Um poema do genial Pedro Nava expressa a dor dos brasileiros calados

Resultado de imagem para pedro nava

Pedro Nava sabia como enfocar os sentimentos

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O médico, escritor e poeta mineiro Pedro da Silva Nava (1903-1984), no poema “Toadas Para Meu Irmão”, expressa a dor dos brasileiros calados.

TOADAS PARA MEU IRMÃO
Pedro Nava

Nem eu posso esconder
que esta noite fina assim
seja a mesma noite assu
que assombra Taquarassu!

Que seja a mesma noite densa
soturno enorme abajada
escondendo o sofrimento
dos brasileiros calados!

Mas fosse a noite maior
mais densa, mais abajada
mesmo assim seria fraca
e se deixaria varar
pela ternura que eu mando
voando com a força do vento
– Meu pensamento rasgando
o assombro da noite assu
vai velar sono cansado
dos brasileiros calados…

O sono tão sossegado
de um brasileiro cansado
dormindo na noite assu
que esmaga Taquarassu!

Da cidade outro poeta
quer a distância varar
pra ver o sono do irmão
seu descanso proteger!

Dorme teu sono José (…)

Meu pensamento voando
nesta noite fina assim
vai fugindo da cidade
desgarra sertão afora
pra vigiar bem de perto
o doce sono sossegado
dum brasileiro calado!

Te beijo de leve nos olhos
te beijo de leve na face
te beijo o cabelo inteirinho
te beijo no coração…

Brasileiro sossegado
dorme teu sono calado…

Dorme teu sono José…
E me perdoa, meu Mano
se eu não posso cantar
cantos mansos pro teu sono!
Quem me dera, mas não posso!
Pois na noite da cidade
Só de pensar no teu sono,
as veias ficaram doendo
O corpo todo sem jeito
fiquei esquisito, palavra!
Coração no peito calado…
Que dor nos nervos senti
de não ter voz pra falar
(o coração no peito calado)
de não ter choro pra chorar
de palavra não achar,
dor(i)da boa sincera

como aquela comovida
achada por Mário de Andrade
(aquela tão comovida)
que acalantou de São Paulo
o brasileiro do Acre…
Te beijo o cabelo inteirinho
te beijo no coração…

Descansa na noite mansa
descansa, Mano, descansa…

2 thoughts on “Um poema do genial Pedro Nava expressa a dor dos brasileiros calados

  1. Pedro Nava, memorialista, artista, poeta, escritor, médico, de Juiz de Fora, a Manchester brasileira (que também nos deu Murilo Mendes, Raquel Jardim, Affonso Romano de Sant’Anna e outros, nesta poesia “Toada para meu irmão” poeticamente, chama atenção de como o brasileiro aceita passivamente,as barbaridades que se comete contra ele.”Brasileiro sossegado
    dorme teu sono calado…”Se encantou” como diria Guimaraes Rosa. partiu fora do combinado, no dizer de Rolando Boldrin. deixando entretanto obras primas, como Baú de Ossos, Baú Cativo, e muita poesia.

  2. Se eu soubesse brincar – Pedro Nava

    Si eu tivesse seis anos se soubesse brincar
    pedia ao Menino Jesus que viesse me dar
    seus brinquedos coloridos

    E ele dava mesmo dava tudo
    dava brinquedos variados de todas as cores
    brinquedos sortidos
    dava bolas lustrosas pra mim soltar de noite
    e mandar todas pro céu com minha reza

    Dava bolas dava quitanda dava balas
    e havia de ficar melado,
    todo doce de minha baba.

    E dava homenzinhos, arvinhas, bichinhos, casinhas
    e em minhas mãos ingênuas
    eu tirava o mundo novinho,
    cheiroso de cola e verniz,
    das caixas nurembergue
    pra recomeçar deslumbrando
    a brincadeira da vida

    O Menino Jesus dava tudo se eu fosse menino
    si soubesse brincar pra brincar com ele

    Todos nós temos uma criança dentro de si. Vamos brincar, então. A brincadeira é importante, deve estar sempre presente na gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *