Unimed exige que espólio do cliente pague por remédios liberados pela Justiça

Santander quer detonar saúde dos funcionários [SEEB Santos e Região]

Charge do NEF (Arquivo Google0

Elio Gaspari
Folha

Durante cerca de 20 anos o economista Cláudio Salm, ex-diretor do IBGE, foi freguês da operadora de saúde privada Unimed. Diagnosticado com um câncer de pulmão, recorreu a um medicamento importado. Como o fármaco não estava na lista da Anvisa, foi à Justiça e obteve uma liminar que lhe assegurava o reembolso.

Meses depois, em abril de 2006, o remédio entrou na lista da agência. Em agosto de 2019 Cláudio Salm morreu.

COBRANÇA – A Unimed está na Justiça, cobrando R$ 176 mil ao espólio do falecido.

Como o Superior Tribunal de Justiça decidiu que as operadoras não são obrigadas a reembolsar o custo de medicamentos que não estão no rol da Anvisa, ficou a questão:

Se a Justiça concedeu uma liminar quando o remédio não está na lista e depois ele é incluído, o espólio do freguês tem que pagar?

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
A ciência do Direito é baseada na Lógica. Nenhum conceito que seja ilógico pode ser transformado em lei. Essa questão do plano de saúde contra o falecido não tem lógica, conforme Elio Gaspari assinala. Mas acontece que no Brasil de hoje os juízes são como Eremildo, o Idiota, e podem decidir do jeito que bem entendem, desprezando a lei e a lógica (Teoria da Razoabilidade), como aconteceu no Supremo quando Fachin cancelou as condenações de Lula da Silva, em placar de 8 a 3. (C.N.)

3 thoughts on “Unimed exige que espólio do cliente pague por remédios liberados pela Justiça

  1. Lembro de um amigo cuja máe viúva era sua dependente num plano e que foi demitido quando ela ainda estava internada, mas que permaneceu às expensas do plano até sua alta em boas condições, sob ponderada decisão do Hospital.

  2. Bem, como no Brasil o lógico se tornou ilógico, então que a operadora de saúde vá ao cemitério cobrar o defunto à dívida.
    Essas operadoras são sanguessugas avalizadas pelas agências reguladoras oficiais. Verdade seja dita.

  3. Na minha idade , essa questão é crucial. Tudo que a gente quer é um plano que cubra todas as nossas atuais e inevitáveis futuras doenças. Fechar essa equação não é simples.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.