Tribunal Regional Federal vai decidir se manda prender Picciani, Melo e Albertassi

Resultado de imagem para picciani, melo e albertassi

Fizeram uma maldade com meu filho, diz Picciani

Julia Affonso
Estadão

A Primeira Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região (TRF2) vai decidir se manda prender os deputados estaduais do PMDB do Rio Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. O Ministério Público Federal, na 2.ª Região, pediu a prisão e o afastamento dos peemedebistas dos cargos na Assembleia Legislativa do Rio. Os parlamentares estão na mira da Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato, deflagrada nesta terça-feira, 14.

Picciani, Melo e Albertassi têm foro por prerrogativa de função perante o Tribunal. O Ministério Público Federal sustenta que os crimes atribuídos aos peemedebistas ‘são inafiançáveis, que os deputados seguem em flagrante delito, sobretudo de associação criminosa e lavagem de ativos, e que não é preciso a Assembleia avaliar suas prisões’.

LAVAGEM DE DINHEIRO – “Os requeridos (Picciani, Melo e Albertassi) vêm contribuindo diuturnamente para a violação da paz pública e promovendo processos de lavagem de dinheiro, de modo que o estado de flagrância é manifesto. Não é ilógico defender que, no combate à criminalidade organizada, é de suma importância a intervenção externa, com o fim de neutralizar o grupo ou, ao menos, diminuir os seus efeitos lesivos”, afirmam os procuradores regionais da República Andréa Bayão, Carlos Aguiar, Mônica de Ré, Neide Cardoso de Oliveira e Silvana Batini.

“Por esta razão é que se anseia a urgente e imediata aplicação de medida de autodefesa da sociedade, proporcional aos injustos praticados, como a captura, a condução coercitiva e a respectiva lavratura de prisão em flagrante delito dos integrantes da organização criminosa.”

Em nota, o Tribunal afirmou que o desembargador federal Abel Gomes entendeu que os pleitos do Ministério Público Federal devem ser analisados pela Primeira Seção Especializada do TRF2, da qual o magistrado faz parte. Segundo nota da Corte Federal, Abel Gomes mandou oficiar o presidente do colegiado, pedindo a convocação de sessão extraordinária, ‘com a urgência que a natureza dos requerimentos requer’.

SÓ NO DIA 23 – A Primeira Seção Especializada tem sessões ordinárias na quarta quinta-feira de cada mês. O próximo encontro da Seção será no dia 23 de novembro.

Em manifestação à Corte Federal, os procuradores apontam uma ‘uma inegável situação de permanência das práticas delituosas’ dos deputados. Segundo a Procuradoria, o ‘usufruto de bens e valores originados de vantagens indevidas obtidas ao longo das últimas décadas são mantidos ocultos ou dissimulados aos olhos da fiscalização e do Sistema Financeiro Nacional’.

“A hipótese é, portanto, de genuíno flagrante próprio de crimes permanentes”, afirma a Procuradoria.

CORRUPÇÃO CONTÍNUA – No documento, os procuradores destacam a ‘imprescindibilidade da atividade política para o desenvolvimento social e para a manutenção do Estado de Direto’. Alertam no entanto, que ‘ao longo da titularidade de seus mandatos, a atuação política de Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi sempre foi dissimulada, pautando-se pela priorização dos seus respectivos objetivos, políticos e financeiros, em detrimento do interesse público’.

“Importante ressaltar que não se busca aqui superar os cânones da separação dos poderes, caros às repúblicas democráticas. Nem mesmo desafiar a discricionariedade dos agentes públicos nas indicações de postos estratégicos. Mas o momento não é para ingênuos. Nem para tibiezas”, argumentam.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Quando Sérgio Cabral foi preso, Picciani fez a Piada do Ano, ao declarar: “O ex-governador vai provar que é inocente”. Um ano se passou, Cabral já foi condenado a mais de 70 anos, e agora Picciani é que se diz inocente e está revoltado com a “maldade” que fizeram com o filho dele. Ele se esquece de que é o culpado de tudo, porque não tinha nenhuma necessidade de corromper o filhos, podia criá-los como homens de bem, mas preferiu lhes oferecer a rota do crime, que não leva a nada de bom. (C.N.)

8 thoughts on “Tribunal Regional Federal vai decidir se manda prender Picciani, Melo e Albertassi

  1. Há mais de 20 anos tenho dito, reiterada, sistemática e desesperadamente, que o país, estados e municípios, em mais de 70%, estão tomados de assalto, no voto, por quadrilhas e quadrilheiros fantasiados de partidos e políticos, os quais, afeiçoam-se a psicopatas loucos por dinheiro, poder, vantagens e privilégios, sem limite$, e que fazem de tudo e qualquer coisa para consegui-los, conservá-los e ampliá-los, à moda tudo para elle$, e o resto que se dane. E, ao que parece, só a polícia federal me deu ouvidos, embora eu talvez tenha me equivocado quanto ao percentual que, a está altura do campeonato, já deve ser de mais de 90%, ao que parece.

  2. Mas como diz o nosso Pangloss do exército, que comunga da filosofia de que vivemos no melhor dos mundos, não há de que se preocupar: nossas instituições são eficientes e funcionam segundo as leis do país – o povo não é tutelado. Pronto. Falou a autoridade do alto de sua cadeira de rodas.

  3. Bolsonaro reagiu a dentadas verbais em resposta ao artigo de Mirian Leitao, que afirmava que Bolsonaro nao sabe o básico sobre economia:

    “Míriam Leitão diz que Bolsonaro não sabe nada sobre economia. Esta faz juz ao sobrenome!”

    Em seguida, perdeu tudo aquilo que ele (e só ele) achou sutil demais:

    “Miriam Leitão, a marxista de ontem, continua a mesma. Se eu chegar lá vai querer lamber minhas botas, como fez com todos que chegaram ao Poder. Seu lugar é no chiqueiro da História.”

    — Jair Bolsonaro (@jairbolsonaro) 14 de novembro de 2017

    Viu o que vocês arrumaram, Míriam, açulando o ódio?

    Eram tão “fofinhos” quando era para derrubar o Governo. Mas foram molhados com o ódio e, olha aí o resultado.

    https://goo.gl/R3nct8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *