Votos brancos e nulos caem quando candidatos entram na reta final

Resultado de imagem para voto nulo charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Pedro do Coutto

A taxa de votos nulos e brancos ainda se mantém bastante alta, conforme revela a pesquisa do Datafolha comentada na edição de ontem da FSP, assinada por Isabel Fleck. No momento existem duas situações: uma retrata os nulos e brancos assinalados na pesquisa que exibe aos entrevistados os nomes dos candidatos. Nesse caso o índice encontra-se na altura de 13%. Outra visão do levantamento acentua que os nulos e brancos elevam-se hoje a 32%. Nesse ângulo a pesquisa foi feita para que os entrevistados se pronunciassem espontaneamente. Aliás esse tema foi objeto de artigo de Carlos Newton, editor desse site, publicado no domingo.

Seja qual for o modelo da pesquisa os candidatos Bolsonaro, Ciro Gomes e Fernando Haddad se destacam. A meu ver, como já disse em artigo anterior, o segundo turno, a 28 de outubro, será decidido entre Bolsonaro e o adversário que resultar da disputa entre Ciro Gomes e Fernando Haddad. Creio que este quadro será o mais provável. Entretanto, em matéria de eleição, como no futebol, ninguém vence na véspera.

É ROTINA – Afirmei que o número de votos nulos e brancos vai cair na semana final da campanha. É o que acontece sempre e, por esse motivo, fica a impressão de que o contingente de decepcionados om a cena política vai se reduzir, mantendo o mesmo índice que foi registrado em 2014, ou seja na escala de 6 pontos percentuais. Hoje a tendência de anular o sufrágio está em 13%, mas 40% desses 13% admitem que podem mudar o comportamento e ir às urnas com o nome e o número dos candidatos em pauta.

40% de 13% são 5,2%. Como a tabela encontra-se em 13%, se a parcela dos que podem mudar de posição se confirmar, vamos encontrar apenas 8% de votos desperdiçados.

PESQUISA QUALITATIVA – Um enigma que vai perdurar até a votação refere-se a qual dos três candidatos principais poderá captar a parcela maior da indecisão. Tal movimento, como sempre, ocorrerá na reta de chegada, ou seja a uma semana antes das urnas de 7 de outubro.

As equipes dos três candidatos devem realizar também uma pesquisa qualitativa para saber como poderão ir ao encontro das dúvidas existentes. Por exemplo. Dos 13% de indecisos, 66% são mulheres e 47% na faixa dos que recebem por mês até dois salários mínimos. As mulheres representam 52% do eleitorado. Os que ganham até dois salários mínimos são 47% dos eleitores.

FIM DA REELEIÇÃO  – Reportagem de Mariana Haubert  edição de ontem de O Estado de São Paulo, revela que dos candidatos  somente Jair Bolsonaro, Marina Silva e Alvaro Dias, defendem o fim da reeleição do presidente da República, governadores e prefeitos.

Eis aí um bom tema para ser traduzido pelo Datafolha e pelo Ibope.

4 thoughts on “Votos brancos e nulos caem quando candidatos entram na reta final

  1. Para o PT e a esquerda brazuca, vai ser melhor Bolsonaro ganhar no 1º turno. Se houver 2º turno contra o Haddad, a população brasileira verá no horário eleitoral do Bolsonaro as pérolas da esquerda que a mídia esconde. Como esta recentíssima, por exemplo: Maduro em restaurante de luxo em Istambul enquanto o venezuelano passa fome:
    https://www.youtube.com/watch?v=jBhiOurW4vQ
    A vice Manuela e seu PcdoB apoiam OFICIALMENTE o regime de Maduro. Por enquanto o Haddad esconde o partido dela, mas num segundo turno vai ser impossível apagar a foice e o martelo da sigla.
    Vai ser um massacre. Finalmente a esquerda vai mostrar a verdadeira cara no horário nobre.

    • A Foice de SP e o Estadao não deram nenhuma notinha sobre esse vídeo. Mas se Bolsonaro coçar o nariz sai uma manchete pejorativa e vários editoriais. Só o globo deu destaque. Parece que os Marinho, como sempre, já estão vendo para onde o vento sopra.

  2. Se houvesse política séria nesse país, o fim de reeleição para cargos do executivos já teria sido aprovada. A reeleição, ainda por cima com possibilidade de concorrer permanecendo no cargo, foi uma desgraça para o país, o pior legado daquele poço de vaidade chamado Fernando Henrique Cardoso. A reeleição serviu apenas tornar os governantes ainda mais corruptos e irresponsáveis, disposto a tudo para se perpetuar no poder.

  3. O capitão está dizendo isto porque ainda não foi eleito. Depois o cara vai contar outra história, vai propor uma emenda constitucional que, se aprovada vai valer para o próximo presidente, depois da reeleição dele, é claro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *