Rio não estava sob domínio do PMDB, mas de Jorge Picciani e Sérgio Cabral

Resultado de imagem para onibus na inglaterra é transporte public

Os famosos ônibus de Londres são um transporte estatal

Janio de Freitas
Folha

A recente investida contra parte da corrupção política no Rio é o primeiro caso, nas tantas operações da Lava Jato e similares, com efeito direto em benefício da maioria da população. A lamentar, a não extensão simultânea do benefício ao restante do país, vítima da mesma extorsão há dezenas de anos aplicada por associação de empresários e políticos. E nos novos fatos ainda há, também, algum efeito higiênico no processo eleitoral.

Os preços do transporte coletivo privado são, como regra geral, resultantes de fraudes sucessivas. As primeiras, na contabilidade de custos e receitas das empresas, para discussão de valores das passagens com o poder público. Depois, os encaminhamentos nos Executivos e Legislativos, estaduais e municipais, como norma são acertos do “por fora” que aprova o preço fraudado.

PODER POLÍTICO – Com isso, nas passagens de ida e volta do trabalho, moradores da periferia-dormitório do Rio (mas não só) chegam a gastar meio salário mínimo por mês. E quatro e mais horas diárias no desconforto e exasperação.

Os donos de empresas de ônibus constituem um poder político. Influem muito, com seus apoios financeiros e logísticos, na composição de muitas Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores.

E mais até: podem ser decisivos na eleição de prefeitos e governadores, como foram em sua aliança com empreiteiros a força que fez de Moreira Franco um pretenso e abjeto governante fluminense. Com muitos casos escandalosos e muitos mais sem escândalo, os patronos e o patrocinado ganharam fortunas.

FONTE DE CORRUPÇÃO – Até aqui, as investigações preferiram apurar os bens de Sérgio Cabral, e não a origem dos meios de adquiri-los. Agora é que, chamada de “máfia dos ônibus”, tal fonte de corrupção ganha destaque no dispositivo de Cabral.

Mas toda a carreira desse político insaciável teve cada passo alimentado pelo preço das passagens fraudulentas dos ônibus. A queda de Cabral abalou o sistema político do Estado do Rio, mas não tanto quanto a queda de Jorge Picciani esperada da sua devassa pela polícia.

O Estado e a cidade do Rio não estavam sob o domínio do PMDB, como dizem. O domínio era de Picciani e Cabral, passou a ser só do primeiro, e não se sabe o que virá. Haja sucessor ou não, mais do que a eleição de governador em 2018, a de presidente é que será atingida pela derrocada de Cabral e Picciani, detentores da única máquina eleitoral capaz de sobrepor-se à dos neoevangélicos no Estado.

VIA DE COLAPSO – Huck, Bolsonaro e outros foram também atingidos, nas suas tramas eleitorais, pela recente investida contra a corrupção política no Rio: a maior e mais negociável base eleitoral está em via de colapso. Mas os milhões de usuários de ônibus estão ganhando, e isso vale muito mais.

Para quem gosta de comparações com o exterior, em Nova York e demais grandes cidades dos Estados Unidos, como em Paris e nas grandes cidades europeias, o transporte urbano de massa não é poder político, nem autor de corrupção.

Lá, nesses países exemplares de capitalismo, tal transporte não é privado, é serviço público – bom e decente. (artigo enviado por Mário Assis Causanilhas)

29 thoughts on “Rio não estava sob domínio do PMDB, mas de Jorge Picciani e Sérgio Cabral

  1. É hilário para não dizer patético. A derrocada da máfia do PMDB vai prejudicar Huck e Bolsonaro?
    E o tâmojunto lula-cabral-paes? Aonde fica nesta historinha da carochinha? Petistas sempre fazendo petistes…

  2. Lá, nesses países exemplares de capitalismo, tal transporte não é privado, é serviço público – bom e decente.

    Porém não é nada barato. Em Londres o metrô(underground) sem o cartão “oister” o preço é de +/- 4,5 libras. Com o cartão cai para umas 2,25 libras. Se não houver formas de subsidio não é nada barato pegar o metrô em Londres. Em NYC o preço está uns US$ 2,25, mas pode-se comprar o cartão semanal por US$ 30 e o mensal por US$ 89. O cartão dá direito ilimitado ao transporte por metrô e por onibus também, se não me engano. É mais em conta, mas também nada barato.
    Já em Buenos Aires, pelo menos no tempo da Kirchner(uns 4 anos atrás) o metrô e onibus também era praticamente graça, menos que o equivalente a R$ 1,00. Porém o estado do metrô era lamentável, com grande risco de acidentes que de fato chegou a ocorrer.
    Conclusão, no transporte público há que se fazer uma escolha politica. Se for para ser acessível e barato há que haver subsidio. Tem que ser decidido no Congresso, nas assembléias estaduais e nas camaras de vereadores. O ex-prefeito Haddad, de quem eu não sou eleitor, foi a Dilma com uma proposta interessante, ao menos para ser discutida. Um aumento nos combustiveis através da CIDE(principalmente diesel e gasolina) poderia ajudar a subsidiar o transporte público. Foi escorraçado pela ANTA e pelo capacho do Mantega que só enxergavem o controle artificial da inflação via preços da energia e da Petrobrás.

    Deu no que deu: posterior necessidade de tarifaço nos preços públicos, estouro da inflação e consequentemente das taxas de juros , impeachment da gerentona e mais uma perda de oportunidade de melhoras na distribuição de renda e também de politica ambiental com menor uso de transporte individual e mehoras do transporte coletivo.

    • Ônibus em Londres, cotação de hoje: £1.50 (R$6.50) por viagem sendo que pode-se fazer uma segunda viagem em outro ônibus se utilizar o mesmo cartão usado para pagar o primeiro trajeto, no período de uma (1) hora. Passado 1 hora já é outro ticket

      Ônibus e Metro ilimitado por um dia, mesmo que voce pague 20 vezes de £1.50 com o mesmo cartão, no final do dia o Sistema cobrará a tarifa máxima diária de £4.50 (19.40) do seu cartão.

      Chamar isso de caro, para os padrões de salário locais, sendo o mínimo a £8.00 ou R$34.50 por hora?

      Com a qualidade do serviço, pontual, e facilidade de pagar com cartão de débito ou credito contactless… Nem precisa Oyster card…

      Na minha cidade tem ainda o “Kid for a Quid”, jovens de até 16 anos compram um ticket para o dia todo por R$12.00 ou, se acompanhados de um adulto, pagam R4.30 para andar de ônibus por um dia…
      Barato demais, isso sim!

      • correção * “Ônibus em Londres, cotação de hoje: £1.50 (R$6.50) por viagem sendo que pode-se fazer uma segunda viagem em outro ônibus se utilizar o mesmo cartão usado para pagar o primeiro trajeto.” no período de uma (1) hora. Passado 1 hora já é outro ticket

      • Pequeno update, hoje:

        O ônibus das 20:40 saiu no horário do Centro.
        Meu filho avisou que vinha nele, portanto em 15 minutos chegaria em casa.
        Passados 25 minutos liguei, preocupado, soube que já estava a 50 metros de casa.
        Quando chegou contou-nos o que aconteceu:
        – ” O motorista parou o ônibus e desceu uma velhinha, acompanhando-a até a porta de sua casa, para ter a certeza de que chegaria bem.”.

        Cidade com 265.000 habitantes….
        Transporte anos-luz á frente de cidades iguais em tamanho, no Brasil…

  3. Mais 7% de aumento de combustível numa semana, e ninguém faz nada…

    Os jornal estampando 66% de aprovação do Huck, E o povo, morto, inerte (e, talvez, ainda comprando jornal?)…

    Não tem mais saída.
    É hora do Brasil acordar…
    Hora de rolarem as pedras, ou não vai sobrar nem a raspa do caldeirão.
    Hora de caírem as torres.

    Onde anda, Brasil?

    • AndreBR
      Amigo, o povinho sempre dá um jeitinho!
      Acabo de ver vinho e amigo, com “profissional de operadora”, criando mais pontos para seus quatro aparelhos de televisão, sem custo.
      Este não está preocupado com o roubo,. Um rouba aqui, o outro ali e a nave indo!
      Fallavena

      • Sendo assim, a solução e todo mundo dar um jeito de roubar?
        Não sobra a raspa, nem o caldeirão, nem o fogo, nem as cinzas da brasa, nem o chão pra fazer o fogo….
        Ou acaba o roubo, ou ficamos sem chão…
        O preocupado e o despreocupado, ambos dançam, literalmente.

        Por isso a urgência dos preocupados (ainda lúcidos) partirem pra cima!
        As torres têm que parar de transmitir mentiras, quem sabe haja retomada da consciência dos despreocupados adeptos a roubalheira… Que caia a ficha, estamos roubando um futuro e a liberdade de nossos descendentes, e não dando um jeitinho para melhorar o padrão de vida e entretenimento dos mesmos…

        O que precisa acabar, no Brasil, para terminar o ciclo vicioso da corrupção, e a mentira, que vem do “outro caldeirão”, aos domingos…
        A mentira que vêm do Circo…

        Precisamos retomar a realidade.
        Nós não somos a ilusão.
        Eles (os ‘caldeirões’), ‘a programação’ que ‘vêm das torres’, que traz-nos a imagem desses bandidos, e seus avisos de aumento, é que são!

        Roubar o futuro de nossos descendentes pelo anestésico do agora, frente a condições tão destrutivas como essas promovidas por nossos governos…
        Continuar e o mesmo que explicar a um câncer que seu sucesso resultara em seu próprio extermínio…

        Experimentem fazer, o que fazem no Brasil, num pais como a Inglaterra, 7% de aumento á reveria, semanal…
        O parlamento pega fogo….

        Brasil, duas semanas, sem a lavagem cerebral das torres, um feito e tanto…
        Brasil dois meses, sem a lavagem cerebral das torres, que pais será este? Deve existir algo “lá”…

  4. Qualquer comparação entre nosso país e outros, deve passar, forçosamente, pela avaliação de povo.
    Ora, compara cidades do Brasil com cidades americanas, inglesas ou de paises europeus é uma brincadeira.
    A comparação deveria iniciar pela qualidade cultural, educacional e de escolaridade do povo e dos políticos que os eleitores escolhem.
    Fallavena

  5. Reportezinho meia boca esse Janio de Freitas.
    quere associar Bolsonaro à toda essa sacanagem,da qual ele não participou
    Chega a ser vergonhoso como esse cara é tendencioso.
    Com certeza,esse,é mais uma serviçal lacaio de Lula pois,Lula,Dilma e a esquerda bandida ladrões do planalto central,se associaram ao Cabral e quadrilha,ajudando também a falir o País.´
    É por isso que esse jornaleco que adorava mamar nas tetas do governo,cada dia está mais desacreditado.
    Toma vergonha nessa sua cara.

  6. Janio de Freitas consegue envergonhar o mais sem vergonha dos repórteres.
    Esse também tem ladrões amigos.
    O que nos deixa mas admirados,é o blog dar espaço a um troço desse.

  7. Esse Janio de Freitas é realmente tendencioso.
    O título da matéria é : rio,estava sob domínio de Cabral e Picciani.
    No final,como todo esquerdista mal intencionado ele mistura o nome de Bolsonaro no meio da quadrilha e,omite Lula,Dilma e Eduardo Paes.
    Você repórter mortadela mal intencionado,envergonha toda uma classe.
    Pena que o blog não aceita alguns adjetivos para te qualificar.
    Mas,Bolsonaro,vai por fim a “BOLSA REPÓRTER”

  8. Bom dia.

    Hoje os cronistas estão demais, os caciques do PMDB estão no comando, e os deputados, senadores, e salvo alguma exceção, disse, alguma, e não algumas exceções, não sabiam de nada.
    O PMDB é um coitadinho de partido do fisiologismo desde que o povo retornou à escravidão.
    Ah, Tancredo Neves, eu chorei quando vc partiu. Saí de casa onde morava sozinho em Varginha, lá trabalhando para o BB, e fui comprar cigarro, pois não aguentava ficar em casa sem ninguém para conversar. Fumei chorando.

    • Só ‘ santa’ no Partido Municipal De Benfica.

      O jornal O Dia informa que Celso Jacob, do PMDB do Rio de Janeiro, o deputado federal que está preso e só deixa a Papuda para ir ao Congresso, tentou entrar no presídio no último domingo com um queijo provolone e dois pacotes de biscoitos escondidos na cueca.

      Ele alegou, segundo a reportagem, que “estava com fome e que não iria mais tentar entrar com alimentos”. Como punição, ganhou sete dias no isolamento.

      Um provolone na cueca …

  9. Num faroeste:

    PMDB, PSDB, PT, P-ISSO, P-AQUILO..
    Todos armados ate os dentes.

    Apenas um “Trem Pagador” (da RFB -República Federativa do Brasil), para ser “emboscado” (corrompido). No trem, o futuro…

    O assalto, na encruzilhada, mortifero, TODOS os integrantes dos “P”s, morrem.

    Que faríamos com esse futuro em nossas mãos?
    A culpa é nossa por não sermos os responsáveis pelo nosso futuro? Como que, um bando de incompetentes votando em “P”s para termos futuro?
    Engraçado, que não temos mais futuro, justamente por votarmos e darmos o nosso trabalho para esses “P”s fazerem…

    Tão simples, e ninguém parece entender…

    Como sentir-se um idiota, aguardando mais 7% de reajuste para poder reclamar novamente, semana que vêm…

    E ademâ, que fu…, o amanhã do Brasil já morreu…
    Depois da emboscada, o futuro não é mais meu, nem seu…

  10. Ou seja: segundo Jânio de Freitas, o PMDB nada tinha a ver com os desmandos e roubalheiras de Sergio Cabral e Picciani – embora os dois fossem as principais lideranças do partido no Estado – mas Bolsonaro e Luciano Huck de alguma forma a ver.
    Simplesmente absurdo querer dissociar o PMDB do Rio de Cabral e Picciani, os dois eram donos do partido no estado, querer dizer outra coisa é tapar o sol com a peneira.
    Os jornalões publicam essas coisas, e depois, o povo procura a mídia alternativa, vão se queixar de ‘fake news’, como a imprensa americana.

  11. Até tu Aecio ?

    Último membro da “gangue do guardanapo” a cair nas garras da Lava Jato, o empresário Georges Sadala é o principal elo entre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), condenado a 72 anos de prisão.

    Gê, como Sadala é conhecido, é amigo de longa data de Aécio, que foi seu padrinho de casamento em 2007. Foram companheiros em viagens e festas. Logo após Aécio se desincompatibilizar para disputar a eleição de 2010, Sadala obteve um contrato de mais de R$ 300 milhões do Estado para implantar o UAI (Unidade de Atendimento Integrado), o equivalente mineiro

  12. Patetico!!!!!!
    Quando se olha sem paixão ideológica, percebe-se o baixíssimo nível da imprensa e dos pseudo intelectuais formadores de opinião no Brasil.
    Até pouco tempo, até eu lia Jânio de Freitas e achava que tinha alguma substancia.
    Com o fim do guarda chuva financeiro e legal dado pela esquerda no poder , parodiando ” o rei está nu”, a imprensa ficou nua.
    Como alguém minimante inteligente e habitante do Brasil real pode ler sem embrulhar o estomago uma analogia destas?
    Meu Deus nem se trata de ideologia mas minima inteligencia e racionalidade.
    Como um dos três maiores jornais do Brasil dá abrigo a este tipo de argumento?
    Os donos de um jornal não fazem a pergunta básica: Quem vai ler isso? Quem queremos atingir? Qual o objetivo que esta informação quer atingir? Qual o residual deve formar na mente de quem le?
    Parece que um dos maiores jornais do Brasil que ja foi simbolo de mostrar outro lado, de nos fazer pensar, de abrigar mentes inquentas agora trabalha firmemente para se consolidar como um pasquim partidário do incio do seculo 20, muito em voga no RS e Brasil, que independentemente da verdade obvia defendiam sempre seu partido e seu grupo? Isto não os preocupa e nem entristece ou envergonha???

    Apenas para lembrança : nenhum destes folhetins sobreviveu……..
    Normalmente são enterrados junto com seus fanáticos…

    Uma lástima.
    Vamos lamentar pelo Jânio, pela Folha, pelo Brasil e pela agressão à nossa inteligencia

    Pobres de nós.

    Se esta é a nossa face inteligente, o que esperar?

  13. José Roberto Guzzo liga os pontos na Veja.com entre a roubalheira no Rio de Janeiro e Lula. Leia o seguinte trecho da sua coluna:
    “É como se o Rio de Janeiro tivesse se transformado num hospício, onde os loucos assumiram a direção e passaram a governar (e roubar) o resto da população…
    O curioso, mais uma vez, é que quando a gente olha mais de perto, sempre aparece junto com essa gente a mesma cara de sempre – sim, ele próprio, em pessoa, o ex-presidente Lula. Tornou-se quase inevitável. Pegue-se, ao acaso, um acusado, preso ou condenado por roubalheira grossa: Lula está sempre grudado com ele. É Renan Calheiros. É Jader Barbalho. É Geddel e os seus 51 milhões. É Michel Temer. É Antonio Palocci, e mais Joesley, e mais Ike Batista, e mais as gangues dos partidos da “base aliada”. Agora é a vez do Rio. São fotos, vídeos e gravações de Lula com o sub mundo carioca, e ainda por cima com Dilma, jurando-se amor eterno e “parceria” mútua. Lula, em discurso filmado, aparece dizendo que é “um dever moral, ético e político” votar em Sérgio Cabral. Em outro vídeo, agradece “a coragem de Jair Picciani” – enquanto Cabral diz que é indispensável a união dele próprio, de Lula e do mesmo Picciani para salvar o Rio de Janeiro. Quanto aos Garotinhos, melhor nem falar. Só pode ser tudo pinga da mesma pipa, é óbvio, mas há um grande faz-de-conta nacional de que Lula nem sabe quem é essa turma. O que se sabe, com certeza, é que até Al Capone ficaria incomodado em sua companhia.”

  14. Ao Paulo2 : Ele não é um jornalista degradado nem confuso mentalmente,ele é um jornalista canalha,mentiroso,conspirador e mal intencionado.
    Tão ou mais safado que o Lula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *