PT continua preso a Lula e não consegue apresentar uma ideia para o País

Resultado de imagem para lula candidato charges

Charge do Jota A (O Dia/PI)

Vera Magalhães
Estadão de S.Paulo

Pouco antes de ser preso, numa das cenas da narrativa épica em que tentou transformar o que, na verdade, era uma derrota sem precedentes, Lula cunhou a frase segundo a qual não era mais uma pessoa, mas uma ideia. Passados mais de dois meses de sua prisão, não houve comoção nacional, minguou a vigília, as tentativas de levar a sua soltura fracassam uma a uma e o PT, seu partido, segue preso à pessoa de Lula, sem uma única ideia a apresentar ao País.

Os debates presidenciais já começaram, a despeito do calendário eleitoral oficial ter sido propositalmente empurrado para a frente. Pré-candidatos reais e figurativos se revezam em encontros com associações, entrevistas e sabatinas de imprensa e ocupam as redes sociais com estratégias políticas e esboços de propostas.

AS PROPOSTAS – Instados por jornais, portais, rádio e emissoras, expõem aos eleitores ainda muito céticos suas propostas para temas cruciais para o Brasil, como reforma da Previdência, reforma tributária, educação, segurança pública e ajuste fiscal.

O PT, por vontade própria, insiste em se ausentar deste debate. O partido que venceu as quatro últimas eleições presidenciais no País não consegue formular um programa com o qual se apresentar de novo ao eleitor depois do impeachment de Dilma Rousseff e da prisão de seu maior líder.

O PT insiste “ad infinitum” na tese segundo a qual foi vítima de um golpe envolvendo o Supremo Tribunal Federal, as duas Casas do Congresso, quase todos os partidos, a imprensa, as demais instâncias do Judiciário, o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e quantas mais instituições houver. Haja perseguição!

SEM PROJETO – Os principais parlamentares petistas se abstêm de exercer seus mandatos, debater os projetos em pauta e os grandes temas nacionais. Se revezam na tribuna, nas visitas à carceragem de Curitiba e nas redes sociais com a mesma cantilena de #LulaLivre, sem perceber que esse discurso está restrito cada vez mais aos já convertidos e não terá o condão de dar ao partido um plano de futuro.

Diretamente do cárcere, Lula insiste em se fazer onipresente, não hesitando em atar o destino do partido que fundou ao seu próprio. Segura o quanto pode uma escolha que, dia após dia, se mostra irrefutável. O PT terá de escolher outro candidato, pois a candidatura de Lula será barrada pela Lei da Ficha Limpa, que ele próprio sancionou quando era presidente.

Escolher entre Fernando Haddad e Jaques Wagner implica definir por estratégias, estilos e discursos diferentes. As alianças possíveis a partir da nomeação de um ou de outro são distintas, pela característica de cada um.

IMPASSE – Alheio a isso, o partido segue como um assistente da defesa do ex-presidente, atando seu destino aos sucessivos e malsucedidos recursos para tentar tirá-lo da prisão.

A absolvição de Gleisi Hoffmann na semana que passou deu ao partido um alento de que a mesma Segunda Turma relaxaria a prisão de Lula. Mas ele durou só até sexta, quando duas notícias acabaram com a euforia petista: no mesmo dia, o TRF-4 negou a admissão de recurso extraordinário da defesa ao STF (o que fez o ministro Edson Fachin retirar um pedido da defesa da pauta de terça) e homologou a delação de Antonio Palocci.

Essas decisões mostram que, a despeito da tentativa petista de negar o que amplas e fartas investigações já comprovaram, a Justiça seguirá seu caminho. Resta ao partido optar entre acertar contas com esse passado recentíssimo – que legou ao País recessão e um escândalo de corrupção sem precedentes – e tentar engendrar algum futuro ou seguir preso a Lula. A opção, até aqui, parece ser a segunda.

7 thoughts on “PT continua preso a Lula e não consegue apresentar uma ideia para o País

  1. Brasileiros continuam a causar vergonha alheia na Rússia, durante a Copa do Mundo, cantando uma música totalmente depreciativa e ofensiva a uma repórter russa, que fazia uma reportagem para o portal iG, e um deles até tentou beijá-la.

    https://goo.gl/WCt5yo

    • É verdade, e concordo plenamente, mas o que podemos esperar de uma organização criminosa com o apelido de partido político.

      Um grupo que tem dirceus, genuínos, luizes inácios, gleisis hofmans, beneditas, fátimas bezerras e outros tantos malandros do mato, podemos chamar de partido político, e esses personagens tem idéias que sirvam para o bem público?

      Sinceramente, chegou a hora de não mais se perder tempo com esses basbacas, e tdratarmos de ajudar à justiça para encanar todos.

  2. O PT legalmente é um partido político, porém internamente, funciona como uma seita religiosa e como tal para poder sobreviver, tem que ter uma divindade, na qual deposita toda sua crença.
    Para o petismo, lula é um santo milagreiro, que fez com que elevassem o padrão de vida, sem que fosse preciso trabalhar.
    A “distribuição” de renda com dinheiro público, recolhido de impostos, fez toda a diferença.
    Querem a volta do “Dom Sebastião dos frascos e comprimidos” e a volta da DOLCE VITTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *