Tornou-se um aborrecimento fazer qualquer ponderação acerca dos problemas do Brasil

Bora Pensar: A IGNORÂNCIA POR TODOS OS LADOS!

Charge do Laerte (Arquivo Google)

Duarte Bertolini

Tenho me mantido afastado das discussões da Tribuna, basicamente por cansaço e desencanto por perceber que a ignorância e a desonestidade são praticamente invencíveis e tenho poucos argumentos e capacidade para acrescentar alguma coisa útil ao cenário.

Por isso, nem sempre leio a Tribuna e dificilmente faço comentários e participações, para não ficar ainda mais desapontado com as notícias arrasadoras sobre o Brasil e do mundo.

Hoje, por acaso, li na “Zero Hora”, uma coluna do David Coimbra que representa muito do que penso e que complementa o que escrevi acima. E estou enviando o texto à nossa TI.

###
DESABAFO DE UM HOMEM CANSADO

David Coimbra       /      Zero Hora

Eu sou um homem cansado. E mais: um homem que volta cansado das férias. Porque se trata de um cansaço ancestral, antigo, longínquo, um cansaço de cerne e seiva. O mundo me cansou. Essa discussão toda, sobre todas as coisas, essa irresolvível animosidade. É isso…

Não foi sempre assim. As pessoas não sentiam tamanho apreço por suas próprias opiniões, antes das redes sociais. No máximo havia uma militância de mesa de bar, as opiniões evaporavam com o álcool do chope, se esfumavam na madrugada. Mas, no novo mundo, as opiniões passaram a ser registradas. Você imortaliza o que pensa numa rede social.

ESCRAVO DA OPINIÃO – E, depois dessa publicação, ainda que para grupo restrito, você não é mais dono da opinião, ela é que é sua dona. Você terá de defendê-la contra os que a atacam, como a leoa defende o filhote. Então, não interessa mais o que é certo, interessa é vencer a discussão.

Essa necessidade de vitória no debate tornou as pessoas maldosas – elas querem destruir os que identificam como oponentes. Tornou-as, também, desonestas, vale tudo pelo campeonato de quem tem razão.

É o que me cansa, essa desonestidade. Porque acredito na busca da honestidade pura. É uma baliza que me guia. E duvido, duvido mesmo, que um analista honesto possa dizer que sou comunista ou liberal ou seja o que for, baseado no que falo ou escrevo.

MERCADO E ESTADO – Até porque tenho a convicção, fundamentada na experiência da História, de que, dependendo das circunstâncias, às vezes é preciso fortalecer o Mercado e, noutras, o Estado. O que dita o rumo é a contingência, fecha mais hoje, abre mais amanhã. Um país tem de ser flexível.

A capacidade de adaptação é a maior qualidade evolutiva, não a força. Não sou, portanto, direitista nem esquerdista. Sou jornalista, e um jornalista que repudia o jornalismo ativista, o jornalismo militante, o jornalismo de salvação do mundo.

Assim, me cansa quando vejo dedos apontados, quando deparo com análises que partem do preconceito da crença do analista, me cansa quando chego à conclusão de que nenhum argumento racional vai fazer diferença.

SÃO INVENCÍVEIS – Juntas, as ignorâncias são poderosas, impermeáveis, praticamente invencíveis. É esse o mundo pastoso do século 21: o mundo em que a lógica foi trocada pelo sofisma.

É uma espécie de volta à Idade das Trevas. Por que, por exemplo, o terraplanismo cresce, entre tantos outros obscurantismos menos inofensivos? Você vai responder que sempre houve ignorantes, só que não os conhecíamos. Errado. A diferença é que, hoje, as ignorâncias se conectam, ligam-se por um amálgama de argumentos e crenças, e intumescem feito abscessos. Juntas, as ignorâncias são poderosas, impermeáveis, praticamente invencíveis.

IDEOLOGIAS E BANDEIRAS – Se esse processo funcionasse apenas entre os menos iluminados, como os terraplanistas, tudo bem. Seria só um exotismo. Mas o terrível é que boas cabeças são tomadas por ideologias e bandeiras, e aí a força do grupo produz o mesmo efeito: elas rejeitam a honestidade em nome da causa, a verdade em nome da justiça.

Por isso, tornou-se um aborrecimento fazer qualquer ponderação acerca de certos assuntos. É inútil. É vazio. É, sobretudo, cansativo. Eu sou um homem cansado. Estou precisando de férias.

17 thoughts on “Tornou-se um aborrecimento fazer qualquer ponderação acerca dos problemas do Brasil

  1. Pois é. E aonde foi que tudo começou?
    Com um golpe.
    Um senador ao se justificar pedindo o impeachment da Dilma, afirmou que embora não tenha havido um crime, ela deveria sair “pelo conjunto da obra”. E muitos aplaudiram e passaram a usar este termo vago para justificar a interrupção de um mandato!
    Hoje o noticiário político é só relato de barracos. De fofoca. Nenhum objetivo. Não temos governo. Os fatos vão se sucedendo e os governantes a reboque.
    Como chegamos aqui?

    • Caro Luiz Fernando, não entendi como apologia. Foi apenas uma comparação ou talvez uma ironia. Ou não achas que criminosos que matam por qualquer coisa merecem uma punição muito maior?
      O que preferes? ladrões sem nenhum apreço pela vida ou ladrões que poupam vidas. Sim, a preferência é que não haja qualquer tipo de ladrão, mas isso é uma utopia.

      • Respeitável Sr. Vidal..
        Existe uma ação cívil pública,MP salienta os att.927 vc,186-187..

        Ora,os bandidos feriram gravemente um PM,usaram os transeuntes como escudo.
        A meu ver,quem teve juízo foram o pessoal da segurança devido as circunstâncias,agiram corretamente.
        Isso,sim,deve ser louvado.

  2. Tirou as minhas palavras da boca, penso igualmente, não discordo de nada. As redes socias permitem que ignorantes e arrogantes tenham a oportunidade de fazerem praça das suas ignorâncias, preconceitos e arrogâncias, tudo de uma vez só. Hoje quase não tenho diálogo nem dentro de casa, é melhor calar do que declarar guerra porque emiti uma opinião não está de acordo com quem a ouviu.

  3. Esse primeiro parágrafo é um suprassumo daquilo que os brasileiros decentes traduzem deste país alicerçado sobre crônicas anomias.
    Passava diante de um fórum, em cuja parede encontrava-se afixado um edital para concurso público. Mirei em Técnico Judiciário. Salário: R$ 1.400,00. Decorridos cinco dias, assistindo ao programa do Roberto Cabrini, aportunidade em que ele exibiu a tabela salarial das “profissões escusas”, ofertadas nos morros das metrópoles. Olheiro de Boca-de-Fumo: R$ 250, 00 por turno de 12 horas, municiado de colete balístico, rádio PX, toca ninja, um fuzil e uma pistola .40. Basta saber ler, falar pouco, ter perspicácia aguçada; saber manusear armas de fogo, conhecer o terreno, principalmente as rotas de escape. Fico por aqui com as comparações dos dois perfis profissiográficos.
    Esse jovem ou adolescente tem em suas vidas vários exemplos de comunitários seus que começaram olheiros, e hoje são milionários. E técnico judiciário, citem um que ascendeu à vida nababesca!
    Apenas com pregações, homílias, campanhas, conselhos…….. tentar arrancar alguém de uma transgressão “compensadora”, é tarefa para Zeus. Principalmente, neste capitalismo canibalesco, onde todos os valores se traduzem a valores financeiros: o homem vai coisificando e se coisificando, num processo de afunilamento no estado de “capitis diminutio”, ou degradação do valor individual.
    Como gostaríamos que fosse: o crime não compensa. Mas a práxis e o axiomático nos contradizem esse “tomara assim fosse”.
    Na Guana Francesa, a pena é severa a quem entrar ali clandestinamente. Todavia, os cladestinos têm a convicção de que apenas 10% dos invasores são flagrados pelo Serviço de Imigração ou pela Polícia Colonial. Em contrapartida, sabem que a maioria dos que conseguem furar o cerco se dá bem nos garimpos. Tal relação favorável é um estímulo e tanto para aumentar a fila de penetras!
    Consola-nos também saber que estamos no caminho certo. Pois, segundo o FMI e Delfim Neto, o Brasil foi o único país a crescer sob inflação alta. Taí a antilógica do “milagre brasileiro” para nos alavancar. Por que nóiz é nóiz.

  4. Prezado Sr. DUARTE BERTOLINI,

    Realmente o sonho do Jornalista Sr. CARLOS NEWTON, um Homem de Esquerda, de via TRIBUNA DA INTERNET ONLINE criar um grande Forum de Debates sobre os Problemas Brasileiros, e de uma maneira geral debater qual seria o melhor caminho para aumentar sustentadamente o Padrão de Vida do Povo Brasileiro que é tão baixo em média, não é fácil.

    Muitos Colegas são extremamente emocionais, muito pouco racionais, muito descritivos e pouco analistas, a maioria não tem paciência para seguir uma análise, mas mesmo assim o TRIBUNA DA INTERNET já foi um dos melhores Forum de Debates da Internet.

    Não existe Sistema Sócio-Econômico perfeito, o CAPITALISMO que é de longe o mais Produtivo, não garante o Pleno Emprego e não distribui bem a Renda. O SOCIALISMO, Economia Planificada e todos os Meios de Produção Estatais, resolve o problema do Pleno Emprego, mas produz muito pouco. O Homem só produz o máximo quando pode ENRIQUECER, senão “ele faz que vai mas não vai, e a Produção míngua”.

    O ideal é um CAPITALISMO bem equilibrado.

    O Sr. CARLOS NEWTON tem como Modelo ideal, como eu também, o Welfare State dos Países Escandinavos, CAPITALISMO temperado com Welfare State. O problema é que para ter um bom Welfare State o País tem antes que ENRIQUECER e parece que para o País ENRIQUECER tem antes que usar o CAPITALISMO SEMI-SELVAGEM como a China e o Vietnam estão fazendo e como Cuba começa a fazer breve.

    Será que tem maneira de um País ENRIQUECER e se CAPITALIZAR sem iniciar com o CPITALISMO SEMI-SELVAGEM para depois passar para o Welfare State crescente como China e Vietnam estão fazendo?
    Brasil e América do Sul tentaram evitar no início o CAPITALISMO SEMI-SELVAGEM e não conseguem sair de um Padrão de Vida médio BAIXO.

    Eu sei que propor o CAPITALISMO SEMI-SELVAGEM inicial é antipático ao extremo, mas parece que a prática mostra isso.

    Sr. DUARTE BERTOLINI, embora “cansados” convoco-o para tentar manter o bom Debate.

    Abração;

    • Caro Bortolotto

      Primeiramente obrigado pelas solidariedade e amaveis consideracoes.

      E muito dificil assistir imovel a ruina de mais uma decada, de mais uma opcao ( por mais previsivel seu fracasso ä luz de uma analise minimanete racional) e a quase certea de que vivemos num agrupamento chamado Brasil inviavel.

      Fui um dos 50.000 inicias sonhadores gaúchos que votaram em Olivio Dutra na primeira eleição para governador que o PT disputou. Éramos jovens, cheios de sonhos e esperanças e não víamos o óbvio: a incapacidade visceral de construir qualquer coisa e o uso livre de uma ideologia utópica para a conquista de um poder em beneficio de poucos, como sempre fora no Brasil.

      Depois vieram outras fases de esperança que foi minguando ate que na eleição de Olivio percebi o tamanho da bobagem que estava acreditando e aos poucos fui desistindo do meu sonhos socialistas.

      Isto fatalmente me empurrou para o centro e a ampliação absurda e desmedida das ações desta esquerda e seus fanáticos, foi me empurrando para a direita.

      Quem diria um antigo sindicalista , de oratória inflamada de arrigimentar ( em seu pequeno mundo é claro) muitos para a “causa “ir passando a quase um conservador radical?

      Quando a diarreia é grande e a dor insuportável, qualquer remédio , por mais amargo (óleo de rícino, balsamo alemão, chá de boldo etc) parecem balsamos frente ao que nos atinge.

      Ai entra o voto em Bolsonaro. Para nos livrar daquele pt e da esquerda que criamos aqui no Brasil, qualquer coisa valia. Com nariz tapado, dedos cruzados , orações na mente e vamos em frente.

      Mas ai tudo desanda. E sao infrutíferas quaisquer ações de buscar uma caminho racional, pensado, voltado a realidade brasileira, que possa nos fazer esquecer o passado, suportar o presente e sonhar com um futuro.

      Tudo em vão.

      Tente convencer um petista que ocorreram os crimes que a lava jato apontou.

      Impossível.

      Tem rabo de gato, focinho de gato, pelo de gato, mia como gato, corre atrás de ratos, adora queijo mas para eles não é rato.

      mesma coisa.

      Tente convencer um Bolsonarista ( não confundir com quem votou em Bolsonaro como muitos de nós) de que ele não tem mais leve condição de ser presidente de uma país grande e com tantos problemas e possibilidades como o Brasil. Não bastam seus atos de desprezo a vida, de trabalho incansável para nos levar a idade media, de suas rachadinhas levando nosso dinheiro, de sua ojeriza a qualquer tipo de ciência, cultura, boas maneiras, educação etc etc etc.

      Impossível.

      Perdi amigos de décadas, parentes, as converas despareceram. É impossível falar com fanáticos. Tenho que cuidar como diz o colega Impio para nao ser queimado na fogueira como herege, pelos meus próximos.

      isto tudo nos desencanta.

      Não se vê no horizonte qualquer chama de esperanca.

      mesmo tragico, gostei da comparacao que alguem fez aqui num comentario: Braslia é tao torta, tao fora do eixo, tao apartada do Brasil que a esperanca esta enterrda oficialmente num cemiterio: O Cemiterioda Esperanca

      melhor figura impossivel.

      Mas como diz a fabula do escorpiao: Tudo que esta dentro de nos, que faz nossa natureza nao desaperece apenas hiberna e um dia volta.

      Vamos tentar voltar a luta.

      Cansados mas nao vencidos

      Talvez devemos mesmo seguir o velho ditado gaucho que faz parte de uma musica de muito sucesso aqui no sul.

      “Não podemo se entregar pros “homem, de jeito nenhum, amigo e companheiro. Não tá morto quem luta e quem peleia”

      Grande abraço mais uma vez e muito obrigado pelos comentários e incentivo

  5. É difícil dar uma opinião em qualquer assunto, sem que haja alguém que não concorde com ela te xingue, sem qualquer embasamento, porque até parece aquela velha historia: se a pessoa discorda de mim, ela é minha inimiga e precisa ser esmagada. Nesse sentido, a nossa evolução na área tecnológica teve como efeito colateral a nossa involução mental.

    Achei muito interessante uma reportagem da BBC:

    “Não há espírito crítico quando passamos por cima do princípio que diz que, para opinar, devemos primeiro conhecer, quando deixamos de valorizar que a autonomia intelectual e moral consiste em percorrer um longo e duro trecho de verdades.”

    https://www.bbc.com/portuguese/geral-55476570?fbclid=IwAR3Ik7StuCWC4XYUwOlJtd6bbnSWXhBR67b00SRv1ZNJzkZT1YMRu1PVPZw

  6. Vidal

    Li o artigo, muito bom
    O trecho que você selecionou acima resume a dificuldade em colocar no mesmo plano a simples opinião de uma argumentação solida e embasada

  7. Devida Vênia, TI do CN, é econtinua o fórum mais importante, um dos mais lidos..

    Sem querer melindrar q.q comentarista.
    Li de um educador britânico não lembro o nome, ele diz :
    As perguntas que fazemos ou faremos, é mais importante do que as respostas agradáveis queremos ouvir…
    Esse prof°. britânico discorre em sua longa tese.

    Mas,no frigir dos ovos, diz ” ignorante marca um X na prova transforma-se em sábio, filósofo, o louco um gênio, um primário em líder de uma nação”..
    Bingo…

    Digo Eu, parafraseando Aristóteles.
    Homem sábio estás vivo, raciocina, pensa, analisa.

    Os emocionais, pra não melindrar, estão a procura de um outro cadáver para eleger…

    É decepção!!
    Para os esvaziamento do blog…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *