Pastores do MEC, incluindo Milton Ribeiro, destroem a candidatura Bolsonaro

Charge do Amarildo (agazeta.com.br)

Pedro do Coutto

Os pastores que atuavam na sombra no Ministério da Educação, negociando verbas para prefeitos e buscando receber comissões com o aval do então ministro Milton Ribeiro, terminaram por destruir a candidatura do presidente Bolsonaro à reeleição nas urnas de 2 de outubro.

O escândalo que já tinha marcado a demissão de Milton Ribeiro foi ampliado de forma colossal pela divulgação de conversas telefônicas entre o próprio ex-ministro e sua filha, quando ele disse ter sido alertado por Bolsonaro sobre um provável processo de busca e apreensão que seria feito. Foi uma explosão excepcional, mesmo tratando-se de política no atual governo, deixando o Palácio do Planalto numa situação extremamente vulnerável.

AMEAÇA – As gravações incluíam também o pastor Arilton Moura preocupado com o envolvimento de sua mulher nas ações da Polícia Federal. Nesse ponto, Arilton Moura ameaçou “explodir tudo”, afirmação enigmática apenas para os que não acompanham o caso. No O Globo a reportagem é de Aguirre Talento, Bruno Abbud,Eduardo Gonçalves e Natalia Portinari. Na Folha de S. Paulo, o texto é de Fábio Serapião, José Marques e Paulo Saldaña.

O episódio em cenário algum acrescenta pontos para Bolsonaro. Deve tirá-los, não muitos, porém decisivos, sobretudo porque o Datafolha em pesquisa divulgada na última semana apontou o índice de 70% de votos cristalizados; ou seja, aqueles que estão com Lula ou Bolsonaro não pretendem alterar seus votos até o momento.

LULA NA FRENTE – Essa cristalização favorece o candidato do PT, que se encontra à frente de acordo com último levantamento realizado pela Folha de S. Paulo. Lula está na frente junto aos eleitores que ganham até dois salários mínimos, os que ganham entre dois a cinco salários mínimos, perdendo a vantagem na faixa dos que  recebem acima de cinco pisos salariais.

Há também reflexos em virtude da possível criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado sobre os últimos acontecimentos. O governo se empenhou em impedir uma CPI, mas os sinais de sexta-feira na área parlamentar indicavam o contrário. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, acha difícil o governo ter êxito para impedi-la. A impressão é que a desarticulação no Planalto se generalizou.
 
AUXÍLIO BRASIL –  Sentindo o panorama contrário à candidatura de Jair Bolsonaro, o Palácio do Planalto resolveu partir para uma ofensiva que a meu ver não resolverá o impasse governamental. Reportagem de Manuel Ventura, O Globo, mostra que o governo decidiu lançar um pacote de bondades, incluindo a elevação do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, o “Pix Caminhoneiro” de R$ 1 mil e a ampliação do vale-gás. O custo fiscal das medidas teve um salto e já chega a R$ 34,8 bilhões

O presidente da República pretende que o conjunto de bondades seja pago fora do teto de gastos. As iniciativas serão incluídas na PEC dos Combustíveis, que inicialmente foi elaborada com o objetivo de compensar os estados que decidissem zerar a alíquota do ICMS sobre diesel e gás até o fim do ano. Para isso, estava previsto um montante fora do teto de R$ 29,6 bilhões. Essa iniciativa foi deixada de lado.

DECISÃO ABSURDA –   A grande maioria das mulheres tem absoluta razão, penso, em lamentar profundamente a decisao da Corte Suprema dos Estados Unidos, derrubando o dispositivo constitucional que permtia o aborto no pais. Pela decisão, contraditória, uma matéria de amplitude nacional passa a ser do arbítrio dos governos estaduais.

É um absurdo defender, como no Brasil se defende, a criminalização do aborto. Para combater o aborto só existe um caminho: o planejamento familiar efetivo e organizado. Caso contrário, continuarão a ser praticados no país mais de 1,5 milhão de abortos por ano, dos quais 300 mil acarretam complicações hospitalares.

9 thoughts on “Pastores do MEC, incluindo Milton Ribeiro, destroem a candidatura Bolsonaro

  1. O Bozo é muito limitado mentalmente para perceber que já foi descartado pelo sistema que ele finge combater.

    O Bozo pode fazer qualquer teatrinho como aquele que ele fez na vazia “Marcha pra Jesus” em Santa Catarina que não tem mais volta.

    O Titio Sam já decidiu pela prisão dele ano que vem.

    Quem mandou essa besta idolatrar os seus algozes batendo continência para a bandeira deles?

  2. alguns presos do lado de lá:

    1. Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil
    2. Wagner Pinheiro, ex-presidente dos Correios
    3. Othon Silva, ex-presidente da Eletronuclear
    4. Juquinha das Neves, ex-presidente da Valec, estatal responsável pela administração e construção das ferrovias
    5. Renato Duque, ex-diretor da Petrobras
    6. Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras
    7. Jorge Zelada, ex-diretor da Petrobras
    8. Guilherme Lacerda, ex-diretor do Fundo de Pensão de Funcionários da Caixa e do BNDES
    9. Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da Petrobras
    10. João Vaccari, ex-tesoureiro do PT
    11. Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT
    12. Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT
    13. Paulo Bernardo, ex-secretário do PT
    14. Cândido Vaccarezza, ex-líder do PT na Câmara dos Deputados
    15. Delcídio do Amaral, ex-líder do governo do PT no Senado
    16. José Dirceu, ex-ministro-chefe da Casa Civil no governo Lula
    17. Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda no governo Lula
    18. Pedro Barusco, ex-gerente Executivo de Engenharia da Petrobras19
    19. André Vargas, ex-vice presidente da Câmara dos Deputados pelo PT
    20. Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República

    Em artigo publicado na Edição 116, Oeste traça um panorama dos sete anos de Operação Lava Jato, com suas 79 fases, 295 prisões e R$ 15 bilhões devolvidos aos cofres públicos.

    Leia um trecho:

    “Graças ao roteirista espertalhão, neste outono de 2022 Lula disputa a Presidência caprichando na pose de inocente, aciona judicialmente o procurador federal Deltan Dallagnol por “danos morais”, exige a condenação de Moro por ter perseguido a alma viva mais pura da nação e afirma que o Petrolão nunca existiu. No momento, quem deve explicações é o juiz que cumpriu seu dever. No faroeste à brasileira, é o bandido que vence no final.“

  3. O problema no Brasil atual , segundo as pesquisa , e eu creio nelas , é ter de escolher entre o molusco dos esquemas e o Rachid dos esquemas. Não me venham com a conversa de que um roubou milhões e o outro muito menos. Acontece que um ficou 16 anos no poder e o outro só 3,5 e , com a companhia ltda que cerca o atual , elementar meu caro Watson , a roubalheira não vai parar e vai aumentar. Não temos outra opção a não ser a despolarização e o Cangaciro na cabeça.

  4. Será despreparo ou puro descaramento? O aborto nunca esteve na constituição americana, aliás nem existia o conceito na época.
    Então que dispositivo constitucional foi derrubado? Como esse Pedro do Coutto chega e mente assim descaradamente? O aborto foi empurrado pela SCOTUS sem nenhuma base legal. O que foi feito agora foi justamente a admissão que não há base legal para para que o Supremo que fizesse.
    Se querem liberar o aborto, que aprovem as devidas mudanças nas legislações através de representantes eleitos.

  5. Não, a culpa é exclusivamente de Bolsonaro.
    O Daniel Ortega ao avesso, é o único responsável pelo seu s fracassos , não teve competência de escolher velhacos competentes, para praticar suas velhacarias.
    Suas ações, digamos, não muito republicanas, são tão destrambelhadas, que mesmo estando no Poder e tendo como já comprovado, os Órgãos de controle sob seu domínio, são descobertas e denunciadas, todo dia uma nova travessura vem átona.
    O resto são efeitos colaterais.

  6. Pedro Couto, preste bem atenção: para se conter o aborto basta não faze-lo e só comete esse crime quem quer.
    A partir da concepção existe uma vida, de um ser completamente sem defesa e somente está ali por graça de Deus e não merece, de jeito nenhum ser assassinado por quem quer que seja.
    Se nós estamos aqui é porque não fomos abortados pelas nossas mães e temos muito a agradecer por nascer, principalmente aqui na Terra de Santa Cruz e louvar nosso Deus por essa imensa graça.
    Aqueles favoráveis ao aborto, como o apedeuta Luiz Inácio, deveriam refletir por adotarem essa posição repugnante que só nós faz pensar que isso é coisa do encardido.
    Estranho é um país de maioria cristã apoiar dois candidatos pérfidos, e principalmente Luiz Inácio que defende o aborto sem a menor vergonha.
    Os dois sem conhecerem nada da vida pública ainda atentam contra a vida, um por ser abortista e outro contra a vacina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.