Podem parar as provocações, porque os militares não aceitam fazer intervenção

Este ministro da Defesa não sabe jogar no ataque

Carlos Newton

Como reflexo da decepção com os políticos em geral, vem crescendo o apoio a uma intervenção militar, não há a menor dúvida. Nos botecos da vida, não se fala em outra coisa. E a grave crise provocada pelos caminhoneiros aumentou a pressão. Agora, já na chamada undécima hora, quando os postos começaram a ser reabastecidos e se esperava o final do protesto, aparece em cena um ilustre desconhecido chamado José da Fonseca Lopes, da Associação Brasileira dos Caminhoneiros, para revelar que a greve não acabou e há mobilização para os motoristas defenderem a intervenção militar.

Pessoalmente, não acredito nessa história mal contada, sem pé nem cabeça, pois o tal líder dos caminhoneiros disse que ia revelar ao governo os “intervencionistas”, porém nada fez.

ESPECULAÇÕES  – Em política as aparências geralmente enganam. Nesta quarta-feira o mais provável é que os grevistas esvaziem o movimento e voltem às estradas. Posso estar errado, mas é o que eu penso. 

O fato concreto é que muitos defensores da intervenção militar esqueceram o conselho de Garrincha e não consultaram os russos. Ou seja, não perguntaram aos oficiais generais o que eles acham dessa possibilidade. Se tivessem feito essa consulta, saberiam que os militares não pretendem intervir na política.

Acompanham tudo de perto, podem fazer algumas operações pontuais, se forem especificamente convocados pelo governo, mas não pretendem tomar o poder.

ADVERTÊNCIA – Em 3 de abril, véspera do julgamento do habeas corpus de Lula da Silva no Supremo, quando os ministros poderiam soltá-lo e até garantir sua candidatura, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, fez uma clara advertência. Divulgou uma mensagem dizendo que a instituição “julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade”, acrescentando que o Exército também defende o “respeito à Constituição, à paz social e à Democracia”, e se mantém atento às suas missões institucionais.

O general destacou , ainda que “nessa situação que vive o Brasil”, é preciso questionar às instituições e ao povo quem “está pensando no bem do país” e “quem está preocupado apenas com interesses pessoais”.

Felizmente, o Supremo soube captar a mensagem do chefe militar e manteve Lula na cadeia, deixando-o impossibilitado de se registrar como candidato, devido à Lei da Filha Limpa.

NÃO VÃO INTERVIR – A possibilidade de intervenção militar era concreta, palpável, definida.  No entanto, como o Supremo recuou, os chefes militares também fizeram uma retirada estratégica. Estão atentos, podem ser convocados para resolver problemas que ameacem a ordem democrática, mas não ultrapassarão a fronteira institucional. 

Sabem que foram os civis que criaram a situação em que o país se encontra e não pretendem assumir a responsabilidade de recuperar a nação. Basta constatar o que aconteceu nesta greve dos caminhoneiros. O Exército nem entrou em ação, fez apenas uma presença discreta e deixou que o problema fosse se resolvendo sozinho.

Depois de oito dias de greve, o ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna disse ontem que ainda não é possível afirmar quando o protesto terminará. Sinceramente, esperava-se que ele dissesse algo assim: “Todas as reivindicações foram atendidas, a greve tem de acabar agora!”. Mas acontece que ele não sabe jogar no ataque, está conformado em ficar apenas na defesa.

17 thoughts on “Podem parar as provocações, porque os militares não aceitam fazer intervenção

  1. CORREIO DO POVO – JORNAL DO RIO GRANDE DO SUL
    ECONOMIA – 28/05/2018
    Em grupos do WhatsApp, caminhoneiros pedem intervenção militar

    Caminhoneiros mesmo?
    Intervenção militar, seja a conotação que quiserem dar (“intervenção militar constitucional”, por exemplo) é ditadura.
    Sem noção; mal sabem que, numa ditadura, mesmo que a situação fosse a atual, eles não poderiam fazer nenhum protesto; se o fizessem, seriam presos por subversão.
    Devem ser eleitores do Bolsonaro, e aí se explica: anencefalia.

  2. Também concordo que esta história está mal contada pelo tal Fonseca. A mídia está plantando uma tentativa de caracterizar atos isolados, normais em um movimento com esta amplitude, como caos.
    A Folha teve o desplante de postar uma foto de um posto que foi depredado por suspeita de vender gasolina adulterada como se tivesse sido destruído por caminhoneiros grevistas a favor da intervenção militar. Jornalismo estrume.
    Quanto a velocidade do fim da greve basta usar a massa cinzenta: a maioria dos caminhões está parada com pouco diesel. Enquanto os postos não forem abastecidos com diesel eles não rodarão, obviamente. Por isso o abastecimento de alimentos ainda vai demorar um pouco.
    No mais é a undécima tentativa de se criar a briga de bar (intervenção militar) para a esquerda sair sem pagar e gritar para o mundo:”foi górpi, sou exilado político, me ajuda Paris”.

  3. O voto que decidiu o julgamento do HC de Lula foi da petista Rosa Weber, que virou santinha. Rasa Weber é sabidamente contra a prisão após condenação em segunda instância, tanto que votou contra no julgamento de 2016. No julgamento em que virou santinha petista dos ingênuos, apenas seguiu seu entendimento ao julgar casos concretos de HCs como o de Lula. De 2016 até o julgamento de abril, ela INDEFERIU 57 dos 58 relatados por ela. FATO. O resto é narrativa bonitinha pra encantar os ingênuos.

    • Rosa Weber foi até homenageada com música composta especialmente para ela em piano Blüthner!
      A realidade mostra que nunca é tarde para se curar das paixões ideológicas da juventude e dona Weber parece estar curada. Hosana!
      Quanto ao Lula, foram suave com ele. Pelo mal que fez ao país com sua curriola de corruptos (cerca de 1 trilhão!) merecia uma pena mais drástica. Mas as nossas leis não prevêem pena capital e leis são leis e devem ser obedecidas (viu, seu Gilmar fdp!).

  4. Bom dia leitores(as):

    Senhor Carlos Newton , já que ás FORÇAS ARMADAS ( Militares) foram convocadas (os) a revelia para intervir (como bucha de canhão) nesse processo , por qual cargas d’água não impuseram a imediata SUSPENÇÃO e REVOGAÇÃO desse decreto ,será eles não têm noção de CUSTO e BENEFÍCIO , para o Brasil e seu povo , inclusive com altíssimo risco de CONTURBAÇÃO e definitiva DESESTABILIZAÇÃO do país ?

  5. Na intervenção de 64 havia apoio da imprensa, d igreja, do povão, do congresso, o mundo era outro com o perigo do comunismo, como muito bem disse num vídeo Olavo de Carvalho.
    Hoje uma intervenção seria a maior fria para os militares, que não teria apoio e ainda teria o mundo democrático todo contra.
    Na de 64, infelizmente, não souberam, como todo bom brasileiro, desmontar o nefasto estado socialista e devolvê-lo ao povo.
    Só souberam manter a ordem, o que pode ser feito numa democracia. Num país sério.

  6. Em 64 o Brasil também era governado por um vice, que a exemplo do Temer, era um frouxo e deixou a coisa “correr frouxa” e deu no que deu.
    Tinha ainda o componente da guerra fria, onde os americanos não aceitavam de maneira nenhuma, uma nova Cuba, no seu quintal.
    A quartelada só aconteceu porque os milicos foram advertidos pelo Tio Sam, vocês derrubem este governo, ou nós iremos ai fazer o serviço.
    Adivinhem o que foi que resolveram fazer, chutaram o traseiro do Jango, mas depois a luta armada se encarregou de prolongar a ditadura.
    Agora nada disso esta em voga, os americanos estão se lixando para nós, a esculhambação é proporcionada pela “bugrada”, sem qualquer componente externo.
    A nossa desorganização e ignorância é que nos levará para o buraco, transportados pelos caminhoneiros grevistas.

    • Liga não. Os militares estiveram 20 anos e como bons brasileiros não entendiam de porra nenhuma na questão econômica e mantiveram o estado socialista que é o que verdadeiramente tira todo o poder do povo e o faz de escravo, cobrando altos impostos para manter a farra de seus ocupantes.

  7. Os Militares são gatos escaldados, não vão pegar essa merda que os sucessivos governos civis criaram, vão é pressiona-los para que resolvam e que arquem com os custos inclusive com a pena de cadeia para os que roubaram para aplacar a ira do povo, e se não der certo vão esperar algum dos poderes acionar o dispositivo da constituição que os coloque no comando. E pelo visto 64 vai ser festa de criança, agora eles vão fazer dentro da lei, e não vai sobrar quase ninguém pois todos estão enrolados nos crimes de lesa-pátria uns mais outros menos

  8. Olha a cara de pateta deste ministro. Tem que colocar o Mourão como Ministro da Defesa, aí o Temer corre porque não é da gangue dele. Agora, outubro está aí e a Intervenção vai ser com Bolsonaro. O país não aguenta mais tantos ratos no poder.

    • Se Jair Bolsonaro fosse honesto ele não estaria prometendo coisas que sabidamente não poderá cumprir, mesmo que eventualmente vire presidente.

      Sabem quem prometeu um monte de coisas sabendo que não ia cumprir? A Dilma. Alguém acha que ela fez isso com boas intenções?

      • A Bolsonarete é o sujeito mais infeliz do mundo. O perfil da bolsonarete é composto em parte por robôs (os bots), porque simplesmente não é possível que haja mais perfis na internet do que no mundo real defendendo incondicionalmente uma mesma pessoa. A outra parte deste perfil é composta de gente que fala mal de políticos, que diz que toda a classe política é podre, mas que de algum modo acredita MESMO que o Bolsonaro conseguiu se manter no cargo de deputado federal – um dos mais altos do país – por quase trinta anos sem ter se sujado nem mesmo um pouquinho.

        Esses malucos surgem por aí agindo feito lunáticos, defendem QUALQUER COISA que o deputado diga ou faça. São auto-proclamados conservadores, mas se o deputado aparecer amanhã fumando uma pedra de craque e vestido como drag queen ainda assim irão defendê-lo.

        Desde que nasci só há outro fenômeno igual que pude presenciar, e foi a ascensão de Lula no início dos anos 2000. Além de Jair Bolsonaro só o Lula conseguiu, dentro dos meus quase 28 anos de vida, levantar tamanha quantidade de zumbis de suas tumbas.

        Há momentos em que eu torço para que ele vença, realmente. Penso: “Tomara que esse cara ganhe a eleição já no primeiro turno”. Porque se ele perder os zumbis ainda vão continuar idolatrando o mentiroso, e ainda vão dizer que houve fraude nas urnas. Mas se ele ganhar toda essa horda de idiotas ficará diante da verdade inegável: Bolsonaro será mais um entre tantos presidentes que não fizeram NADA do que prometeram que fariam, isso porque o que ele promete simplesmente não pode ser cumprido.

        Bolsonaro, se conseguir vencer, talvez até consiga ser um dos piores presidentes da história. Seu histórico como deputado federal já deixa clara a sua total inépcia e suas intenções suspeitas. A horda quer, e há momentos em que eu desejo que ela consiga.

        As bolsonaretes não aprenderam com as luletes que não se deve idolatrar políticos.

  9. Ficou magoado. Eu não me sinto nem um pouco ofendido em falar do Bolsonaro. Acho ele fraco, mas no meio deste lamaçal de candidatos é a única opção. mínimo, mais um que torce apaixonadamente pelo desequilibrado e mal caráter do Tiro Gomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *