os preços nas alturas!!!

      Um aperto de mão.

  11. O mestre Bortolotto volta e meia toca no assunto de que não temos a bomba atômica, motivo pelo qual dificulta o nosso desenvolvimento como nação.

    A bem da verdade, posiciono-me contra esse artefato, no entanto, o Cone Sul do continente americano encontra-se absolutamente à mercê de qualquer potência que tenha essa arma.

    Evidente que essa parte do mundo é o paraíso terrestre!
    Água, grandes extensões de terras, mares e rios, belezas exuberantes, que a Natureza nos proporcionou, terras férteis, clima maravilhoso, florestas magníficas, fauna e flora inigualáveis.

    Logo, as grandes potências não querem que tenhamos armas atômicas, com receio de uma destruição incalculável para o nosso planeta, caso algum imbecil decida usá-las!

    Já pensaram Maduro com esse armamento?!
    Ou Evo Morales?

    Dito isso, se não concordo com essa arma, vejo como necessário que a tenhamos, sim.

    Não só para nos reforçarmos sobremaneira nossas fronteiras imensas, mas deixar avisados países invasores que o furo é mais embaixo.

    Quem sabe com Bolsonaro o Brasil não desenvolve a bomba?!
    Afinal de contas não somos o Irã, que pode mudar o curso da História, se usar esta arma contra seus inimigos no Oriente Médio!
    Ou, lá pelas tantas, tem sido exatamente o equilíbrio necessário à paz naquela conturbada região.

    Um abraço, mestre Bortolotto.

    • Prezado Sr. FRANCISCO BENDL, também meu Mestre.

      A nosso juízo, a questão fundamental é a PLENA SOBERANIA, sem a qual qualquer País sempre é DEPENDENTE.

      Mas essas coisas tem que serem feitas em segredo, como nossas FFAA com muito esforço e dificuldades, estão fazendo.
      Como fez Israel, que tem SABEDORIA milenar, e até hoje jura de pés juntos que não tem +- 600 cargas Nucleares das mais modernas e potentes para se proteger e ter PLENA SOBERANIA.

      Um dia chegaremos lá.
      Forte abraço.

    • Canadá, Japão, Coreia do Norte, Austrália, não tem bomba atômica. E vivem muito bem obrigado. Para invadir o Brasil bastam alguns seals ou marines americanos. O Brasil precisa ter tecnologia, profissionais bem formados e, se possível, mais engenheiros e médicos, e menos DOTORES!

      • -Todos esses não tem armas nucleares. Nem precisam, pois estão sob a proteção de QUEM TEM, por interesses geopolíticos DESTES que têm!
        -Estou mentindo?

        • So what? Costa Rica não tem forças armadas e vive melhor do que se tivesse.
          Seu Francisco, nos dias de hoje os países não lutam para conquistar territórios. O que importa é ter mercado para seus produtos.
          O submarino nuclear que a marinha brasileira está construindo é uma vergonha. Vai ser o mesmo que o porta-aviões do qual Juca Chaves fez troça. E não vai defender nada! Não passa de um brinquedo caro!

        • Prezado Sr. S. De TOGA,

          Para termos a situação do Canadá, Japão, Correia do Sul, Austrália, e mais alguns outros Países especiais, como bem diz acima, o Sr. FRANCISCO VIEIRA , País tem que ter um Tratado geo-Estrategico com os EUA e ter participado além da II guerra mundial ao lado dos EUA, da guerra da Correia, da guerra do Vietnam, da guerra do Iraque, do Afeganistao, da Síria, etc.
          O Brasil não escolheu esse caminho apesar de que muito pressionado pelos EUA, e então só tem um jeito de ter SOBERANIA PLENA, Aquele que alguns acham loucura, mas não dão a alternativa.

  12. O Brasil não oferece nada de atraente para ser invadido por alguma potência.

    Se a Venezuela, que tem uma das maiores de reserva de petróleo do mundo, nunca foi invadida…..

    Essa de bomba atômica consome uma fortuna incalculável para ser produzida e foi uma das causas da falência da URSS com sua sanha armamentista e a Coreia do Norte com seu povo morrendo de fome.

    • Prezado Sr. MARIO JR,

      Não se trata só de ser invadido mas de criar MOEDA NACIONAL não inflacionária, para financiar nosso Desenvolvendo Industrial, entre outras coisas mais.
      A nosso ver, só se pode acessar ao Crédito Soberano do País, quando se tem PLENA SOBERANIA.

      CUBA nunca foi invadida pelos EUA por causa dos foguetões e armas Nucleares da URSS.

      A Venezuela não foi invadida pelos EUA por que sempre aceitou US$ Dollar, pelo seu petróleo. Ela que baixe um Decreto só aceitando Ouro ou Yuan Chinês pelo seu petróleo, e não dura um mês.
      Tendo PLENA SOBERANIA, Se QUZER pode fazer isso impunemente.
      Abração

      • CUBA nunca foi invadida pelos EUA por causa dos foguetões e armas Nucleares da URSS.
        ———–
        Essa não, senhor. Houve tentativa de invasão e deu no que deu (Baía dos Porcos) e Kennedy foi muito criticado.
        Mesmo sendo o país mais poderoso do mundo, os USA têm que obedecer os tratados internacionais.
        No final, seu Francisco, foi Cuba que invadiu os USA. Vá a Miami e verá.

  13. Só Cristo voltando operaria tal milagre. Comece cortando mordomias, acabando com a maracutais de jogos da CEF, instituindo o SUS como um Plano de Saúde Popular. moralizando cursos públicos que só visam arrecadação de dinheiro. Para o Zé povão, tá de bom tamanho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *