Encontro de Lula com bispo da Assembleia de Deus irrita evangélicos e anima petistas

Lula (à direita) posa para foto com o bispo Manoel Ferreira (ao centro), líder da Assembleia de Deus de Madureira, e com André Ceciliano, presidente da Alerj Foto: Reprodução

André Ceciliano, Manoel Ferreira e Lula, estão bem na foto

Anna Virginia Balloussier e Catia Seabra
Folha

Uma foto de Manoel Ferreira, bispo primaz de uma das mais poderosas ramificações da Assembleia de Deus, o Ministério Madureira, entre Lula e outro petista agitou os bastidores evangélicos. Seria sinal de uma igreja de peso disposta a fazer as pazes com o ex-presidente da República?

A imagem —com Manoel, Lula e André Ceciliano (PT), presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro— foi compartilhada na quarta (16) por Anthony Garotinho, ex-governador do Rio e primeiro presidenciável evangélico competitivo que o país teve, em 2002. Naquele pleito, quem venceu foi o PT, e com apoio de nomes evangélicos que hoje se dizem alérgicos ao partido, como o pastor Silas Malafaia e o bispo Edir Macedo.

TAMBÉM A BENÉ – A Folha teve acesso a outro retrato: além de Manoel, Lula e Ceciliano, lá estão a deputada Benedita da Silva, única petista da bancada evangélica, e a presidente da legenda, deputada Gleisi Hoffmann. O grupo está sentado em volta de uma mesa, todos de braços dados e erguidos. Só o bispo não usa máscara, medida de proteção na pandemia da Covid-19.

O encontro ocorreu duas semanas atrás, na véspera do feriado de Corpus Christi, no sítio de Ceciliano, em Mendes (RJ). Lula se hospedou ali durante seu tour pelo Rio.

O convite partiu do presidente da Assembleia do Rio, que é padrinho político do vereador Júnior Martins, do PT de Japeri (RJ). Júnior é evangelista e trabalhou por 15 anos com Manoel, tendo sido seu assessor na Câmara dos Deputados. Foi ele quem levou o bispo à mesa. “André é meu padrinho. O bispo é meu paizão”.

VICE EVANGÉLICO – O vereador diz que o ex-presidente manifestou o desejo de ter um vice evangélico na chapa para 2022. Ainda segundo Júnior, o bispo de 89 anos respondeu que estava “em idade avançada” e que essa seria uma missão que caberia ao filho Samuel Ferreira, que o substituiu na dianteira da Assembleia de Deus Madureira.

Acontece que a mesma Madureira sobe, literalmente, na garupa de Jair Bolsonaro. Atual presidente da bancada evangélica, o deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP) foi o passageiro carona do presidente na motociata bolsonarista de sábado (12) em São Paulo, batizada Acelera para Cristo.

A hierarquia do Ministério Madureira é rígida nesse sentido, e Cezinha, que carrega o nome da igreja em sua alcunha política, não dá nenhum passo político sem orientação da cúpula pastoral. Hoje quem comanda de fato este ramo da Assembleia de Deus é o bispo Samuel.

ROMARIA POLÍTICA – Em anos passados, a romaria de políticos até Samuel incluiu João Doria (PSDB-SP), Michel Temer (MDB-SP), Aécio Neves (PSDB-MG) e o antigo aliado Eduardo Cunha (MDB-RJ).

O PT tenta reconstruir pontes com um segmento que lhe tinha simpatia, mas que em 2018 mostrou uma coesão em torno de Bolsonaro que Lula nunca conseguiu.

Estima-se que sete em cada dez eleitores evangélicos tenham votado no atual presidente, patamar que superou a melhor performance do petista neste eleitorado. Em 2006, nas projeções para o segundo turno contra o tucano Geraldo Alckmin, seis em cada dez fiéis apertaram o 13.

CRENTES E BRASILEIROS – Naquela campanha, o candidato à reeleição declarou em evento da igreja de Manoel: “Somos todos crentes e somos todos brasileiros”. O bispo retribuiu dizendo que “o poder deve estar na mão daquele a quem realmente Deus e o povo outorgaram”.

Os pastores das maiores igrejas evangélicas do Brasil mostraram unidade inédita na eleição que consagrou Bolsonaro. O petista jamais teve respaldo de todos, mas com Manoel, que presidiu a bancada evangélica durante o governo lulista, tinha boa relação.

A fotografia de Manoel e Lula ativou o desconfiômetro, entre pares evangélicos, de que a Assembleia de Deus Madureira poderia estar preparando terreno para uma reaproximação com o PT, sobretudo após o favoritismo detectado por pesquisa Datafolha de seu provável candidato à Presidência.

EMPATE RELIGIOSO – Até mesmo com eleitores evangélicos, a princípio mais refratários a ele por conta da ascensão das pautas identitárias, Lula empatou com Bolsonaro nas intenções de voto.

Após Garotinho reproduzir a reunião de Lula e Manoel, o deputado Cezinha telefonou para Wladimir Garotinho (PSD-RJ), prefeito de Campos de Goytacazes, e reclamou do post do pai. Ganhou direito a uma correção.

Cezinha afirmou “que o encontro do bispo com Lula foi uma cortesia”, escreveu o ex-governador. “A igreja Assembleia de Deus de Madureira segue firme com Bolsonaro. Feito o registro.”

ESTAMOS COM BOLSONARO – “Nós, igrejas evangélicas, estamos com Bolsonaro, ponto”, diz Cezinha à Folha o líder do bloco evangélico na Câmara. “Nunca houve na história um presidente da República que acorda falando em Deus, termina falando em Deus, que ora no Palácio, ora nas reuniões ministeriais.”

A posição do Ministério Madureira é encarada com ambiguidade no grupo. Um parlamentar evangélico descreveu-a assim: um pé em cada canoa. Ou seja, seja quem for o vencedor em 2022, Lula ou Bolsonaro, o canal está aberto.

Além de Cezinha na garupa, há várias imagens de Manoel com o presidente. Numa delas, o bispo primaz sorri enquanto Bolsonaro faz um coraçãozinho com a mão, numa visita à igreja. Em outra imagem, já na pandemia, os dois se abraçam, ambos com máscara no queixo.

MALAFAIA PROTESTA – Líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, Silas Malafaia dá voz à má impressão sobre a foto de Manoel.

“Como é que um líder da envergadura dele, que sabe muito bem que o governo Lula foi o mais corrupto da história política do país… Lamento que um líder ainda vá se encontrar com ele”, diz à reportagem. “Não sei que Bíblia que ele usa, só posso ficar admirado. Mais nada. Aí não adianta mandar nota, dizer que apoia Bolsonaro. É um negócio muito estranho na minha visão. Encontros secretos que ninguém sabe não me cheiram bem.”

Segundo Júnior, o vereador que levou Manoel a Lula, o PT tem buscado outros líderes evangélicos, como o missionário R.R. Soares e o apóstolo Valdemiro Santiago.

26 thoughts on “Encontro de Lula com bispo da Assembleia de Deus irrita evangélicos e anima petistas

  1. Dizimadamente, esse pastor agiu segundo o dogma “capetalista” que rege a fé protestante. Se Bolsonaro fez uma oferta de “N” reais e Lula a cobriu com uma contraproposta de “N”+0,10 reais! -E você, amigo leitor, qual dos dois valores abocanharia?

  2. A TERCEIRA VIA DE VERDADE ADVERTE: Sob pandemia, nada justifica aglomerações públicas frenéticas, desnecessárias, e muito menos com conotações eleitorais. Derrubar Bolsonaro, derrubar Lula, derrubar seja lá o que for o mote é uma coisa. TODAVIA, expor a população a risco de contágio por vírus mortal, que, aliás, já matou mais de 500 mil seres humanos, irmãos e irmãs brasileiros, e continua matando, É OUTRA COISA, é insanidade mental, é loucura, é estupidez, é crime, e fazer disso palanque eleitoral me parece crime hediondo abominável.

  3. A aliança entre os cristãos e o Presidente Bolsonaro é baseada em princípios morais e não na cor do vil metal. Seduzidos pela infiltração comunista nas religiões, os evangélicos ajudaram de fato a eleger o ladrão cachaceiro e demagogo. Logo depois descobriram que as promessas eram vãs … o ladrão-mór, um maldito que para cabalar votos fingia orar, virou as costas para os valores cristãos, aparelhando todas as esferas jurídicas com ateus, marxistas degenerados, pederastas e lésbicas. Na seara política, todos, absolutamente todos os projetos encaminhados pelos filhotes de satanás feriam de morte a moral cristã (aborto, viadagem, kit gay, banimento de ensino religioso das escolas e por aí vai).

    Para evangélicos, não existe como comparar o governo Bolsonaro (“Deus acima de todos”), de respeito às liberdades religiosas, com a era petista, de perseguição cristã, financiando espetáculos grotescos de ataque a Jesus Cristo, do terrorismo muçulmano e de vândalos invasores de igrejas.

    No mais, os evangélicos sabem quem está defendendo a liberdade de culto, com igrejas abertas (o PR), e quem é contra (Lula e sua claque). Para sacramentar o compromisso, vem aí a nomeação do ministro “tremendamente evangélico”. Se a igreja católica desejar, o próximo poderá ser um jurista “tremendamente católico”.

    • O comentarista-mor especializado em asneiras, posta um texto tão despropositado, que não se deu o trabalho de, antes de postá-lo, ler as besteiras que inventou!

      O robozão inicia arregaçando:

      “A aliança entre os cristãos e o Presidente Bolsonaro é baseada em princípios morais e não na cor do vil metal.”

      Bolsonaro com princípios morais???!!!
      Os donos das seitas evangélicas não são obcecados pelo “vil metal”???!!!

      “Seduzidos pela infiltração comunista nas religiões, os evangélicos ajudaram de fato a eleger o ladrão cachaceiro e demagogo. Logo depois descobriram que as promessas eram vãs …”

      O cara não tem limites em postar maluquices.
      “Seduzidos” Malafaia, RR Soares, Edir Macedo, Valdemiro … viram que as promessas de Lula eram vãs (sic)!
      Não acredito:
      Quer dizer que os evangélicos e políticos não participaram do mensalão?
      Não roubaram a Petrobrás?
      Não levavam milhões de reais em seus aviões particulares?
      Foram exemplos de conduta, caráter, honestidade e probidade – são essas mentiras que queres que acreditemos??!!

      Demonstrando ser um preconceituoso ao extremo – certamente porque escudado pelo anonimato! -, publica um dos piores parágrafos que já li neste blog:

      “o ladrão-mór, um maldito que para cabalar votos fingia orar, virou as costas para os valores cristãos, aparelhando todas as esferas jurídicas com ateus, marxistas degenerados, pederastas e lésbicas. Na seara política, todos, absolutamente todos os projetos encaminhados pelos filhotes de satanás feriam de morte a moral cristã (aborto, viadagem, kit gay, banimento de ensino religioso das escolas e por aí vai).”

      Che, mas este comentário é repugnante; agride a espécie humana como nunca antes li na TI.

      A manipulação atinge o seu auge através da contradição, da estupidez, da falta justamente de valores morais e éticos, caraterísticas de Bolsonaro e de seus líderes religiosos:

      “Para evangélicos, não existe como comparar o governo Bolsonaro (“Deus acima de todos”), de respeito às liberdades religiosas, com a era petista, de perseguição cristã, financiando espetáculos grotescos de ataque a Jesus Cristo, do terrorismo muçulmano e de vândalos invasores de igrejas.”

      Respeito às liberdades religiosas … Turíbio, queres enganar a quem??!!
      Desde que a pessoa seja evangélica para Bolsonaro e suas seitas, ótimo.
      Agora, as ofensas ao Papa, ao Espiritismo, ateísmo, budismo e politeísmo, infestam os templos e as mentes dos falsos bispos e pastores, apóstolos e missionários!

      Quanto descabimento, descalabro, asneiras, em um texto somente!!!!

      Pelo menos, a tua participação beste blog ajuda a espantar quem pretende ainda votar em Bolsonaro.
      Depois que a pessoa lê a tua capacidade de produzir mentiras, invencionices e disparates, advindas de um sectário de Bolsonaro, certamente mudarão o voto.

  4. Com vacina ou sem vacina, ainda tem muita pandemia pela frente para mudar as coisas.
    Aguardemos pacientemente pelo que vem por aí; e não é muito agradável não.

  5. Segundo o relatório do Coaf, o gabinete de Ceciliano ocuparia o topo no ranking de supostas movimentações suspeitas, com R$ 49,3 milhões em 2016. Em maio do ano passado, o petista também ganhou manchetes ao ter seu sigilo bancário e fiscal quebrado pela Justiça…. – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2020/06/25/nao-e-so-flavio-bolsonaro-mp-investiga-em-sigilo-dezenas-de-deputados-apos-rachadinhas-rj.htm?cmpid=copiaecola

  6. As seitas protestantes brasileiras, que de brasileiras não tem nada, é mais um cavalo de troia do Titio Sam contra os interesses do Brasil!

    Já não basta o departamento norte-americano controlar as urnas eletrônicas, como bem lembrou o Felipe Quintas em seu artigo no Facebook:

    “O “supercomputador” comprado no ano passado pelo TSE para a contagem dos votos é da Oracle [1], empresa notoriamente ligada à CIA e ao NSA [2].

    A questão principal não é urna auditável ou não-auditável, voto impresso ou não-impresso, mas o controle das agências de inteligência e vigilância dos EUA sobre as eleições daqui, o que torna impossível qualquer “auditoria”.

    Entendem o motivo de tanta bajulação de Lula e Ciro ao Biden? E como a tramóia TSE-CIA certamente não começou em 2020, também dá para entender muito bem a subserviência de Bolsonaro a Trump.”

    https://www.facebook.com/felipe.quintas.1/posts/1585731271624121

    As seitas protestantes agem na esfera religiosa para os propósitos do Titio Sam.

    Ou seja, o Titio Sam age na esfera politica (partidos e movimentos ideológicos, seja direita-liberal, seja esquerda programada), na esfera religiosa (seitinhas protestantes), na esfera cultural, na esfera financeira, na esfera midiática…

    Isso tudo o Titio Sam faz para impedir que o Brasil vire uma potencia INDEPENDENTE e tenha influencia na Ibero América!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *