Podem ficar tranquilos, os generais não deixarão Jair Bolsonaro fazer besteiras

Resultado de imagem para general batem continencia

Militares estão de olho no governo de Bolsonaro

Carlos Newton

Às vésperas da eleição, as Forças Armadas promoveram uma raríssima reunião conjunta de seus Altos Comandos no setor Militar Urbano, em Brasília, nesta quarta-feira. Aproxima-se a hora da verdade e os militares querem estar preparados para todas as eventualidades. Daqui para a frente, o mais importante oficial de quatro estrelas é o general Augusto Heleno, que está na reserva e será ministro da Defesa.

Prestem bastante atenção para a circunstância: pela primeira vez, desde que foi criado no governo FHC, o Ministério da Defesa estará nas mãos de um militar que realmente lidera as Forças Armadas. Anotem isso.

VEJAM OS MINISTROS – Até agora, a Defesa tem sido chefiada por políticos sem expressão e sem mandato, como Elcio Alvares, Nelson Jobim, Jaques Wagner, Aldo Rabelo e Raul Jungmann; ou civis sem liderança ou prestígio, como Geraldo Quintão, José Viegas Filho e Celso Amorim.

Na relação de ministros da Defesa, a meu ver somente se salvam José Alencar e Waldir Pires, os demais não fedem nem cheiram, como se dizia antigamente. E o atual ministro, general Joaquim Silva e Luna, é o primeiro militar a ocupar a pasta, mas não tem liderança nas Forças Armadas. Será apenas mais um retrato na parede;

Daí a importância do general Augusto Heleno, que comandou as tropas da ONU na intervenção no Haiti (um país sob controle da criminalidade, tipo Brasil nos dias de hoje) e depois ocupou o estratégico Comando Militar da Amazônia, onde a soberania brasileira está eternamente sob ameaça.

NOVAS REUNIÕES – Ficou acertado que haverá frequentes reuniões da alta cúpula de Exército, Marinha e Aeronáutica. Em tradução simultânea, isso significa que o governo Bolsonaro será monitorado de perto. Este fato é da maior importância, porque serão  evitadas idiotices como a pretendida privatização da Petrobras, um dos sonhos delirantes do economista Paulo Guedes, justamente quando as novas descobertas do pré-sal e a produção a baixíssimo preço (entre e 7 e 8 dólares o barril, só igualada em determinados campos do Oriente Médio) transformam a Petrobras na petrolífera de maior potencial no mundo, acredite se quiser.

Em suma, podemos dormir tranquilos, porque os militares não permitirão  que o governo de Bolsonaro se filie ao neoliberalismo “laissez faire”, como se o mercado fosse capaz de resolver tudo sozinho, vejam como há economistas realmente irresponsáveis.

###
P.S. –
 Helio Fernandes costuma defender pena de morte exclusivamente para economistas, mas somente aplicada após cumprirem prisão perpétua… Na verdade, o interesse nacional deve prevalecer, sempre. E o fortalecimento da Petrobras será vital para o próximo governo, se  agir com sabedoria na política de preços internos e souber incentivar as exportações de derivados, ao invés de vender petróleo bruto. Vem aí uma nova Petrobras, podem esperar. (C.N.)  

26 thoughts on “Podem ficar tranquilos, os generais não deixarão Jair Bolsonaro fazer besteiras

  1. 1) Bom artigo, vamos torcer que seja assim.

    2) No PS o CN citou uma palavra importante na Filosofia Budista: “sabedoria!.

    3) De acordo com o Buda, em todas as áreas da vida é preciso ter e agir com sabedoria.

    4) Sabedoria é discernimento, equilíbrio, Caminho do Meio para se evitar os extremos…

  2. Carlos Newton; bom dia.
    Excelente artigo e excepcional comentário.
    Mas, por favor enfoque em outro artigo a necessidade de desenvolvermos responsavelmente a construção naval/offshore como vetores de desenvolvimento nacional.
    Bom final de semana e vamos votar no melhor para o Brasil; não para nossos interesses.
    No meu caso, para a construção naval o Andrade já falou em retoma-la; mas, não voto no PT nem a “pau seu Nicolau”.

  3. Sobre o comentário do Hélio Fernandes: Roberto Campos não disse que a economia da Áustria só teve sucesso depois que os economistas de lá emigraram?

  4. Vejam só a diferença de governos que poderemos ter no Brasil.
    Enquanto o articulista diz textualmente que um provável governo Bolsonaro, sera tutelado por militares no topo de suas carreiras, e homens reconhecidamente honestos e competentes, já o outro lado, seria com toda a certeza, “manobrado” por um político populista, inconsequente, ignorante, condenado e preso.
    Acho que até agora, estas considerações do CN, são as mais plausíveis e coerentes motivações para que se vote em alguém que sera “acompanhado” por forças vivas e responsáveis, do que votar em candidato apoiado pela união de todos os corruptos, corrompidos e dependentes do dinheiro público para viver suas vidas de orgias e devassidão, e que o mesmo dinheiro público, do qual são beneficiários, vai parar nas mãos do crime organizado, através de seus vícios em substâncias proscritas.
    Não é só na economia que se precisa mudar no pais, também os valores morais, familiares e de relacionamento entre as pessoas, que foram deturpados por estas ondas modernistas e materialistas, tão ao gosto das esquerdas.
    Pensem bem, seremos tutelados por generais, ou por ignorante falastrão.

  5. NOTICIA DO VALOR ECONÔMICO : Vários fabricantes de armas se preparam para instalar
    suas fabricas no Brasil . Resta saber qual a propina
    que será paga à Bolsonaro .

  6. Vicente Quinane, você ainda não acordou. Esta fase de propinas, a qual foi criada por seu ídolo, o encarcerado, acaba domingo, sem pompa ou qualquer outra circunstância.
    Agora é só o império da lava jato, que assim como o antigo “OMO”, vai lavar mais branco.
    Você também já reconhece o Bolsonaro como o futuro presidente?

  7. Então pelo que se deduz, o governo Haddad, teria uma “eminência parda”, já o governo Bolsonaro,
    teria uma “eminência farda”.
    Tem eminências para todos os gostos.

  8. Para se vender derivados de petróleo é necessário haver refinarias suficientes, e as nossas são poucas e ultrapassadas. A refinaria Abreu e Lima que deveria ser a “gigante” para suprir essa deficiência já é a mais cara construída no planeta, já consumiu 16.8 bilhões de dólares, foi iniciada em 2007 e até hoje não terminada! Seu orçamento inicial era de 2.5 bilhões de dólares… mas a PTralhada comandada pelo presidiário andou mamando pelo caminho. Sem esquecer a compra da sucata Pasadena por meros 1.3 bilhões de dólares pela quadrilha PTralha que administrava a Petrobrás. Sem contar o nebuloso episódio da refinaria da Petrobrás estatizada pela Bolívia e depois segundo o governo do presidiário havendo justa contrapartida financeira pela sua estatização…

  9. Caro CN … Bom dia!

    Caso se confirmem as pesquisas … Bolsonaro será eleito Presidente da República. Não os senhores Generais … nem as dignas FFAA!!!

    Segundo a CIDADÃ, comentei ontem … militar não pode se sindicalizar nem fazer greve … e também não pode se filiar a partido político.

    Os militares são alistáveis e elegíveis … menos os conscritos no serviço militar obrigatório.

    A CIDADÃ não proíbe os militares de terem opinião própria … só que a manifestação pública de tal opinião se sujeita à hierarquia e disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República.

    Um aperto de mão.

    • Quanto à Petrobrás …continua sendo uma caixa preta … a relação capitalização x endividamento ainda está em 50%.

      Em 2.009 estava em 30%; sendo que a Produção total de óleo, LGN e de gás natural (Mboe/d) foi de 2.525,30 diários.

      Em 2.018 está sendo de 2.635,13!!!

      Ou seja … não AUMENTA!!!

  10. Jojoca , pobre do homem que elege mitos , possui ídolos ou espera por um messias , não preciso e nem me presto a isto , já sou afortunado .

  11. Bolsonaro ao que tudo indica será eleito por combater as besteiras, para não dizer coisa pior, que a esquerda praticou, destruindo a economia, causando desemprego de mais 14 milhões, roubando e matando.
    Os generais estão com ele e farão parte do governo para restabelecer a lei e a ordem que foi extinta pelo PT.
    Essa de ditadura que a esquerdinha sempre acusa adversários políticos de pretendê-la é coisa dela mesma e está no seu programa partidário como o do PT, que até criou o foro de São Paulo com Fidel Castro para implantá-la na América Latina.

  12. É justamente isso que acontece com vocês do PT,
    Tem mitos, ídolos e queriam o lula como candidato, como se fosse o messias, que não o Bolsonaro.
    Mas você não respondeu se já considera o capitão eleito.
    Outra coisa, para nós o Bolsonaro é apenas a “vacina” anti PT.

  13. O texto é muito mais uma torcida vinda de um comuna/sindicalista/estatista/”nacionalista”/”patriotista”, do que um artigo racionalmente fundamentado.

    Eu já mostrei isso e vou voltar a mostrar que não existe isso de custo de produção do barril de petróleo brasileiro se equiparar ao custo de produção do barril de petróleo árabe.

    Antes de mais nada é preciso dizer que a participação do governo na Petrobras aumenta os seus custos, porque, a maior fatia do resultado vai para os governos corruptos.

    Portanto, o custo da produção do barril de petróleo tem de levar isso em consideração.

    Assim, conforme os últimos demonstrativos financeiros da Petrobras divulgados no primeiro semestre, o custo de produção do barril de petróleo foi de R$84,45.

    R$84,45, levando-se em consideração o custo da empresa com a participação do governo.

    Sem a participação do governo, isto é, sem o peso da participação estatal na empresa o custo cai bastante para R$38,04.

    Mas, é lógico que temos que computar o custo levando em conta o peso estatal sobre a empresa, porque a empresa de sociedade mista, se encontra assim configurada. É uma empresa estatal de economia mista.

    Bem, além desse custo de produção do barril de petróleo, custo de produção denominado lifting cost, temos também o custo de refino que, segundo os últimos demonstrativos financeiros/contábeis dizem ser de R$9,05 por barril.

    Então, de custo total, isto é, para produzir e refinar o barril de petróleo brasileiro temos:

    Para produzir………R$84,45
    Para refinar…………R$9,05
    ————————————–
    Custo total………….R$93,50

    Este é o custo final total para produzir e refinar o barril de petróleo brasileiro em 2018: R$93,50.

    Nada menos que isso!

    Como cada barril de petróleo corresponde a 158,98 litros, cada litro de petróleo produzido e refinado sai pelo custo de:

    Custo por litro….R$93,50/158,98 = R$0,59.

    R$0,59 (cinquenta e nove centavos por litro).

    Se se insistir nisso, duvidando desses números, recomendo acessar os demonstrativos financeiros, contábeis e operacionais da empresa. Informações de domínio público, publicadas no site da empresa direcionadas aos investidores.

    Acessem aqui: http://www.investidorpetrobras.com.br/pt/resultados-financeiros/holding

    • Custo para produzir um barril em dólar:

      Para produzir……US$24,01
      Para refinar………US$2,64
      ————————————–
      Custo total……….US$26,65 por barril

      Custo por litro: US$26,65/158,98 = US$0,167

      Obs.: O custo de produção está caindo significativamente, já esteve em US$45,0 ou mais antes de 2015. Está caindo, mas, está longe dos US$7,0 que andam dizendo. Pelo menos é isso que nos mostram os demonstrativos financeiros publicados pelo setor de contabilidade da empresa, auditados por auditoria independente.

      • CN, o custo de produção do barril de petróleo nos campos do pré-sal, podem, de fato, ter diminuído para menos de sete dólares, conforme afirma Solange Guedes – diretora de exploração e produção da empresa. Redução calcada no aumento da eficiência e produtividade desses campos específicos.

        Ocorre, porém, que a Petrobrás não explora petróleo apenas nas bacias do pré-sal. Logo, com a composição de custos – da exploração do pré-sal e de outros campos que não são do pré-sal -, o custo para extração do barril (lifting cost) sobe para US$24,01, conforme informam os demonstrativos contábeis da azienda.

        Não há problema algum na privatização da Petrobras, pelo contrário. Os resultados aparecerão automaticamente com a eliminação de fatores políticos de sobre a empresa.

        Ademais, a desregulamentação do setor de exploração de petróleo assim como de todos os setores correlatos (refinaria, distribuição, retaliação e venda a varejo) provocará grande queda no preço do combustível, o que fará reduzir o custo-Brasil e, em decorrência disso, o aumento da oferta de energia barata, aumento de produtividade e competitividade da economia brasileira.

        Para esse tipo de privatização, de setor estratégico, adota-se a privatização com resguardo de Golden Share, ou seja, com resguardo das ações douradas, pelas quais o Estado mantém a posse dessas ações que lhe dão o poder de vetar qualquer tentativa da empresa burlar questões estratégicas para o país, como, quebra e interrupção de fornecimento, transferência de tecnologia a outros países, mudança de razão social, mudança da atividade fim e mudança do controle acionário.

        Exemplos de empresas que foram privatizadas com cláusula de Golden Share: Vale, Embraer e Instituto de Resseguros do Brasil (IRB).

  14. Não entendo esse posição dos militares. É uma garantia para os eleitores do Boslonaro ou um oposição ao candidato preferido do Brasil atual?
    De qualquer modo, vale relembrar que tivemos por 15 anos um governo assassino, corrupto, vermelho e as FFAA nada fizeram, além de permanecerem disciplinadas e submissas nos intramuros dos quartéis.

  15. Tudo bem que a Petrobrás tem mesmo que se preservada e valorizar os seus ativos em prol da riqueza nacional.

    Mas já passou da hora de se empenhar em buscar alternativas além dos combustíveis fósseis, que num prazo nem tão longo estarão antieconômicos e obsoletos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *