Piada do Ano: Advogado ainda não sabe por que o filho de Picciani foi preso…

Imagem relacionada

Depois do filho felipe, Picciani se tornou a boa da vez

Vanessa Pires e Bruno Sousa
G1 Triângulo Mineiro

A Polícia Federal prendeu em Uberlândia, na manhã desta terça-feira (14), Felipe Picciani, filho do presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani. A ação foi feita durante Operação Cadeia Velha, um desdobramento da Lava Jato, que acontece no Rio de Janeiro e Triângulo Mineiro. Havia um mandado de prisão temporária contra Felipe. Mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Uberaba.

Segundo confirmou o delegado-chefe da PF em Uberlândia, Carlos Henrique Cotta D’Ângelo, Felipe foi preso por volta das 6h perto do aeroporto da cidade. Ele havia levado o pai, Jorge Picciani, para embarcar para o Rio de Janeiro. Assim que desembarcou no RJ, Jorge Picciani foi conduzido para depor na sede da PF. Já o filho segue preso em Uberlândia e será levado para o Rio de Janeiro à tarde, em um voo comercial.

SEM INFORMAÇÕES – O advogado Cláudio Fontoura está na sede da PF acompanhando Felipe Picciani e informou que ainda não foram esclarecidas as razões do mandado de prisão. “Nós não temos ciência. A Polícia Federal de Uberlândia tá cumprindo uma ordem que veio de fora. O meu cliente não sabe as razões, eu também não tive acesso. Eu estou aqui apenas para assegurar se está tudo bem”, disse.

Foram presos na operação desta terça o empresário Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) Lélis Teixeira.

O presidente da Alerj, Jorge Picciani, é suspeito de receber propina da Fetranspor, em um esquema de corrupção no setor que envolveria políticos. Segundo a PF, as empresas de ônibus colocavam dinheiro em uma “caixinha”, destinada ao pagamento de propina a políticos para aprovar leis que beneficiariam o setor. A informação chegou ao Ministério Público Federal (MPF) com a delação premiada do doleiro Álvaro José Novis.

35 MANDADOS – Também são cumpridos 35 mandados de busca e apreensão na operação desta terça-feira. Em Uberaba, a PF cumpriu quatro desses mandados, sendo três em imóveis rurais e um residencial da família Picciani. Documentos foram apreendidos nos imóveis.

Um dos alvos foi uma fazenda às margens da BR-050 onde fica a empresa Agrobilara, que pertence à família Picciani. A Agrobilara é uma das principais fornecedoras de genética de gado nelore do Brasil. Felipe estaria à frente dos negócios, que tem como sócios o pai, Jorge, e os irmãos Leonardo Picciani, ministro do Esporte, e Rafael Picciani, deputado estadual.

Por volta das 6h, equipes da Polícia Federal chegaram à sede da fazenda. Eles foram recebidos por funcionários, que não tinham chaves do imóvel. Um terceiro funcionário chegou e abriu. Por volta das 8h, a equipe da PF deixou a fazenda. Documentos apreendidos foram encaminhados à sede da Polícia Federal em Uberaba.

A Agrobilara Comércio e Participações Ltda já foi citada em investigações da Lava Jato por supostas atividades ilícitas na delação premiada de Jonas Lopes, ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ). Segundo a delação, a compra de gado foi usada para lavar dinheiro de propina.

OUTRAS PRISÕES – O ex-presidente da Fetranspor, Lélis Teixeira, chegou na sede da PF às 9h30. Assim como Barata Filho, ele teve mandado de prisão preventiva – sem prazo definido – expedido pela Justiça na operação Cadeia Velha.

Barata Filho e Lélis Teixeira já tinham sido presos na operação Ponto Final, em julho. Porém, em agosto, foram liberados por decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Trinal Federal. Eles tiveram a prisão revertida em recolhimento domiciliar noturno.

Dono de mais de 25 empresas de ônibus no Rio e filho de Jacob Barata, conhecido como “Rei do ônibus”, Barata Filho é suspeito de pagar propina para políticos em troca de decisões favoráveis a seus negócios, como aumento da tarifa de ônibus. Lélis Teixeira é suspeito de ser o responsável por dar as ordens para o pagamento de propina na ausência de José Carlos Lavouras, que era o presidente do Conselho de Administração da Fetranspor e também foi preso na Ponto Final.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A Piada do Ano é do advogado da famiglia, que procura saber por que o filho de Picciani foi preso. No presente caso, é uma paródia da velha piada da mulher do árabe. Nem é preciso a Polícia ter motivos para fazer as prisões, porque os envolvidos sabem exatamente por que estão sendo trancafiados. (C.N.)

16 thoughts on “Piada do Ano: Advogado ainda não sabe por que o filho de Picciani foi preso…

  1. INACREDITÁVEL é o atual chefe da quadrilha, Pezão, afirmar que manterá a indicação de Edson Albertassi, preso hoje pela PF , para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do RJ!!!! Esse tribunal deveria se chamar Tribunal de FAZ DE CONTA do Estado do RJ!! Só entra brandido p “fiscalizar” contas de outros bandidos!!!!! Pobre RJ!!!!!

  2. Sérgio Cabral, Pezão, Lulla, Dillma, Eduardo Paes, Mercadante, Zé Dirceu, Vaccari e o bando do Picianni todos devem passar uma bela temporada na cadeia. Se fosse na Alemanha ou nos EUA, já estariam com algemas.
    Sem direito a habeas corpus.

  3. Mera coincidência ? A banda ainda honesta da sociedade tem que despertar o Leão que existe dentro de si e partir pra cima delle$, senão continuará sendo devorada viva. A república 171 do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, com 127 anos de muita malandragem, acabou, para o bem ou para o mal, exauriu-se, achacada por gerações e gerações de ladrões, corruptos e cia. E o que o “Quadrilhão do PMDB” está fazendo lá é apenas raspando o fundo do tacho, dificultando ainda mais as coisas e as vidas das pessoas, e se protegendo contra o cerco da polícia federal, com os banqueiros a bordo, os quais, aliás, estão chorando de barrigas cheias porque nunca, jamais, em tempo algum, ganharam tanto dinheiro quanto nos governos pós-militares, inclusive nos de FHC, LULA e neste que ai está contando com a morte como saída, por velhice, com o fim do mundo, ou com a possível chegada da Revolução Redentora até Brasília, que para elle$ é a pior das hipóteses. A honestidade é a sua kriptonita da república 171 dos me$mo$, e já se sabia de antemão que ela não resistiria a um aperto de liquidez moral, daí a degringolada com o o arrocho da Lava Jato. E mais dos me$mo$ como querem continuar impondo os caciques partidários e os golpistas, sempre de plantão, só agravará ainda mais a situação e aumentará ainda mais o sofrimento da população, posto que a doença da dita cuja é câncer hemorrágico, com sangria desatada, incurável com golpes e eleições dos me$mo$. Debater o quê nessas circunstâncias, com quem ? Só se for com Deus e com a Revolução Redentora, dos quais os capeta$ estão fugindo igual o diabo foge da cruz. http://www.tribunadainternet.com.br/brasil-vai-ficar-insolvente-na-divida-publica-admite-o-economista-chefe-do-itau/#comment

  4. Isso é uma tremenda armação contra essa família de honestos políticos e prósperos empresário do ramo bovino , mineradora .
    Uma família que tem laços de amizade com pessoas da mais alta honestidade tais como Cabral , Pezão , Eduardo nervosinho , entre outros de igual patamar de honestidade , como empresários do ramo transporte do RJ ………Garotinho está passando como trator nesses honestíssimos políticos e empresários do RJ , com suas denúncias …

  5. A inocência desse advogado tem muito a ver com um comportamento de Sócrates. O filósofo tinha 3 regras para avaliar problemas: tinha que ser demonstrável, lhe proporcionar novos conhecimentos e devia ser algo agradável.
    Um dia um amigo disse ter algo muito importante para relatar. Sócrates iniciou seus procedimentos de filtragem: é demonstrável? Sim, respondeu o amigo; é coisa que eu não sei? Sim; é algo agradável? Não.
    A informação do amigo portanto não passou pelo teste socratiano. Por isso Sócrates deixou de saber que sua mulher o traía!

  6. Há algumas estimativas dizendo que o prejuízo que essa imensa quadrilha do PMDB fluminense ao Estado do Rio de Janeiro já passa bastante dos 100 bilhões de reais.

    Corrupção, tráfico de influências, desvio de verbas, concessões irregulares de isenções de impostos, crimes ambientais, e etc… etc… etc…

    Um Estado rico está hoje destruído! De nada adiantou ter petróleo, Copa do Mundo, Olimpíadas… talvez tenha sido até pior!

    Sérgio Cabral, Pezão, família Picciani e muitos outros atores protagonizaram esse imenso golpe que nunca mais será esquecido pela história!

    E não podemos esquecer que tiveram apoio e conivência de Lula, Dilma, e de muitos outros petistas, que também se aproveitaram da verdadeira “derrama” de dinheiro público!

    E agora? Como um Estado inteiro e milhões de vidas de trabalhadores poderão um dia voltar à normalidade???

  7. Vejam que esta corrupção comentada aqui no blog se refere ao Rio e a União. Pensem nos 27 Estados e 5570 Municípios. É a pontinha do I C E B E R G.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *