TRF-4 reverte a sentença do juiz Moro e condena a mulher de Eduardo Cunha

Cláudia Cruz: absolvida por Moro e condenada no TRF-4

DIMITRIUS DANTAS
O Globo

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que julga os processos da Lava-Jato na segunda instância, condenou a jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, a dois anos e seis meses de prisão por manutenção de valores no exterior. Como a pena é menor que quatro anos, ela deverá ser substituída pela restrição de direitos ou punições alternativas.

Neste processo, ela foi condenada por ter utilizado valores provenientes de vantagens indevidas recebidas por Eduardo Cunha em troca de interferência em um contrato da Petrobras. O ex-deputado foi condenado pelo esquema a 14 anos e quatro meses de prisão, sentença já confirmada na segunda instância.

MORO ABSOLVEU – No caso de Cláudia Cruz, os desembargadores discordaram do juiz Sergio Moro, que havia absolvido Cláudia em maio do ano passado. Moro considerara que não havia prova de que ela teria participado do crime de corrupção praticado por Eduardo Cunha, ou de que sabia das condutas de ocultação e dissimulação dos valores.

As contas dos cartões de crédito usadas por Cláudia Cruz seriam abastecidas pela propina recebida por Cunha. Os valores foram utilizados para bancar gastos em viagens ao exterior, sobretudo em lojas de grife, como um Réveillon em Miami, compras nas lojas Louis Vuitton, Chanel, Chavret, Place Vendôme e Hèrmes. Entre 2008 e 2014, ela gastou mais de US$ 1 milhão. Gasto, de acordo com a denúncia do MPF, “totalmente incompatível com os salários e o patrimônio lícito” dela e de Cunha.

Em nota, o advogado advogado de Claudia Cruz, Pierpaolo Bottini, destacou que a decisão não foi unânime e disse que a defesa irá recorrer. Além disso, o advogado comemorou o fato do tribunal ter mantido a absolvição de Moro em relação a outro crime, de lavagem de dinheiro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Moro estava certo ao absolver Cláudia Cruz. Quando foi trabalhar com Eduardo Cunha prestando serviços à antiga Telerj, ele já era rico. Condenar Cláudia Cruz é a mesma coisa que condenar a mulher de Eike Batista, a mulher de Aécio Neves ou a mulher de Geddel Vieira Lima. Apenas isso. (C.N.)

12 thoughts on “TRF-4 reverte a sentença do juiz Moro e condena a mulher de Eduardo Cunha

    • Todas elas sabem, mas como envolve muito dinheiro, é melhor ficar em silêncio.
      Tem uma que levou tanto chifre do marido, mas mesmo assim, lá estava ela de pé ao lado do ladrão corrupto, assaltante de cofres públicos.

    • Famíglia Unida Jamais sera vencida.
      Interessante é notar que todas as Famíglias dos políticos, mãe, pai, filhos, netos, esposas, tios, tias, sobrinhos, primos, estão todos no mesmo lamaçal dos assaltos aos cofres públicos.

  1. Ora bolas!… elas apenas fazem investimentos. Investir, não é crime em lugar nenhum do mundo. Aplicam todos seus recursos e charmes, no Investimento Vaginal.

  2. É a decisão de Sérgio Moro, o juiz impecável, onde recebe auxílio moradia, ele e a mulher, mesmo tendo moradia própria, que falta de bom senso, num país onde muita gente mora em favela e tem que pagar aluguel, é, ele está corretíssimo, ele e outro impecável, Marcelo Bretas e mulher, é a nossa justiça.

    • Como assim ??? Falou mal do Moro???

      (Ligando o modo IRONIA)

      Cumunista !!

      Esquerdopata !!

      Petista !!

      Mortadela !!

      Bolivariano !!

      Petralha !!

      Tá com medo de perder a boquinha!!

      (Desligando o modo IRONIA)

  3. Claudia Cruz declarou que se apaixonou por Eduardo Cunha por ter reconhecido nele o homem de melhor caráter que havia conhecido.

    Todos devemos acreditar em sua palavra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *