Toffoli não consegue explicar por que pediu acesso aos inquéritos sigilosos do Coaf

Resultado de imagem para toffoli"

Dias Toffoli está se excedendo e se enrolando cada vez mais no STF

Eliane Oliveira
O Globo

Em nota divulgada neste sábado, o procurador-geral da República, Augusto Aras , afirmou ter recebido “com tranquilidade” a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, de manter a ordem dada ao Banco Central, para que permita o acesso aos relatórios de inteligência produzidos nos últimos três anos pelo então Conselho de Controle de Atividades Financeiras ( Coaf ), hoje chamado de Unidade de Inteligência Financeira (UIF). O pedido de revogação, negado por Toffoli na sexta-feira, foi feito pelo próprio Aras.

Com a medida, tomada no último dia 25, Toffoli poderá acessar os dados sigilosos de 600 mil pessoas e empresas (412.484 pessoas físicas e 186.173 pessoas jurídicas). Ele também determinou que o Ministério Público Federal (MPF) informe, de forma voluntária, quantos e quais membros da instituição têm acesso aos relatórios e quantos foram recebidos de forma espontânea pelo órgão ou em razão de sua solicitação.

SEM CADASTRO – “A instituição atua de forma transparente na busca de quaisquer indícios que possam servir de prova nos procedimentos investigativos em curso. Ressalta que esse rigor é aplicado na relação com as instituições que atuam na área de inteligência. Destaca ainda o fato de, na decisão, ter o ministro garantido que o STF não realizou o cadastro necessário ou teve acesso aos relatórios de inteligência, ratificando o que já havia lançado em nota pública. O procurador lembra que esta cautela é necessária para resguardar direitos individuais fundamentais e que são objeto de tutela”, diz o comunicado da Procuradoria-Geral da República.

No pedido que foi negado por Toffoli, Augusto Aras destacou que o acesso livre aos relatórios a um único destinatário — no caso, o ministro do STF — não tem previsão legal e contraria recomendação internacional.

DISSE O MINISTRO – Toffoli argumentou que o processo, por conter informações sensíveis, gozam de proteção constitucional e, portanto, tramita em regime de segredo de justiça,” não havendo que se cogitar, portanto, da existência de qualquer medida invasiva por parte do Supremo Tribunal Federal, maior autoridade judiciária do País”.

O despacho sigiloso de Toffoli foi divulgado pelo jornal “Folha de S. Paulo”. No documento, o presidente do Supremo ordenou, ainda, que a Receita Federal encaminhasse ao STF todas as Representações Fiscais para Fins Penais (RFFP) produzidas no mesmo período.

NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG Toffoli cada vez se enrola mais, porque não conseguiu explicar o motivo de ter requisitado acesso a aos relatórios de inteligência produzidos nos últimos três anos pelo então Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), hoje chamado de Unidade de Inteligência Financeira (UIF). Seu silêncio a respeito permite que sejam feitas especulações de todo tipo. É certo não teve boa intenção, porque ele sempre age ardilosamente, conforme ficou provado na sua liminar de 16 de agosto, quando parou todas as investigações, inquéritos e processos com base nos relatórios do antigo Coaf, da Receita Federal e do Banco Central.  (C.N.)

30 thoughts on “Toffoli não consegue explicar por que pediu acesso aos inquéritos sigilosos do Coaf

  1. Fica a pergunta no ar: por que os ministros, que imaginamos discordar de Toffoli (Barroso, Fux, Fachin) não se posicionam sobre esta aberração inconstitucional dele? Afinal ele está falando em nome do STF e deteriorando todos os seus componentes. Por quê?

  2. Devo estar ficando débil mental; mas, sinto tentáculos bolivarianos espraiando-se por um dos poderes da república.
    Quando eles tomarem o poder novamente, terão as informações necessárias para usar como lhes aprouver.
    Desculpem-me pela minha “insanidade”, mas não vejo outra explicação.

  3. Boa noite , leitores (as):

    Senhora Eliane Oliveira ( O Globo ) , Carlos Newton e Marcelo Capelli , o que mais me deixa ” PASMO e ESTUPEFATO ” , é a postura do novo procurador-geral da República, Augusto Aras ” PGR ” , com mais de vinte anos de experiência de carreira se prestar á esse papel ” RIDÍCULO ,SUBALTERNO e CANALHA ” de baixar a cabeça e ficar de quatro , frente aos mais diferentes crimes praticados por alguns ” Ministro/juízes do STF ” , pelo Presidente da Câmara de deputados Rodrigo Maia , pelo Presidente do Senado Federal David Alcolumbre e pelo Presidente da República Jair Bolsonaro , expondo a integridade ” FÍSICA e MORAL ” de seus colegas e agora subordinados , além de expor aos mesmos riscos os demais agentes ” Públicos Honestos e não corrompidos ” dos órgãos e entidades de fiscalização e defesa do Estado Nacional .

  4. Cara, o toffoli deve estar muito desesperado.
    Esse cara nem deve dormir mais… nem com um vidro de Rivotril por noite.
    Deve ter feito cagadas monumentais!!!
    Como pode o presidente do stf cometer crimes em sequência e nada acontece?
    Tá me cheirando a derrocada do ESCROTO!!!
    Tic tac, tic tac…

    Em tempo: Isso tudo que ele está fazendo é sob ordens do José Dirceu.
    Alguém duvida?
    Atenciosamente.

  5. -A resposta ÓBVIA é que ele ainda é um advogado, um representante dos bandidos do crime organizado do andar de cima, devidamente infiltrado no Supremo. Aqueles que não usam um revólver para assaltar…
    -E não adianta o cidadão se fingir de cego, pois não dá para deixar de ver as decisões do ainda advogado petista são muito evidentes nesse sentido. Ele não se porta como um magistrado.

  6. É mais que obvio que não consegue explicar.
    Pois isso é parte de um plano maior
    Para tentar tirar bolsonaro do governo
    E promover eleições fraudulentas
    Para eleger um bandido à presidência da republica.
    as coisas se encacham só não ve quem não quer,
    Ha uma pec transitando no congresso onde o vice-presidente não pode assumir em caso de impedimento do presidente,
    Não se vota a lei anti crime,
    Se cria lei de abuso de autoridade,
    Stf impede prisão em 2ª instancia
    E ja se fala em modificações na lei de ficha limpa.
    Basta juntar os pontinhos
    E o quadro da volta ao poder da orcrim esta montado. Claro que com informações privilegiadas
    Sobre finanças
    Fica muito mais fácil pressionar os deputados e senadores
    A votarem inclusive um pretenso impeachment.
    Fácil entender os motivos?
    Ou precisa ser um super cérebro para perceber?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *