Vídeo em que ministro diz que trabalho na Educação é mais espiritual do que político é retirado do ar

Ribeiro afirmou que quer “tirar o Brasil de um rumo de desastre”

Sarah Teófilo
Correio Braziliense

Foi retirado do ar o vídeo em que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, diz que seu trabalho na pasta é mais espiritual do que político. O vídeo estava no canal do YouTube da Igreja Presbiteriana Jardim de Oração, em Santos (SP), onde o ministro é pastor e participou de um culto no último domingo, dia 24. As imagens foram retiradas do canal ainda na segunda-feira, dia 25, após reportagem da Folha de S. Paulo e do Correio.

“Nós queremos tirar o Brasil de um rumo de desastre, em que valores como família, como criação de filhos, o que é certo, o que é errado, pudessem ser novamente restabelecidos. A Bíblia diz que haveria um tempo em que as pessoas iriam chamar o que é errado de certo, e o que é certo de errado”, disse o ministro na ocasião.

INQUÉRITO – Ribeiro foi a Santos para visitar um colégio onde foram aplicadas provas dos Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e compareceu ao culto na cidade. Em sua fala, ainda afirmou que o inquérito o qual responde no Supremo Tribunal Federal (STF) também tem a ver com defender algo que é correto e que está na Bíblia.

“Até mesmo o inquérito que eu enfrento no Supremo Tribunal Federal tem a ver com isso, com algo que Jesus não tem nenhum receio de dizer que não é o caminho certo. Estou muito tranquilo, meu coração está tranquilo. Esse é um desabafo que eu faço com a minha igreja: meu coração está tranquilo. Porque não fui chamado no Supremo Tribunal Federal para responder por desvio de dinheiro, nem por coisas erradas, mas porque eu disse o que a Bíblia diz e ponto final”, afirmou.

HOMOFOBIA – A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo que fosse aberto um inquérito contra Ribeiro para apurar se houve homofobia em falas ditas por ele em uma entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Na ocasião, ele disse que homossexualidade é “fruto de famílias desajustadas”. A PGR chegou a oferecer um acordo, no qual ele teria que admitir que cometeu crime ao proferir a referida fala, mas o ministro recusou.

Confira o vídeo com as falas do ministro sobre sua atuação no ministério. O momento exato em que ele diz que seu trabalho “é mais espiritual do que político” está aos dois minutos e 40 segundos:

 

3 thoughts on “Vídeo em que ministro diz que trabalho na Educação é mais espiritual do que político é retirado do ar

  1. Mais um terrível.
    Esse nunca vai passar por apuros neste país desigual
    Mas mesmo assim se passar o bolso dos pagadores de impostos estão para salvar o terrível.

  2. Pois é, e este ministro l se orgulhar em fazer parte do “governo com mais ministros evangélicos”, sendo que os três são pastores. Fico imaginando se não tivéssemos nenhum como seria. E se tivéssemos só evangélicos, será que seria melhor? Escolher gente por causa das suas crenças é de uma idiotice sem tamanho, tal vez por isto o governo do Pinóquio seja assim “tão popular”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *