Raquel Dodge demonstra apoio aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato

Resultado de imagem para raquel com os procuradores

Prestes a deixar o cargo, Raquel Dodge se reuniu com a força-tarefa

Gabriel Palma
TV Globo — Brasília

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recebeu em Brasília na tarde desta terça-feira (16) integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. De acordo com a assessoria da procuradora, o encontro foi agendado para que Raquel Dodge demonstrasse apoio institucional e administrativo ao trabalho desempenhado pelos procuradores. Ainda de acordo com a assessoria da PGR, foi discutido na reunião a publicação de reportagens pelo site The Intercept, pela revista “Veja” e pelo jornal “Folha de S.Paulo” com mensagens atribuídas a eles e ao ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.

De acordo com as publicações, as mensagens demonstram que Moro teria orientado a atuação dos procuradores responsáveis pela Lava Jato.

AFASTAMENTO – Mais cedo, a Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou a saída do procurador José Alfredo de Paula do cargo de coordenador do grupo de trabalho da operação Lava Jato na PGR. Interlocutores confirmaram à TV Globo que ele estava insatisfeito com o ritmo de investigações na gestão de Raquel Dodge na procuradoria.

A assessoria não comentou o afastamento e informou ainda que Dodge reforçou o compromisso de manter investigações e de defender a operação. A nota oficial informou que, no encontro, Raquel Dodge reiterou compromisso do órgão em dar apoio “institucional, financeiro e de pessoal” à força-tarefa da Lava Jato.

COMBATE À CORRUPÇÃO – “O apoio institucional, financeiro e de pessoal ao combate à corrupção e ao crime organizado feito pela Força-Tarefa Lava Jato continuará, para que o patrimônio público seja preservado e a honestidade dos administradores prevaleça, pois o contraditório e a ampla defesa têm sido usados nas ações judiciais para assegurar que o trabalho feito com qualidade e eficiência, e que passou pelo crivo de várias instâncias judiciais e do Ministério Público, esteja apto a produzir efeitos legais válidos”, afirmou Raquel Dodge, segundo a nota da PGR.

Ainda conforme a nota, Raquel Dodge também ressaltou medidas já adotadas pela Procuradoria desde que as conversas foram reveladas pelo site The Intercept.

APURAÇÃO – “[Raquel Dodge] lembrou que determinou a instauração de Procedimento Administrativo para apurar o caso e solicitou providências à Polícia Federal, que conduz os inquéritos para apurar os responsáveis pelo crime cibernético”, diz trecho da nota.

No encontro, o procurador Deltan Dallagnol disse ter “tranquilidade” em relação ao trabalho na Lava Jato, acrescentando que não ultrapassou a “linha ética”. “Somos um grupo grande que sempre decidiu em conjunto. Sucessivas pessoas passaram por lá, a atuação era técnica e legítima”, disse Deltan na reunião, segundo a PGR.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Raquel está de saída e não vai mexer nem criticar time que está vencendo. As denúncias do The Intercept – com o entusiástico apoio de Folha, Veja e Band – continuam fazendo muita fumaça e pouco fogo. Até agora, não provaram ilegalidades nem conluio. Vamos esperar o que mais acontecerá neste pinga-pinga, que parece vai prosseguir até a época do Natal, pelo menos. E haja paciência… (C.N.)

3 thoughts on “Raquel Dodge demonstra apoio aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato

  1. Boa noite , leitores(as):

    Senhor Gabriel Palma ( TV Globo — Brasília ) e Senhor Carlos Newton , acontece que os agentes públicos ” HONESTOS e NÃO CORROMPIDOS ” envolvidos nas mais diferentes atividades de combate ao banditismo ” POLÍTICO , JURÍDICO INSTITUCIONAL ” foram ofendidos e desrespeitados em público , portanto é obrigação da ” Procuradora Geral da República – PGR ” Raquel Dodge defende – los em público , o que até o momento não o fez e muito menos solicitou ao judiciário , a busca e apreensão de todo material sabidamente proveniente de crimes , com o agravante de que o responsável pelo site , afrontou , desafiou e desrespeitou todas as autoridades Brasileiras , dizendo que não entregaria sob nenhuma hipótese os produtos de seus crimes .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *