Suplentes sem votos, sem povo, sem urna, 7 anos de mandato, sem disputarem eleição. No Executivo, o presidencialismo de lá, igual ao daqui, Sarney ocupou todo o mandato

Quase 25 por cento do senado ocupado por quem não tem representação de ninguém, por senadores sem responsabilidade ou credibilidade, é caso único no mundo. Para acabar com essa imprudência e impropriedade, bastaria copiar a Constituição de lá, que aliás foi o modelo de quase tudo servindo de base para Rui Barbosa fazer o anteprojeto da Constituição de 1891.

Dispositivo básico para a representatividade nos EUA: “O cidadão só pode exercer O CARGO PARA O QUAL FOI ELEITO”. O grande exemplo de hoje, existiriam muitos outros: a senadora Hilary Clinton, tinha ainda 4 anos e 1 mês de mandato. Convidada para Secretário de Estado, teve que renunciar. Foi nomeada por Obama, pode ser demitida.

Aqui, o melhor exemplo é de João Pedro, amigo do presidente Lula. Este pediu ao Ministro Alfredo Nascimento, (que se candidatava ao senado) que colocasse o amigo como suplente. Eleito, e renomeado ministro, Nascimento deixou a vaga para João Pedro que está há 3 anos no cargo. É candidato a governador, se for eleito, João Pedro assume mais 4anos, deixa de ser interino, para ser efetivo até 2014.

Suplente e financiador de
Serra, recordista de fraude

Até agora, quem ficou mais tempo no exercício (interino) do cargo, foi o então pai do presidente da Fiesp, 7 anos sem ter disputado eleição. Serra ficou trocando de ministério, e ele sendo chamado de excelência.

Isso, no Legislativo, no
Executivo, Sarney invencível

Ninguém vai ultrapassar o “mandato” do financiador de Serra. Mas no Executivo, o recorde MUNDIAL, pertence a José Sarney: ocupou o mandato inteiro que seria de Tancredo. Ficou todos os 60 meses da presidência que seria do ex-governador de Minas.

Sarney tem alguns concorrentes nos EUA, que herdaram também mandatos presidenciais, mas não INTEIROS, como o dele. Recordemos alguns, vejamos se dá para lembrar de todos. (A Constituição de lá é igual a nossa, o vice que assume COMPLETA O RESTO DO MANDATO).

1 – Lincoln, eleito em 1860, assumiu já com o país em guerra. Reeleito, quando comemorava 1 mês do segundo mandato, foi jantar com a mulher, Mary Todd, depois do jantar, foram ao Teatro Ford. Assassinado, morreria 36 horas depois, já no cargo o vice Andrew Johnson.

(Curiosidade, Lincoln, republicano) escolheu como vive, Andrew Johnson, democrata e governador do Tenneesee.  Pelo hábito, costume e tradição, o “nominado” escolhe livremente seu companheiro. Mas de outro partido, era a primeira vez. Justificativa: iam fundar um novo partido, achavam 2, muito pouco. Johnson assumiu, votaram logo seu impeachment, ganhou por 1 voto. Governou até o fim, depois não obteve legenda para mais nada. Só ficou 1 mês a menos que Sarney)

2 – McKinley. Eleito em 1896, reeleito em 1900, assassinado em 1901. Assumiu Theodore Roosevelt, ficando menos 7 meses do que que Sarney.

3 – Kennedy. Surpreendentemente eleito em 1960, assassinado no fim de 63. Assumiu Lyndon Johnson, muito menos do que Sarney, mas foi reeleito por mais 4 anos.

4 – Franklin Roosevelt. Eleito em 1932, 36, 40, 44 morreu (não assassinado) em abril de 1945, assumindo o vice Truman, que não seria eleito vereador da sua localidade. Um dos piores presidentes de toda a história dos EUA, ficou menos 3 meses do que Sarney. Para todo o sempre terá seu nome ligado à tragédia e ao massacre de Hiroxima e Nagazaki. (Sua filha Margareth, casou com o editor, na época, do New York Times. Tão desastroso quanto o sogro).

5 – Nixon. Em 1972, renunciou para não sofrer o impeachment. Só tinha menos 2 anos de mandato, já reeleito, achou bom negócio, “sair de vontade própria”. O vice, Spiro Agnew, corruptíssimo, já havia feito acordo: renunciava, recebia um documento de imunidade total, assinado pelo Procurador Geral da República. Aceitou. Assim, pela primeira vez na história, assumiu o presidente da Câmara, Gerald Ford, que indicou para vice, Nelson Rockfeller, que já tentara a presidência, não se elegera.

* * *

PS – No Brasil as coisas são inteiramente diferentes. 9 vices assumiram e completaram o mandato que não era deles. 9 assumiram e completaram o próprio mandato. (Sem contar com Lula que ainda está no Poder).

PS2 – Logicamente não relacionei os que assumiram (direta ou indiretamente) mas não completaram o mandato. Portanto 9 a 9, de vices que ficaram com o Poder sem serem eleitos. E 9 que eleitos, resistiram e completaram o mandato.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *