PT quer que Delegado Waldir e Joice Hasselmann deponham na CPI das Fake News

Petistas se aproveitam da crise entre Jair Bolsonaro e o PSL

Amanda Almeida
O Globo

Na tentativa de aproveitar a crise entre Jair Bolsonaro e o PSL , a oposição apresentou, nesta segunda-feira, dia 21, requerimentos para convocar os deputados Joice Hasselmann (PSL-SP) e Delegado Waldir (PSL-GO) para prestar depoimento na CPI das Fake News. A expectativa é que eles repitam no colegiado e ampliem as críticas que têm feito a apoiadores do presidente da República.

Os dois requerimentos foram protocolados pelo senador Rogério Carvalho (PT-SE) e pedem a convocação, e não convite. Nesse caso, se os dois pedidos forem aprovados por votação no colegiado, os deputados são obrigados a prestar depoimento aos senadores e deputados que compõem a comissão. Entre outros assuntos, a CPI investiga o impacto das fake news nas eleições de 2018.

NAS ENTRELINHAS – Carvalho cita, nos requerimentos, frases ditas pelos dois deputados em meio a crise do PSL, que já entra na sua terceira semana. Nas redes sociais, lembra o senador, Joice escreveu, em 18 de outubro: “Não tenho medo da milícia, nem de robôs” e “Não se esqueçam que eu sei quem vocês são e o que fizeram no verão passado”. Já Waldir disse, em conversa gravada, que teria material capaz de “implodir” a Presidência.

O senador alega que está, “no escopo de investigação da presente comissão de inquérito, a disseminação de Fake News e a proliferação do discurso de ódio como forma de interferência no processo eleitoral de 2018 — acusação que pesa contra o atual Presidente da República”. Para ele, as declarações dos deputados indicam que eles podem ter mais detalhes para revelar à CPI.

REAÇÃO – Joice atirou contra o grupo de Bolsonaro depois de ser destituída da liderança do governo no Congresso pelo presidente da República na última semana. Foi uma reação ao fato de ela ter assinado lista para manter Delegado Waldir na liderança do PSL na Câmara. Waldir é aliado do presidente do PSL, Luciano Bivar, que rompeu com Bolsonaro depois de o presidente dizer que ele está “queimado”.

É a segunda vez que a crise no PSL chega à CPI das Fake News. Na semana passada, dois deputados foram substituídos na comissão por Waldir, por se alinharem a Bolsonaro na briga com Bivar. Caroline de Toni (PSL-SC) e Filipe Barros (PSL-PR) vinham fazendo barulho no colegiado em defesa do presidente. Apoiadores de Bivar, Julian Lemos (PSL-PB) e Nereu Crispim (PSL-RS) foram colocados no lugar deles.

6 thoughts on “PT quer que Delegado Waldir e Joice Hasselmann deponham na CPI das Fake News

  1. Querem dar palanque para os traíras do PSL difamar o governo Bolsonaro. Fossem oposição, denunciariam o delegado por quebra de decoro no conselho de ética, por mentir e ameaçar o PR, então o delegado seria obrigado a apresentar as gravações, sob pena de perder o seu mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *