Reforma da Previdência demonstra que o Brasil é o pais mais injusto do mundo

Resultado de imagem para aposentadoria de militar charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Francisco Bendl

Certamente o único no mundo onde o povo admite ser rebaixado, humilhado e desprezado. Aceita pacificamente que existam privilégios para quem não precisa, e admite resignadamente que seja submetido a maus tratos, desprezo e indiferença pelas autoridades, mesmo pagando salários milionários e concedendo benefícios, mordomias, regalias e penduricalhos os mais exóticos e variados para essas categorias.

Ora, evidentemente que tais concessões populares não só são bem aceitas quanto permitem que mais privilégios sejam requeridos, além de concordar que certos tipos de profissionais sejam intocáveis, como se os seus membros não fossem seres humanos, mas anjos caídos do céu!

OPÇÃO PESSOAL– Claro que me refiro aos militares. Se alegam colocar as suas vidas em risco pela Pátria, a escolha foi pessoal, a opção foi daquele que se achou com vocação para usar farda e servir ao país.

Hoje, com esta crise sem precedentes, a procura pelo serviço público é pela segurança, salários em dia, reajustes, assistência médica e odontológica, aposentadoria especial (refiro-me ao serviço público federal). Deixou-se de lado a vocação e o talento, para se conseguir viver com mais tranquilidade, mesmo sendo um profissional medíocre.

Pois diante dessa clausura dos militares das FFAA, que desde o fim da ditadura se isolaram do país, percebe-se nitidamente o quanto os comandantes das Três Armas perderam em conhecimento, em cultura, com na dificuldade de se expressar, de se comunicar, e sem visão do interesse público sobre os acontecimentos nacionais e internacionais.

ABRIR OS QUARTÉIS – Justamente quando as FFAA deveriam abrir os quartéis para que suas salas fechadas durante a metade do dia fossem usadas como escolas ou ambulatórios médicos, por exemplo, o Exército se retrancou, se fechou em copas, deixando o povo ao Deus dará, que se virasse!

E continua cada vez mais querendo que esta diferença abismal de tratamento aumente, requerendo mais privilégios, salários melhores, aposentadorias intocáveis, e nenhuma, absolutamente nenhuma preocupação com a situação dramática do povo, com as Forças Armadas se comportando como Executivo, Legislativo e Judiciário!

Hoje, o problema brasileiro atual, que move céus e terras, diz respeito à Previdência Social. Os proventos nababescos e toda a cauda enorme que arrasta em benefício aos membros dos Três Poderes ocasionam, na proporção inversa, a miséria e a pobreza de sua excelência, o cidadão brasileiro.

ÀS CUSTAS DO POVO – Classificado de segunda e terceira classes, o povo tem obrigação de arcar com as despesas concernentes ao modo de vida milionário das castas atuais!

Não vai dar certo, e esta discriminação já aponta no horizonte em forma de violência incontrolável, que sequer o Exército dá conta, e cito os exemplos do Rio de Janeiro e Ceará!!!

Quanto mais pobre e miserável o povo for condenado, para que os militares, parlamentares e magistrados ganhem mais ainda, a violência aumentará, a revolta crescerá, pois se é injusto e criminoso aniquilar com a vida de uma pessoa honesta e trabalhadora por ladrões e traficantes, muito mais grave é o governo matando a sua população através da negligência, e somente se preocupando com os poderosos ou aqueles muito bem representados junto aos poderes instituídos.

SILÊNCIO OBSEQUIOSO – Não aguento mais esta discussão sobre a Previdência, e este silêncio obsequioso com relação aos nababos brasileiros. Ao povo, aumento no tempo para a aposentadoria e valores salariais menores ainda; Para militares, parlamentares, magistrados, 25 anos de “trabalho”, e salários mantidos iguais enquanto na ativa.

Não tem mais graça ser brasileiro, a menos que as pessoas gostem de sofrer, sejam masoquistas, que enaltecem o sadismo, a crueldade, a bestialidade contra si próprio.

Na França, as revoltas populares são todo sábado; no Brasil, quem se revolta são as facções criminosas, que insistem em desfrutem de uma parte desses podres poderes. É preciso formar uma “coluna” internacional em busca de justiça, para atazanar a vida dos potentados, que vivem impunemente as delícias dos extremos, à custa do povo.

69 thoughts on “Reforma da Previdência demonstra que o Brasil é o pais mais injusto do mundo

  1. Agora entendi qual é dos comunistas. Vão tentar fazer que Bolsonaro coloque os militares para pagarem a conta da previdência (a reforma de Temer já era assunto encerrado que os militares entrariam na reforma depois), assim vão tentar minar a ligação que existe de Bolsonaro com a classe militar. Realmente, os vermelhos são extremamente corruptos mas não são burros. Esta é então a estratégia, minar a confiança dos militares em Bolsonaro. Boa petralhada, mas realmente, hoje tem que ficar atento pois para eles é gorpi, é gorpi.

    • Conte agora aquela do papagaio. Mama no bode o seis não que né, malandragem ? E viva a doença de levar o máximo de vantagem em tudo, o tempo todo, mesmo em momento de crise aguda, e os otários que continuem pagando a conta da dita-cuja 171, cada vez mais salgada, a cada novo golpe ou nova eleição.

        • Mas quem sempre mamou e continua querendo mamar, mais e mais, agora até com a forças das armas se preciso for, à moda milicianos, ao que consta, são os verdinhos, os “salvadores da pátria”, delle$, que não sabem nem se posicionar diante do pavilhão durante a execução do hino nacional. Vocês não valem nem o caviar que comem nas custas do coitado do povo brasileiro que trabalha de sol a sol para pagar as vossas contas, e da ociosidade.

          • “Antonio”, Estamos usando a sua mesma tática. Pimenta nos olhos dos outros é refresco, né malandro ? Vai me dizer que vocês não sabem quem somos, com tudo e todos monitorados ? Fala sério.

        • Mário Jr.,

          Nada a ver com a matéria postada.

          O problema que abordo é a Previdência Social, que só comentam sobre a nossa, menos daqueles abastados, que recebem integrais os seus salários e precisam trabalhar muito menos que o trabalhador comum!

    • Plenamente de acordo com vc Antonio.
      A esquerda não desiste jamais de desestabilizar a ordem social, colocando classe contra classe, povo contra povo. Tudo isso pela causa dela, o poder. A Venezuela tá aqui pertinho para mostrar aonde a nossa esquerda queria chegar.
      O PT, com o apoio do PSol e outros da esquerdinha, tentaram isso, mas por sorte tiveram dois projetos que nos levariam a isto barrados no congresso .

    • Antônio,

      Observo que o teu radicalismo contra os vermelhos (que não me incluo), impede que tenhas uma argumentação sequer razoável.

      Não quero com o meu artigo minar a relação Bolsonaro/militares, longe disso.
      A minha intenção é que o povo reaja à discriminação de, todas as categorias albergadas pelos Três Poderes, pleitearem aposentadorias especiais ou que não sejam modificadas, enquanto nós, os trabalhadores, roubados e explorados pelos governantes, ainda sejamos condenados a trabalhar mais e ganhar menos!!!

      Se não és capaz de entender o meu recado, lamento, mas não permitirei que deturpes as minhas palavras, além de me classificar de forma mentirosa e leviana, que quero “minar” a confiança dos militares contra o atual governo.

      Agora, que raio de cidadão és tu, que não reivindicas os teus direitos??!!

      • Olha Francisco sempre te achei razoável nos seus argumentos, mas me retaliar por lhe criticar. Que se expõe tem que assumir o ônus da crítica. Eu realmente não gosto de comunistas e acho que o país foi esfoliado pela esquerda. Fique tranquilo, se este é o problema não comentarei mais seus artigos. E continuo a pensar que pedir os militares agora na Reforma e deixar o Judiciário e Legislativo fora não é democrático. Além disso, acho tb que estão aproveitando a situação para criar esta celeuma Bolsonaro x militares. Não será que vc que vai me impedir te tirar minhas conclusões. Boa tarde!

        • Antônio,

          Cometes uma clamorosa injustiça comigo!!!!

          Em outros comentários abordei veementemente as aposentadorias do Judiciário e Legislativo.

          No entanto, o tema do dia era a aposentadoria dos militares, então foi o que fiz, deixando de lado as demais porque não tinham sido aventadas!

          NÃO EXISTE UM COMENTARISTA QUE MAIS CRITIQUE SALÁRIOS E APOSENTADORIA DESSES DOIS PODERES DO QUE EU!!!!

          E, se observaste, sequer comentei os salários dos militares porque sei o quanto são menores que os dois poderes citados, apesar de muito superior ao que se para para os civis, ainda mais com relação ao mínimo.

          Quanto aos artigos e sujeitos às críticas, tens plena razão.
          Da mesma forma, a réplica do autor, quando se vê injustiçado ou injuriado, então se defende.

          E, longe de mim,impedir que tire as tuas próprias conclusões, até porque impossível.
          Porém, não te autorizo que fales em meu nome, a partir do momento que interpretas as minhas palavras diferente do quero transmitir, e de propósito!

          Boa tarde, também.

  2. Nem quinze dias de governo já tentaram de tudo para sabotar Bolsonaro. Tem até revolução de gangues no Ceará, agora a estratégia é colocar os militares para pagar a conta da previdência e minar a relação de Bolsonaro com a classe militar. Esqueci que também os vermelhos mudaram o conceito de cargo de confiança, que agora só pode ser exercido por sindicalista. Realmente, vai ser difícil Bolsonaro governar.

    • Antônio,

      Se não sabes o que dizes, então te cala!

      Os militares têm deficiência na sua Previdência muito mais grave que a nossa, do civil!

      Falácia as argumentações do novo Comandante do Exército, quando enaltece que os militares não têm hora-extra, FGTS, que estão sempre à disposição do Brasil …

      Em princípio, ESCOLHERAM SER MILITARES, logo, sabiam as regras a respeito da profissão!

      Depois, qualquer um de nós, militar ou não, DEVEMOS ESTAR À DISPOSIÇÃO DO PAÍS!!!

      Os médicos, por exemplo, que atendem nos hospitais;
      as enfermeiras;
      os motoristas de ônibus;
      pilotos de avião;
      quem trabalha nas empresas de energia elétrica;
      bombeiros;
      ambulâncias;
      taxistas;
      policiais civis e militares;
      agentes penitenciários;
      um mundo de pessoas que estão sempre à disposição do povo e do país, e até diuturnamente!!!!

      Hoje, com a crise estabelecida, os militares entram de serviço às segundas-feiras à tarde e, desta forma é o expediente, somente à tarde, e encerram na sexta pela manhã!!!!

      Aposentam-se com salários integrais e com 30 anos de serviço, logo, muitos vão para casa antes dos cinquenta anos de idade!!!!!

      Por que os parlamentares, magistrados, militares, devem ser tratados diferentemente do povo??!!
      Se não sabes, não serei eu a te dizer.

      • Cara vc deve ser louco ou aloprado. Quando eu falei que militares, parlamentares e judiciário tem que ficar fora. Não tire palavras da minha boca, deixa de ser mentiroso. Leia o que eu escrevo, para mim tem que entrar todo mundo na Reforma, mas o que querem agora é o povão e militares. Não sabia que eras mentiroso. A minha opinião é que todos, mas todos tem que entrar no teto do INSS. Precisa desenhar?

        • Tu estás cego pelo teu radicalismo, além de demonstrares o quanto és mau caráter!!!!

          Mentiroso e burro és tu!!!!

          Pelas mentiras a meu respeito, e de não compreenderes o que lês!!!

          Vai procurar um tratamento, antes que seja tarde.

          • Pára de ofender as pessoas. Equilibre-se senão vc pode ter um ataque cardíaco. Como disse boa tarde e seja feliz! O seu desequilíbrio pode lhe fazer muito mal.

  3. Na verdade, o Brasil é o país mais improvisado do mundo, que caminha de improvisos a improvisos, a partir da proclamação da república provisória do Brasil, com a atual Constituição ainda a ser revista, que de puxadinho em puxadinho se sobrevive mais um pouquinho. POLITICAMENTE FALANDO, sob a ótica da marcha natural da história política deste país, Bolsonaro me parece apenas um ladrão de oportunidade, um impostor político temporal, um charlatão com o leme da história na mão, sem saber qual é a melhor direção, a menos que ele me prove o contrário, que tenha peito para fazer o que o PT não teve a humildade e nem a dignidade de fazer, mostrando-se desprendido e convocando a pessoa certa, para o lugar certo, que ele sabe quem é, para fazer a coisa certa que tem que ser feita neste país há 129 anos. Diante do cenário de terra arrasada, o PT, via Boulos/Medeiros, não tinha o direito de golpear o PSOL, fazê-lo seu refém, puxadinho e linha auxiliar, do lulopetismo e do bolsonarianismo, e com isso impedir que se insurgisse por lá, pelo PSOL, a Revolução Redentora da política, da nação e da população, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, a Terceira Via de Verdade, nas ruas desde Junho de 2013, que tinha que ser mostrada à população como opção eleitoral por qualquer partido, de direita, de esquerda ou de centro, mas que outra vez restou cerceada pelos partidos. Não havia mais o que perder, já estava tudo pedido a partir do golpe, e perdido por um perdido por mil. Ao plantar Boulos no PSOL, o PT morreu vítima da sua própria esperteza. Entregou tudo de bandeja, como já havia entregue ao golpe mais vigarista da história do Brasil. Vale dizer, preferiram entregar o país ao golpe e ao retrocesso a arriscar-se a entregá-lo à evolução, à Mega-Solução, com paz, amor, perdão, conciliação, união e mobilização pelo projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso. http://www.tribunadainternet.com.br/bolsonaro-precisa-dar-um-soco-na-mesa-e-mostrar-quem-e-o-presidente-da-republica/?fbclid=IwAR1GY73b3uXPSGUvRNX4Coi9MP10MvoiW_hSZ1gqoKkRodOMBTbbmFxZuyo

  4. Chico, é triste constatar que, mesmo sem conhecimento nenhum sobre os assuntos abordados, você tem o despautério de se dar o direito de emitir opinião. Embora, você estenda seus comentários a outras categorias fica patente que o seu objetivo são os militares. Escrever o que escreveu deixa claro que é você, e não os militares, que tem de se informar, antes de opinar, e de sintonizar-se com o interesse público.

    • O Chicão tem razão, do alto da sua idade ele já viu de tudo neste país, é honesto, e tem autoridade moral para opinar, principalmente em favor da coisa certa, como ele tem feito. O diabo é que neste país o errado virou certo e o certo virou errado, mas o errado é errado mesmo que todos o pratiquem e o certo é certo mesmo que ninguém o pratique. E no caso, à evidência, não é o Chicão que está errado, mas isto sim a caboclada mamadora.

      • Jaime,

        Agradeço o teu comentário porque me ajuda a elucidar que, a minha preocupação, única e exclusiva, é o povo!

        Não há mais como enxugar o cidadão brasileiro.
        Tributos, impostos, taxas, sem serviços adequados, à mercê da violência exacerbada, saúde pública deteriorada, e temos de sustentar categorias como se fossem nababos!!!

        A minha luta é contra as injustiças, as discriminações.
        Quem não entender, e me rotular disto ou daquilo, trata-se de um embotado, obtuso, mau cidadão e mau brasileiro, pois enaltece e concorda que as diferenças devem existir, e cada vez maiores.

        Ora, já não bastam as imensas e abismais distâncias entre salários??!!
        As aposentadorias também deverão obedecer os mesmos critérios de absoluta desigualdade e injustiça!!??

        Qual será a colaboração do Poder Judiciário nesta reforma previdencial?
        E dos parlamentares?
        Dos militares?
        Nenhuma?
        Apenas serão atingidos quem está morrendo perfurado por balas de traficantes de drogas, além de saúde pública, que nos mata por falta até de bandagens nos hospitais??!!

        Mas que raio de povo somos nós??!!
        Burros de cargas têm melhor tratamento!!!!????

    • Olha, Silva, se o teu comentário fosse mesmo sério, e não de caráter pessoal, tu apontarias os erros que cometi!

      Mas, escrevi corretamente, logo, o meu interesse não é apenas os militares, conforme publicaste maldosa e mentirosamente, mas as aposentadorias especiais e diferentes das nossas, do povo.

      E, de fato, o meu interesse é pelo público, jamais por aqueles que estão bem às custas justamente de quem está mal, péssimo, no estado de pobreza e abaixo desta linha de pobreza, e que devem sustentar essas injustiças sociais cada vez mais intoleráveis!

      Se entendes de outra maneira, lamento, mas observo que és do tipo que, se estás bem, o resto que se exploda!

    • O problema é que só os militares e o povão vão pagar a conta. Onde está o legislativo e o judiciário. Ninguém fala nada do Legislativo e do Judiciário, é só o militar que é problema, vamos fazer as contas do salário do Legislativo, Executivo e Judiciário. Conta outra para me enganar, a estratégia é clara. O governo Temer já havia decidido que a reforma da previdência do militar seria depois e ninguém gritou. Agora o negócio é criar uma celeuma do Bolsonaro com os militares.

      • Vão ter que trabalhar e ganhar igual a todos os demais brasileiros, basta de castas privilegiadas, ociosas, improdutivas, que não valem sequer o caviar que comem às custas do sangue, suor e lágrimas do coitado do povo brasileiro. Castas que se acham donas da república e do povo feito escravo dos privilegiados.

      • MENTES, Antônio, pois deturpas as palavras das pessoas em teu benefício!

        Parlamentares, magistrados, militares, DEVEM FAZER PARTE DESSA REFORMA, e não apenas o povo!!!!

        Os militares não precisam desta tua pantomima em defesa de seus interesses, pois sabem que está em jogo o governo Bolsonaro, do qual fazem parte!

        Tanto porque não aceitarão que o Judiciário e Legislativo permaneçam com suas aposentadoria especiais, quanto repudiarão que somente eles e o povo sejam os atingidos pelas reformas.

        Te orienta, antes de saíres disparando a esmo!

    • Querida Carmen Lins,

      Ainda bem que a sensibilidade feminina e sus critérios de justiça, neste blog são postados em defesa exatamente dos frágeis, dos fracos, oprimidos, que só obedecem e outorgam poderes!!!

      O que querem mais de nós??!!
      Pagamos para nos aposentar com dez salários, e quando nos aposentamos o GOVERNO ROUBOU A METADE NA MÃO GRANDE, e vamos para casa recebendo um valor muito menor que pagamos!!!!

      Por que os magistrados, parlamentares, militares, a maioria dos servidores públicos, eles se aposentam com seus salários integrais??!!

      E não me venham com esta papo de não terem FGTS, hora-extra … se quando fizeram o concurso e passaram, sabiam das regras!!!!

      Ora, pela suas má escolhas somos nós que devemos arcar com seus erros??!
      Que devemos compensar com benefícios o que a lei determina??!!

      Abraços.

  5. Se não houver uma contribuição de sacrifício dos militares, como exigir mudanças no judiciário e no legislativo? Este país foi mal governado e administrado por anos e a tal distribuição de renda perversa se reflete nas aposentadorias descabidas e desproporcionais. Quem causa 70% dos desajustes deve entrar com 70% dos sacrifícios para correção. Ocorre que a falta de conhecimento do desenvolvimento do problema herdado leva sempre a soluções injustas e insanas. Quem confia nos 70% de problemas herdados?
    Imaginem alguém herdar um negócio que dá mais despesas que receitas. Diminuir despesas e aumentar receitas é a única forma de não aumentar a dívida direcionada ao déficit. A equipe econômica deveria aproveitar o tempo de um ano para deixar em pratos limpos os descalabros passados e votados pelos congressos anteriores. Isso seria muito ilustrativo e importante para se conhecer a origem do manicômio previdenciário em que o povo foi empurrado e convive.

  6. Belo, realista e profundo artigo, Bendl. Por causa da era petista e sem alternativa, elegemos para presidente um capitão reformado do Exército, que passa a ser o Comandande-em-chefe das Forças Armadas. Se fosse um civil, vá lá, a chancela constitucional seria para valer. Mas cá pra nós, um capitão reformado, ainda que no exercício da presidência, nunca, nunca jamais vai ser comandante-em-chefe das Forças Armadas. Se acanha diante de um general 500 estrelas, de um Almirante de Mar-e-Guerra, de um Brigadeiro do Ar, todos da ativa. A estes, ele é quem bate em continência e os reverencia. Nos pronunciamentos dos novos comandantes militares não vi nem ouvi nenhum deles defender a previdência do povo. Dizem que são diferentes. São mesmo. Passam a vida às nossas custas se preparando para uma guerra que não acontece. Vez ou outro participam de um episódico gesto de solidariedade a comunidades carentes. Gestos relâmpagos. Temos agora no Brasil, em plena democracia, o 4º Poder do Estado: As Forças Armadas. Tomara que tudo isso que comentei esteja errado, seja um retrato equivocado da situação que a era petista levou o povo a aceitar, sem alternativa.

    • O PT, que veio para mudar tudo isso que está ai, tb tem muita culpa no cartório, infelizmente, mas isso não deve significar cheque em branco para o militarismo politiqueiro se comportar como coisa ainda pior do que o lulopetismo. Agora o pega social, para capar o sistema podre, tem que ser geral, e o uso da farda ou da toga por si só não é garantia de honestidade, até porque “à mulher de Cesar não basta ser honesta, ela tem que tb mostrar-se honesta”.

    • Caríssimo dr.Béja,

      Obrigado pela sua participação e comentário.

      O problema nacional, e que causa alvoroço quando debatido, diz respeito às desigualdades, e que estas devem ser pelo menos aplainadas.

      A união do povo, a solidariedade, caem por terra imediatamente, surgindo o interesse e conveniências pessoais como preponderantes ao bem comum!

      Os militares trabalham só meio turno.
      Parlamentares, estelionatários e ladrões, quando querem fingir que trabalham, e recebem salários como se estivessem em plenário diariamente;
      magistrados possuem dois períodos de férias anuais, e mordomias, regalias, penduricalhos e benefícios inigualáveis e incomparáveis!

      E, cabe ainda ao cidadão trabalhador, que recebe um salário mínimo – na verdade um escárnio ao ser humano -, ter de se sacrificar mais ainda??!!

      Ué, que autoridades são estas, que existem para nos esmagar, humilhar, menosprezar, roubar e explorar, e nada protestamos ou batemos pé, para que parem as injustiças??!!

      Não sou contra militar, parlamentar e magistrado, mas sou a favor do povo, daquele que está sendo extinto com brutalidade, crueldade e sadismo!

      Abração, dr.Béja.

  7. Se não houver uma contribuição de sacrifício dos militares, como exigir mudanças no judiciário e no legislativo? Povão e militar paga a conta. Depois a gente olha a reforma do Judiciário e do Legislativo, me engana que eu gosto. Esta é a democracia e a igualdade para os aloprados, somente militares e o povão na reforma, os demais no dia de Sao Nunca. Eu também acredito em Papai Noel e Saci Pererê. É górpi, é górpi.

    • Autoridade sem autoridade moral não é um bem, mas isto sim um mal. As forças armadas tem que ter autoridade moral para ajudar o povo a exigir do judiciário e demais poderes que tb se enquadrem dentro do princípio da autoridade moral, sob pena de destituição dos poderes.

  8. Esta injustiça está clara, pois trabalhadores contribuem por 35 anos, quando se aposentam vão perdendo o valor aquisitivo de suas aposentadorias, é corrigida pela inflação, ou seja, diferentemente do stor publico, pois estes mantém seu poder aquisitivo, suas aposentadorias continuam com o mesmo poder de compra, mas aposentados do inss, vão vendo suas aposentadorias diminuindo a cada ano, cadê a igualdade nesta democracia fajuta.:

  9. Sempre respeitei os comentarios de Bendl.
    Mas desta vez preciso concordar com “Antonio”:
    Bendl inclui mas sem aprofundar, as categotias que estas sim são nelas onde reside o maior problema dos altos salários e penduricalhos os quais jamais serão tocados:
    Parlamentares, judiciário e incluo os servidores publicos civis de alguns cargos.
    Insisto:
    Na categoria militat não está o problema do buraco sem fundo dos grandes salarios.
    Creio que devemos atentar para os absurdos promovidos pelas duas castas:
    Parlamentares e Judiciario.
    Atentem para a nababesca vida que levam.
    Militar embarca num tubo de aço estreito e mergulha 300 metros no mar. Na gloriosa Marinha.
    Militar passa meses no meio do mato em manobras. No caso do glorioso Exército braço forte mão amiga.
    Militar pilota um avião caça cuja nacele é menor que um banco de plastico de bar.
    No caso da FAB.
    Militar estadual enfrenta bandidos em ruelas estreitas no caso dos PM.
    Se sintonizem com o real.
    Saiam da lavagem cerebral esquerdista que sempre odiou os militares federais e os estaduais.

    • Maus Bofes,

      Cometes uma flagrante e clamorosa injustiça comigo!

      O tema abordado quando deste artigo era a aposentadoria dos militares, que deveria se manter intocável!

      E foi sobre este assunto que fiz o texto.

      Os salários nababescos dos parlamentares e magistrados, eu os menciono diariamente, e com muita veemência, inclusive suas aposentadorias especiais.

      Mas, neste caso, o tema versava sobre a ideia dos militares quanto à forma como se aposentam, E NÃO TOQUEI EM SEUS VENCIMENTOS!!!!

      Se cada categoria se achar no direito de ter regalias e considerações, e sequer admitir que nós, os trabalhadores, somos aqueles que movem este país e sustentamos esse pessoal que vive como milionários e em uma nação altamente desenvolvida, algo está errado, e não serei eu que alimentará tais injustiças!!!!

      Ou o povo é tratado com dignidade ou então, em seguida, seremos inimigos dos potentados, e salve-se quem puder!!!

      Tanto faz morrer através dos traficantes, assaltantes, ladrões e assassinos, que tombar pelas balas dos militares, mas esta injustiça social, clamorosa, indescritível, revoltante e discriminatória
      contra o cidadão deve, pelo menos, ser diminuída.

      Espero que tenhas compreendido, agora, o meu artigo.
      Se abordei apenas os militares foi em decorrência do tema no dia, mas a minha revolta é contra os demais agraciados pelos podere e citados acima.

  10. Roberto a reforma justa era: todos, sem nenhuma exceção, estão limitados ao teto do INSS. Ponto final. Mas, principalmente, Judiciário e Legislativo jamais entrariam nesta conta.

  11. Complementando:
    Existem governadores que se aposentaram após duas gestões.
    8 anos!
    Que é isso!!!??
    Esses sim….são os verdadeiros problemas.
    E ninguém quer tocar nesse assunto:
    A vida nababesca dos componentes das castas privilegiadas….judiciario, legislativo e executivo e alguns dos serviços publicos
    Agora….militar tem que tomar pancada. …
    “Çei”….então tá. ..

    • O que publicaste é por tua conta, Maus Bofes.

      JAMAIS escrevi que militar tinha de tomar pancada(sic), até porque seria difícil pelo armamento que possui e, nós, o povo, sequer um bodoque, funda ou estilingue!

      A questão diz respeito à aposentadoria, que não vejo razões para seja diferente para os militares em detrimento do povo, do trabalhador.

  12. Proposta: Dividir os orçamentos previdenciários nos respectivos poderes ou instituições ou carreiras, como os militares se autodenominam. Assim, cada um com seus aposentados. A divisão das despesas seria 50% do estado e 50% dos ativos no modelo participativo. Cada poder se administre como puder. O postalis teve que se virar para salvar alguma coisa. O aerus afundou de vez. Quem tiver que se ajustar que se ajuste.
    Desta forma, os marajás vão ter que perder algo que vêm usufruindo sem merecimento cabível.

  13. Quando chega neste nível de baixaria e de loucura. Que horror, mesma tática, sei quem são vocês – só tem louco. A seita está apelando. Fiquem com Deus, estou fora desta convivência com doente psicopata e bandido. Abraços para quem fica.

    • Concordo contigo, Antônio.

      O teu lugar não é no meio de nós, daqueles que são injustiçados, mas dos potentados.

      E atestas esta discriminação e preconceito contra pobres e miseráveis, quando nos acusas de loucos, psicopatas e bandidos!

      Podemos até ser isso mesmo que alegas, mas gente da tua laia não presta, e são os culpados pelo estado caótico que vivemos!

      • Que comentário esperar de um aloprado? Ofender as pessoas, tirar conclusões falsas. Não estou te acusando de bandido, mas de louco quando não consegue interpretar o que eu escrevi. Por que não se equilibra e me diga onde eu coloquei que militares, judiciário e legislativo tem que ficar fora da Reforma?
        Minha discriminação é contra a corrupção que assolou o país vindo de quem jamais poderia fazer isto com a população – o PT era a última esperança de dias melhores e foi pior do que os governos anteriores em tirar os recursos do país. Discrimino os vermelhinhos porque eles usam a pobreza para criar suas ditaduras pelo mundo afora, quem mais precisa (pobres) são usados. Pessoas da sua laia usam a pobreza e a falta de instrução para levar sua mensagem leviana. Foi a última vez que me dirigi a sua pessoa. Segue o seu caminho e seja muito feliz!

  14. Texto ridículo, beirando o mau- caratismo, pois se o militar se sujeita a não ter praticamente nenhum benefício afeto aos demais servidores públicos e até aos donsetor privado, é porque, como disse, já entrou sabendo as regras do jogo e sabia da vida espartana a qual estaria submetido à partir da sua entrada nas fileiras das forças armadas até sua ida para a reserva. O que não dá é após viver a vida inteira praticamente roendo o osso sem comer o filé, sabendo que o único benefício seria a paridade ativa/ reserva, vir um bando fals os bastiões da moralidade querendo que coloquemos o pescoço na guilhotina. Podem esperar sentados

  15. Ricardo,

    Escreve o que quiseres do meu texto, quanto ao aspecto pessoal, tu estás sendo o mau caráter neste caso!

    Pior, sequer tens a capacidade de discernimento, de interpretação, logo, um asno, que teima em postar … asneiras!

    • Ótimo, Maus Bofes, que tenhamos nos entendido.

      Não quero – ou desejo – que somente os trabalhadores e militares sejam alvos de reformas em suas aposentadorias.

      Mas, o tema era abordar a decisão dos militares, que não querem mudanças, logo, escrevi a respeito, porém muito antes de se mexer no povo e militares, precisa-se mudar o Legislativo e Judiciário, as castas brasileiras.

      Boa noite.

  16. Caro Bendl, assino artigo, o trabalhador S.M.M, que não da para sustentar uma família de 4 pessoas, e a classe média (até 4mil) sempre pagou o “pato”, IR em 27,5%, o mesmo percentual sobre astronômicos salários do Legislativo e Judiciário, que usam e abusam do “poder podre em que sobrevivemos”. Só nos resta rogar a Deus a sua Misericórdia.

  17. Caro Théo Fernandes, decano da TI,

    Grato pelo apoio.

    Ou se mexe nas aposentadorias de todos ou não se mexe em nenhuma!

    Alterar a Previdência do povão, porém mantendo as especiais e daqueles que sempre receberam proventos milionários, trata-se de um escárnio ao cidadão, menosprezo ao trabalhador, além de total falta de humanidade!

    A bem da verdade, a Previdência Social alterada, ocasionando ao trabalhador mais tempo de serviço e ganhos menores, significam MANTER OS PRIVILÉGIOS alheios, DINHEIRO À MANUTENÇÃO DAS DIFERENÇAS E INJUSTIÇAS SOCIAIS INACEITÁVEIS!!!

    Repudio quem não tenha entendido o que escrevi a respeito, que tenha apenas lido que aprovo mexer na aposentadoria dos militares e a nossa!

    Erro grosseiro, pois apenas eu abordei a questão militar em face do tema postado, menos eu ser omisso justamente contra aqueles que mais ganham e se aposentam com oito anos de função, no caso, o parlamentar!

    Um forte abraço, Théo.

  18. A Previdência Social em nenhum país desenvolvido do mundo é usada para corrigir distorções, para isto existem os programas de renda mínima, tipo do BPC. Se pretendermos reformar a Previdência para ela se tornar mecanismo de redução de desigualdades e injustiças vamos pelo caminho errado. A reforma da Previdência Social tem o condão de acabar com os absurdos, com as distorções gritantes entre o setor público, aí incluídos os militares e o setor privado. Não podemos perder esta oportunidade de acabar com as desigualdades e as injustiças via reforma da Previdência Social, ou então não haverá razão alguma para qualquer reforma

  19. A PREVIDÊNCIA DOS MILITARES
    Gerhard Erich Boehme (*) – gerhard@boehme.com.br
    Este texto foi publicado no blog em 2011 e republicado em 2016. Teimosamente, permanece atual. Trata-se da melhor análise histórica sobre o tema. Volto a postar, na esperança de que aclare algumas mentes.
    No caso específico dos militares, desde os primórdios das Forças Armadas no Brasil, os militares, enquanto vivessem, recolhiam contribuições voluntárias, quer tivessem filhas ou não, para beneficiar a viúva e as filhas em caso de seus falecimentos. Esse sistema era chamado de Montepio Militar.
    Em 1960, o Governo resolve incorporar ao Tesouro os fabulosos recursos do Montepio Militar (que era propriedade privada dos militares) e, a título de compensação, assume o compromisso de pagar a pensão militar em substituição ao Montepio. Saliente-se aqui que o Governo fez excelente negócio: incorporou uma fortuna ao Tesouro e comprometeu-se em desembolsar suaves prestações, ao longo dos anos, no pagamento de pensões.
    Esse pagamento era capitalizado pelas contribuições dos militares que deixavam para suas esposas e filhas os valores de 20 vezes a contribuição no caso de falecimento normal, 25 vezes no caso de falecimento em serviço e 30 vezes no caso de morte em campanha (guerra).
    Com o advento da Constituição de 1988, outro golpe foi aplicado em cima dos militares. É oferecido pelo governo, assim como para os funcionários civis, o pagamento da pensão integral na graduação ou posto do militar no momento de sua morte. Essa proposta resolvia os problemas das necessidades das famílias enlutadas, mas, em sua estrutura, escondia um ardil contábil: as contribuições dos militares aumentaram desmesuradamente.
    Em 29 de dezembro de 2000, nova alteração, e claro, mais um golpe. A contribuição aumenta mais (pensão para a esposa 7,5%, pensão para a filha 1,5% e fundo de saúde 2,7% dos vencimentos totais, perfazendo um total maior do que o recolhido pelos funcionários civis) e a obrigação de continuar esse recolhimento na inatividade (os militares são os únicos funcionários federais nessa situação). Esses fatos fazem com que os militares recolham as contribuições, em média, por mais de cinqüenta (50) anos.
    Apesar de tudo, o governo, tendo pleno conhecimento de toda essa realidade, não a divulga. A população do País ainda enxerga em cada militar um privilegiado, não raro exposto à execração pública. Onde o privilégio fica difícil de apontar (sem lembrarmos a penca de vicissitudes enfrentadas pelos militares ao longo da carreira) e o fato de que a grande maioria dos países do mundo possui um plano diferenciado de aposentadoria, com alguns privilégios, para os seus militares (no Brasil, a aposentadoria dos militares também é diferenciada: é pior do que a dos funcionários federais civis, que nada mais pagam ao se aposentarem com vencimentos integrais).
    Materializando essa situação, hoje, é mais ou menos assim: um coronel, após mais de 50 anos de contribuição, (isso acontece em todos os postos ou graduações) contribui com R$ 960,00 mensais e, ao falecer, deixa uma pensão de R$ 8.000,00. Se essa retribuição fosse feita pelo critério anterior, ou seja, de 20 vezes o valor da contribuição, esse valor subiria para R$ 19.200,00. Um valor 120% maior. Em um plano de capitalização particular, durante 50 anos, essa importância seria consideravelmente maior.
    Na nova reforma em gestação, novas perdas, com certeza, virão. Não temos sindicatos para defender os nossos interesses e não podemos fazer greves. Somos disciplinados e patriotas. Infelizmente, os bravateiros são insensíveis e só conhecem os argumentos calcados na força.
    Desse rápido estudo fica claro que o Governo, para resolver seus problemas de caixa, aplica seguidos golpes em cima dos militares. Nessa sequência, é plausível prever, num futuro próximo, o seguinte golpe: vamos matar todos os militares reservistas, reformados e os seus dependentes, pois esses velhinhos só dão prejuízos!
    Agora vamos pensar nas aposentadorias milionárias dos terroristas e assassinos que agiram sorrateiramente nos tempos da “Ditadura Militar” (1964-1985), os quais sabiam a quem e por conta de quem lutavam, seguramente não a favor dos brasileiros, queriam aqui nos impor uma DITADURA REAL, tal qual a que existiu na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e ainda existe em Cuba.
    Privilégios e benefícios são almejados por todos, e não custa lembrar um notório liberal francês e habilidoso por desmascarar as propostas socialistas surgidas na França na primeira metade do Século XVIII, que com sua frase foi sábio: “O Estado é a grande ficção através da qual todo mundo se esforça para viver à custa de todo mundo.” (Frédéric Bastiat)
    (*) Gerhard Erich Boehme é perito criminal pela Polícia Técnco-Científica do Estado de São Paulo, consultor em gestão organizacional, professor universitário e consultor/pesquisador na área de implantação e implementação de Conselhos Comunitários de Segurança.

    https://www.montedo.com.br/2019/01/15/previdencia-dos-militares/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *