Rebelião contra Dilma


Tereza Cruvinel

(Correio Braziliense)
Desta vez, dificilmente o veto da presidente Dilma deixará de ser derrubado pela Câmara. A aprovação do projeto que autoriza a criação de novos municípios foi negociado com o Planalto, que sabia de sua aprovação. Mas, diante das desconfianças do mercado em relação à situação fiscal, com o superávit primário a caminho de não ser cumprido este ano, Dilma vetou o projeto em nome da contenção de gastos.
“Este pretexto não cola, porque as transferências federais aos estados não vão aumentar, vão apenas ser distribuídas entre um numero maior de municípios”, protesta o deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA). “Foi um erro. A redivisão municipal contribui para reduzir desigualdades regionais. Haja vista que estados com mais municípios têm melhor IDH”, acrescenta Evandro Milhomem (PCdoB-AP). “Governo que rompe acordo acaba perdendo a confiança dos aliados”, diz ainda Paulo Wagner (PV-RN)

One thought on “Rebelião contra Dilma

  1. Paulo Wagner, o IDH não tem nada a ver como o Estado ser mais dividido em um maior número de municípios. Isso ocorre, porque, os Estados mais ricos, com maior PIB, são também mais divididos. Mas, o inverso não é necessariamente verdadeiro.

    O Sr. Francisco Escório está correto.

    O Brasil já conta com 5.570 municípios. Muitos deles sem a menor condição de manter uma infraestrutura mínima adequada.

    Agora, então, com as desonerações tributárias sobre o IPI, principalmente, numa atitude irresponsável do governo petista, muitas prefeituras não estão tendo nem como pagar o 13º a seus servidores. Isso ocorre porque o IPI (tributo federal) é dividido com Estados e Municípios. E se constitui receita importante para o orçamento destes entes federativos.

    Como houve desoneração tributária, diminuíram os repasses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *